Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

domingo, fevereiro 03, 2019

E como se chama a um pato que não gosta de outros patos?
[E como ninguém arriscou, dou eu a resposta: um tomate roxo é um tomate a suster a respiração]


Serrei tanto, podei tanto, fiz voar lá para baixo tanto tronco e ramo que, se esta segunda-feira me conseguir mexer, será milagre. Às tantas já estava tão cheia de calor que despi a camisola e fiquei apenas com o top de alcinhas. O que me valeu foi que o meu marido andava noutra empreitada e não me viu; senão teria dito o que sempre me diz quando me vê assim: que pareço de leste. E hoje ainda mais o terei parecido, a atirar bem mais do que um simples martelo.

Só no fim, quando me viu, é que se aborreceu, diz que estarei cheia de arranhões, que não aprendo. Nos braços e costas ainda não dei por eles. Agora nas mãos é que é uma desgraça. Não encontrei as luvas. Ele diz que estão lá, no sítio do costume. Não vi mas, se calhar, não me esforcei. Não gosto de trabalhar de luvas.

Não interessa.

Chegámos de noite mas ainda fui comer um gelado. Tinha gasto tantas calorias que achei que me poderia desforrar: duas bolas, frutos vermelhos e gianduja. Ele não quis, estava mal disposto com o resultado do jogo. Além disso, tenho ideia que acha que comer gelado numa noite gelada é coisa de gente maluca. Na volta é mas não quero saber. Parte do prazer de ser domingo é o gelado bom que como ao fim do dia. Nem sempre posso mas como fomos aos meus pais no sábado de manhã, no domingo pudemos vir direitos a casa. 

E depois foi a azáfama dos domingos à noite: arrumar roupas, fazer uma máquina de roupa, fazer sopa, arrumar a valise e escolher a toilette porque a abalada é pela madrugada e não haverá um segundo a perder, fazer pagamentos, etc.

É, pois, bem tarde e ainda tenho coisas para fazer mas, aqui num little break, deixem que vos pergunte aquela dos patos que não gostam de outros patos. Só posso dizer que, depois de se saber a resposta, é mais uma daquelas que parece óbvia.

Depois a ver se ainda cá volto para vos mostrar uma coisa e para responder a comentários. Os mails terão que esperar porque, quando a manta do tempo é curta, ou os pés ou os mails ou os comentários têm que ficar de fora.

6 comentários:

Anónimo disse...

Será um pato que sofre de antipatia??
Já que se está a tornar expert em adivinhas e coisas do género, pedia-lhe então que me elucidasse quanto à seguinte questão, que me está a dar a volta à cabeça: se um pato gostar de patos, mas não de patas, poderá ser um pato antipática?
Abraço
JV

Victor Barão disse...

Modo geral gosto muito do que por aqui se partilha e em especial do que aqui se escreve. Por isso com extensão a todas as partilhas que entretanto perdi e que em parte agora li, deixo aqui os meus parabéns e o meu obrigado.

Quanto a adivinhas, quando tenho suficiente disponibilidade temporal e interior, que não é de momento o caso, até gosto de tentar adivinhar o resultado _ fica então para uma próxima oportunidade!

Abraço

Janita disse...

Viva, UJM.

Como sou boazinha e não gosto de ver pessoas suplicantes, venho, não falar de vertigens que é coisa que não tenho e duvido muito que quem as tenha se vá empoleirar em árvores, nas noites de invernia.
Pois, em resposta à sua pergunta, tenho pensado e repensado, e a esse pato que não gosta dos da sua espécie, só poderemos chamar-lhe: anti-pático. Já sei, desta vez não acertei. Mas a boa vontade também conta. Já da UJM não posso dizer o mesmo. Então as respostas às minhas sugestões adivinhatórias?

Tenha uma excelente semana, coroada de muitos êxitos profissionais.

PS- Seria pedir muito, pedir-lhe que esquecesse a MA? Agradecida!

Um Jeito Manso disse...

Olá JV!

Pois saiba que gostei tanto do que escreveu que o puxei para um post e, de presente, lhe ofereci um par para um pezinho de dança.

E venham daí mais umas patadas, ou seja, piadas com patos.

Abração, Doutorinha!

Um Jeito Manso disse...

Olá Víctor!

Não se importe de não acertar. Eu nunca acerto. Nem tento. Sou preguiçosa. Prefiro espera pela resposta para me rir de gosto.

A gente rir e partilhar o que nos faz rir é uma das coisas boas da vida!

Um Jeito Manso disse...

Olá Janita,

Empoleirar-se em árvores à noite? Está a falar de algum gato? É que não percebi essa.

Quanto a adivinhar, como acima referi, sou preguiçosa. Só gosto de me rir, não de adivinhar, muito menos de acertar.

Quanto ao resto, nem sei que lhe diga pelo que não digo.