Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quarta-feira, fevereiro 21, 2018

Faz de conta que é uma tentativa light de exercício de restauração da homeostasia no egossistema de uma ignorante birrenta
[Por uma vez sem exuberância pictórica]


Enquanto vejo na RTP 1 a conversa entre dois bacanos, o MEC e o Bruno Nogueira -- no momento, a falarem da diferença entre betos, queques e os aristocratas (com o Pedro Santana Lopes à mistura) -- aproveito para despachar o expediente do dia. 

Ora bem, vamos lá.

Penso que há por aí, pairando no éter, algumas magnas e perturbantes questões. Não carece. Cá estou eu, Sta UJM, para as diluir: 

1. Não recebe links quem quer mas quem merece. Li por aí, a um blogger que agora se apresenta com um vistoso carapuço enfiado, que gostava de receber um link meu. Terá que se esforçar muito mais para merecê-lo. Apesar de detectar nele um um certo estilo vidrinho que chega a ser ternurento, estilo esse que, não raro, anda associado a uma baixa auto-estima, acredito que consiga lá chegar. Força!

2. Homeostasia é capaz de ser prática inócua tal como dizem que anestesia também é. Mas eu até de epidural tenho medo pelo que está bem, está. Só se tiver mesmo que ser mas, para já, não vejo que seja fundamental.

3. Pseudo-intelectualismo ou elitismo são território acolhedor para pseudo-intelectuais e elitistas. Estão lá como peixe na água. Acho eu de que. Pelo menos, vejo-os todos felizes da vida a debaterem cenas e a babarem-se com as tiradas de uns e outros. Como não sou nada disso, estou fora. Só se fosse com alguém verdadeiramente maluco. Capaz de isso ainda ter alguma graça. Agora não é por andar aos tiros nos pés e de carapuço enfiado que se é verdadeiramente maluco pelo que repito: estou fora.

4. Exuberância pictórica soa-me bem e se associado ao que faço ainda melhor. Se puder ser apenso a isso que escrevo o que me sai à primeira, sem amadurecimento nem consulta, num exercício diletante e narcisista* então é que nem ginjas. 

[* Li por aí que, de acordo com Sigmund Freud, o narcisismo é uma característica normal em todos os seres humanos. Está relacionado com o desenvolvimento da libido (com o desejo sexual, eros). E mais não digo.]

.......................................................................................

E penso que é tudo. Qualquer dúvida mais, cá estou.

...................................