Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sexta-feira, julho 27, 2018

António Costa dança um slow com Filomena Cautela enquanto a sorridente esposa assiste.


Por isso, tenham alguma calma que eu já cá volto. Estou a meio de um post muito erudito mas agora tenho que dividir a minha atenção entre a minha basta erudição e o charme de Costa, a irreverência de Filomena e a simpatia de Fernanda.

É na RTP, no 5 para a Meia Noite e recomendo.

Resistiu bem à alta pressão (ia para uma ilha deserta com quem...? com quem...? ora adivinhem*...) e está de boné de comandante de navio. Uma graça.

...............................................

Já acabou, que pena...

E, depois de confissões de alto lá com elas e de ter rido do princípio ao fim, ainda fez a proeza de ligar ao pobre Centeno que, de férias, nem percebeu bem o enredo em que foi metido.

Grande Costa. Não há-de o pequeno Mano Costa morrer de invejinha e fazer de tudo para o tramar...?

.....................................

* - Com o Jerónimo, claro.

Porquê? - querem vocês saber.

Não conto... Ponham para trás e vejam que vale bem a pena. Melhor que ele só os pintarolas da Fonte da Telha. Gandas cromos! Uma graça, também.

E a Filomena Cautela em grande forma na condução do programa. Sim, senhora. Goody, goody.

Sem comentários: