Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sexta-feira, janeiro 11, 2019

Ele não consegue amar uma mulher com mais de 50 anos.
E eu, olhando para ele e ouvindo o que ele diz, só me ocorre dizer que eu também não seria capaz de amá-lo.
Nem sequer de apenas ir para a cama com ele.


Aliás, tenho a dizer que li a notícia há uns dois ou três dias e nem tugi nem mugi. Para começar nunca tinha ouvido falar de tal pessoa. Quero lá saber do que qualquer um diz. Mas depois fui lendo notícias, o escarcéu que se foi levantando, meio mundo indignado com uma afirmação que a mim me pareceria tão inócua. 

E hoje resolvi ir perceber melhor quem é Yann Moix

Trata-se de escritor, realizador e apresentador de televisão. Parecem-me skills a mais num único corpo mas, pensando bem, o Cláudio Ramos também é escritor e apresentador e ninguém me garante que também não faça vídeos. E se puxar mais pela cabeça sou capaz de encontrar uma palete deles também por cá. Gente polifacetada, quero eu dizer.
O facto de também não o conhecer como escritor não desabona a favor dele mas, provavelmente, de mim. Na volta, salvo um ou outro maluco destrambelhado que ainda vou conhecendo, de resto sou ignorante da nova literatura francesa.

Mas não deixa de me espantar que um sujeito qualquer, seja ou não escritor decente, caia nas bocas do mundo só por dizer que as mulheres com mais de cinquenta não lhe dão pica. E que ele tenha 50 parece-e mero pormenor. Se não dão, não dão. Só gosta de jovens. Está no direito dele. Porquê tanto falatório?

Claro que os jornais e revistas logo se encheram de fotografias mostrando toda a espécie de apetecíveis idosas, com mais de cinquenta. Há montes delas, claro. 


Não desfazendo, eu própria me insiro aí (presunção e água benta, ora pois). Mas, claro, gostos não se discutem e o facto de eu me ver dentro do prazo de validade não quer dizer que um Yann qualquer desta vida não me veja senão como uma avozinha daquelas em quem nem o lobo mau pega. 

Agora duma coisa eu sei: vendo as fotografias dele ou vídeos em que o vejo a falar, não tenho dúvidas que ele a mim também não me inspira nada, nem sentimentos nem apetites. Não é por ter cinquenta anos porque eu, nisso, sou agnóstica: é porque aquela cara parece que indicia um candidato a tarado ou, se olhar melhor, um tipo com ar de campónio metido a besta. Ná. Nem tem um ar sereno nem civilizado nem parece ter sentido de humor. Pior: tem ar de quem não tem uma 'boa pegada'. 

Pode acontecer que uma teenager -- linda, fresca, inexperiente e com pouco mundo -- se deixe deslumbrar por uma vedeta televisiva e vá na conversa de um mal encarado destes. Agora uma mulher feita, que saiba que há mais marés que marinheiros e que são as mulheres que escolhem e não o contrário, olha para uma fraca figura daquelas, disfarça o desinteresse (não vá a florzinha amachucar-se) e segue em frente.

Tirando isso, nada.

.....................................................................................................................

Para quem queira conferir: Yann Moix, o chopinha de macha por ele mesmo


4 comentários:

Anónimo disse...

UJM,
Você é o máximo! Esse seu humor cáustico desfaz os mais imbecis. Como este cabotino. Nunca ouvi falar dele, mas lá li a notícia. Este tipo de mulheres percebe muito pouco, está visto.
Tenha um bom resto de semana! Há gente que faz umas declarações públicas que nos faz pensar se estão no seu perfeito juizo, naquele momento. Mantenha essa sua postura humorística!
P.Rufino
(PS: voltando às mãos, nada como umas bem delicadas e femininas...e nada de exageradamente grandes!)

redonda disse...

Só ouvi/vi o início, parece-me que ele se vê como um provocador e tenha sido por isso que proferiu a frase, querendo até a atenção de mulheres com mais de 50 anos

Anónimo disse...

Foi só golpe publicitário por causa do novo livro. Parece ter funcionado. Toda a gente a falar deste homúnculo de quem até ontem nunca ouvira o nome. Isto dos mal encarados, tarados, a levar para o bestial, é tudo gente com jeito para o negócio.
JV

Francisco de Sousa Rodrigues disse...

UJM, é isso tudo.
Pobrezitos, esperam-lhes dias sombrios, se aos 50 já demonstram horror à idade, imagino mais uns aninhos.
É tão boa a capacidade de desfrutar de cada fase da nossa vida e, de preferência, passar dos 95.

Bom f.d.s.