Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quinta-feira, novembro 29, 2018

Desta fotografia eu podia dizer muitas coisas mas só tenho olhos para uma pessoa (mentir para quê?):
o George Clooney do Vaticano.
É que até nem sei se, por ele, eu não me convertia.


Eu nem devia fazer confissões destas em público. Nem a estas horas. A noite vai alta, é tempo de reflexão, de introversão, de rezas a pedir perdão. Não  horas para ter vir para aqui, sem qualquer contrição, desfiar pecados, confessar maus pensamentos.

Ademais, vendo-se bem, tudo na imagem apela ao decoro, ao recolhimento, à beatitute.

Mas, oh senhores, se eu me portei bem ao longo de todo o santo dia, como pretender que me mantenha reprimida e decente até ao último sopro do dia...? Não dá. Há um momento em que a gente tem que revelar o nosso verdadeiro eu, deixar sair os maus ímpetos, deixar que a alma peque à vontade, que os olhos se banhem em pecado, que os dedos desenhem as palavras mais secretas. 

É que uma pessoa, parecendo que não, é humana.

Incapaz de comentar a master class do Marcelo sobre como cortar um jornalista às postas, incapaz de me pronunciar em poucas palavras sobre a ajuda à comunicação social -- até porque não sei se há ajuda que salve a SIC ou o Expresso ou o Correio da Manhã (etc, etc) --, incapaz de comentar se o IVA das touradas está bem a 6, a 26 ou a 106% e se o senhor do PAN está bem assim ou deveria andar com um par de bandarilhas espetadas em veltro colado às costas, incapaz de me insurgir contra a cagança besuntada a azeitice do Lobo Antunes, incapaz de me pasmar com a troca de munições que grassa em tudo o que é sítio onde andam forças militares ou militarizadas (Tancos, navios, prisões), incapaz de dizer qualquer coisa que se aproveite sobre a saída do Vitório do Benfica e se a possível ressurreição de Jesus na Luz é coisa que faça ou não sentido, entrego-me a mim própria e deixo que o meu mau comportamento inato se manifeste. Que me perdoem os meus Leitores mais santos. 

Portanto. Vi a fotografia que aqui partilho e li a legenda e pensei que podia escrever uma composição com vinte linhas sobre ela e depois mostrá-la à minha meninininha linda para lhe mostrar como é. Mas a visão do belo Georg Gaenswein toldou-me o pensamento. Fiquei a olhar para ele. A imaginar como será uma pessoa confessar-se a um padre destes. A imaginar que conselhos derá um homem destes a uma mulher que vá confessar-lhe os seus mais inconfessáveis pecados. A imaginar como será ele quando toma duche. A imaginar se um padre destes será capaz de converter alguma pecadora à santidade.

Imaginações inocentes, pensamentos beatos é o que não me falta. Mas a visão deste Clooney do Vaticano leva-me por maus caminhos. Um problema, isto.


Ó pr'a ele, aqui em baixo, quando anda à civil, o manganão. Se isto não é o mais completo pedaço de mau caminho de que há memória nos caminhos da santa madre igreja...


E pronto, é isto. Vou ver se acordo para tentar ir para a cama, senão daqui a nada canta o galo e eu aqui a dormir no meio do computador e do tapete. Mas antes, esperem lá aí, vou acender uma velinha para não ter sonhos pecaminosos com o padre Georg.

Mas, antes disso, primeiro deixa cá ouvir o que ele diz a ver se ele me convence a voltar à catequese.


Amén

.............................................

E queiram continuar a descer até Marte para verem as primeiras imagens enviadas pela InSight. Muito bom.

.............................................

Notem bem: se amanhã este post tiver desaparecido saibam que se deu um milagre: o tino terá voltado a mim

5 comentários:

Francisco de Sousa Rodrigues disse...

A UJM também não grama a narciseira insuportável do A. Lobo Antunes? Cada vez gosto mais da caturra da UJM.

O Monsenhor pode ser prelado mas não deixa de poder ser mirado, portanto "peque" lá à vontade.

Bela 5f.

Anónimo disse...

Bom dia!
🌧⛄☔

1- A imaginar como será ele no duche???

Já para a capelinha in heaven rezar 524 avé-marias e 685 pai-nossos.🕍

2- Jesus na Luz

A cabeleireira dele vai adorar voltar a tratar-lhe das nuances.
E eu vou adorar ouvi-lo falar árabe 😂🤣

3- Manos Lobo Antunes

Cada vez gosto mais do João e menos do António.
E não é de agora, acho que sempre foi assim.
Insuportável ☹

4- 6% nas Touradas 🐃

Fantástico, Melga!
(Sorry pelo plágio Herman).
Agora para compensar sugiro que os CD e os DVD musicais 🎸 passem a pagar 55% (exceptuando, claro, os de música pimba, que é kóltura popular e malta gosta imenso) 🎡🎢🎡

E com esta me vou 🕊

Francisco de Sousa Rodrigues disse...

"Manos Lobo Antunes"

Exatamente o que penso - tenho bastante estima pelo saudoso Professor João Lobo Antunes, aliás quando passo pelo grande auditório da Faculdade de Medicina da U.Lisboa (com a qual colaboro como Assistente) dá-me sempre uma grande alegria e saudade.

Anónimo disse...

Hello again!
Esqueci-me de assinar, mas voltei aqui por outra razão.
Não sei se sonhou com o Georg, mas eu sonhei consigo, e quando acordei ainda fiquei a pensar onde fui buscar uma história assim.
Tem a ver com as origens do seu in heaven, com uma menina lourinha que brincava nas praias da Arrábida, com um sultão das arábias e com aquele "buraquinho" e os gatos do seu heaven.
E também com a Meryl a inventar histórias ao Redford lá na farm in Africa.
Enfim, uma "ganda" confusão.
Talvez um dia consiga contá-la, eu raras vezes me lembro dos sonhos.
E será que naquela gruta está mesmo alguém a fertilizar a terra na sua ausência...
Here it's raining
🐈🐈🐈 and 🐕🐕🐕
e está frio para caraças, ou seja, para 🐧🐧🐧.

Have a safe drive home!
🌲lover

Anónimo disse...

Muito obrigada, Francisco, pela sua resposta ao meu comentário.
É bom saber que estamos em sintonia.
Os deuses não deviam permitir que pessoas assim partissem tão cedo...
🌲lover