Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

domingo, março 27, 2016

Carro cai do 4º andar e, por sorte, ninguém morreu. Marcelo Rebelo de Sousa também já tem um cão, o pequeno Asa, e até já lhe acho parecenças com o Obama. E está um repórter na televisão, a falar de Bruxelas, e não sei se não será ou o Fayçal Cheffou ou o Aboubakar A.


Estive a banhos no campo, longe da civilização, só chuva e um matagal verdejante de dar medo. Agora chego a casa, vejo a televisão e parece que aterrei num outro tempo.

Estava na TVI e, para o que era, não valia a pena mudar. A Judite, vestida com uma blusa multicolorida e com a cara pintada a sério, como se quisesse condizer com a blusa mas em dose dupla, anunciava que uma jovem em Towson, Maryland, ao estacionar no 4º andar de um silo de estacionamento, acelerou, aparentemente de marcha-atrás, e lá vai disto: parede abaixo e aí vem ela, em voo planado até pousar no passeio, felizmente um bocado em cima de um canteiro pelo que não se espatifou completamente. Talvez pela época que se atravessa, os santinhos puseram todos  os transeuntes longe da pista de aterragem e, portanto, apenas a pouco habilidosa Lindsay se magoou, mas parece que apenas um bocadinho.

Não me posso rir. Acho que já o contei. Com o carrinho impecável e nas minhas mãos há pouco tempo, num parque de estacionamento quase vazio, consegui encostar-me demais a um pilar e, quando o quis tirar de lá, baralhei-me e, em vez de me afastar, aproximei-me, e mais baralhada ainda, em vez de sair de marcha atrás, não sei que cálculo mental é que fiz que saí de rompante, de frente, raspando completamente um dos lados da porcaria do carro. Quando vi o estrago, só me apetecia culpar alguém: o carro propriamente dito ou o pilar mas, já que nenhum deles me daria troco, tive que me resignar e culpar-me a mim mesma. Ainda hoje estou para perceber como fui capaz de fazer tamanha burrice. 

Veja-se o vídeo do voo do 4º andar


___

Vi também a Judite, ternurenta, contando que o seu Professor Marcelo tinha manifestado a intenção de se parecer com o Obama mas, para o Passos Coelho da Banca ou o Montenegro do Orçamento não virem arreganhar o dente e, em surdina, chamarem-lhe catavento, disse que não era preciso que fosse um cão d'água. Então os aviadores ofereceram-lhe um pastor alemão. E li agora, a má língua logo a funcionar, que a ausência de uma Primeira-Dama é, assim, compensada pelo Asinha.

Claro que a Judite não disse a notícia por estas exactas palavras mas apenas assimilei as gordas, ou seja, a mensagem subliminar.

Marcelo e o Asinha
___

A televisão talvez tenha mudado de canal, entretanto. Não sei. O que sei é que estava eu aqui a fazer esta reportagem quando olho para a televisão e vejo um que mais me parece o Fayçal Cheffou ou o Aboubakar A. ou um primo deles. Não dei conta de quem era mas cá para mim é um infiltrado na comunicação social já que se apresentava de microfone na mão. 

No entanto, talvez seja apenas um jornalista com aspecto suspeito*. 
Ao escrever isto, lembrei-me que uma vez fomos a Paris numa altura de ameaça de atentados e toda a gente recomendava que o meu marido, que no verão fica mais moreno que um marroquino de gema, rapasse a barba, para evitar chatices. Ele não o fez pelo que toda a gente o olhava de lado. Acho que nem andámos de metro para evitar uma fuga de passageiros aterrorizados. De resto, tenho cá para mim que foi a minha presença, o meu ar angelical, que fez com que não o prendessem.
Mas vejam lá se não tenho razão.

Alguém sabe quem é?

* Claro que estou a brincar, até pode ser que seja um jornalista pacifista, eu é que não prestei atenção à notícia.

___

Já cá volto. 
A ver se não me aparecem mais notícias malucas para eu poder entregar-me a assuntos mais relevantes ao futuro da nação.

E, entretanto, quem ainda não viu o 'Par de Sapatos' queira, por favor, descer até ao post seguinte.

..

4 comentários:

Anónimo disse...

É o terrorista do casaco branco com aqueles nomes difíceis de articular um tal de Fayçal Cheffou. Parece que o homem se apresentava como jornalista freelancer.
Boa Páscoa

GG

Um Jeito Manso disse...

Olá GG, bom dia,

A sério?!?! E eu a achar que estava a ser engraçadinha, que era algum repórter português... É que não prestei atenção, só o vi entre zappings e achei que tinham escolhido um repórter com pinta de terrorista, se calhar para andar pelos bairros problemáticos sem dar nas vistas. Até estava com um certo cuidado para não pisar o risco, achando que a pessoa em causa não tinha culpa de ter aquela cara de Fayçal... E na volta...?

E o desplante do sujeito... Ou seria que era mesmo jornalista? Vou ver se descubro.

Mas agora tenho que me concentrar no almoço que os comensais chegam sempre prontos para se sentar à mesa.

Obrigada pela informação, GG.

E uma boa Páscoa também para si!

Anónimo disse...

Olá
por aqui nada de complicado para o dia:
- um ensopado de borrego que Foi colocado no fogão logo às 9h da manhã e ali ficou a cozer durante 4h em lume no mínimo depois de levantar fervura, é claro :)
- entretanto descascaram-se batatas e cortou-se pão alentejano rijo em fatias bem fininhas
- às 12h cozeram-se os grelos e as batatas em tachos diferentes
- ontem foi feito o arroz doce
- hoje assaram-se umas maçãs manhosas, com açúcar mascavo e uma flor de aniz dentro de cada uma, que para ali andavam e hoje fiz uma invenção que correu lindamente: as maçâs depois de assadas foram desfeitas grosseiramente com garfo que foram colocadas em rodelas de beterraba cozidas, daquelas que já se compram cozidas. De comer e chorar por mais.
:)

GG

Um Jeito Manso disse...

Olá GG,

Bem belo que deve ter sido. Recebi um mail de um leitor que comeu também um ensopado de borrego e me enviou a fotografia com o título 'arte pascal'.

Fiquei curiosa com essa da maçã sobre beterraba. tenho no frigorífico dessa beterraba, hei-de experimentar.

Espero que o seu dia tenha sido bom. Um abraço, GG.