Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

segunda-feira, novembro 09, 2015

Os ministros do Governo de António Costa segundo o grande vidente Marques Mendes - em primeira mão, quiçá até antes de António Costa ou os putativos ministros saberem. Tem gargantas fundas por todo o lado, este ladino...!. E eu preocupada com ele, a pensar que o catraio ia ficar sem matéria prima para os seus comentários...


Depois de nos dois posts abaixo andar a mostrar a minha preocupação, antevendo que Marques Mendes ia perder os seus informadores privilegiados - o que faria perigar a sua coluna semanal de fofoquice - eis que logo ele mostrou ter bufos com fartura, uns dentro do PCP, outros no PS, por todo o lado. 

Pois, ainda eu estava a digerir este epifenómeno, e já o ouço a divulgar os ministeriáveis, enunciando, um por um, os nomes que irão compor o próximo Governo apoiado à esquerda. 


Não sei se António Costa já estava ao corrente e se os próprios também já sabiam disto. Mas ele, a Maya Mendes das noites de domingo na SIC, já tem a lista completa.

Passo a fazer-me eco do que acabo de ouvir - e não garanto que não tenha trocado as mãos que isto de não ter estudado estenografia anda a fazer-me falta.

João Tiago Silveira - ministro da Presidência
Vieira da Silva - Coordenação e Assuntos Parlamentares
Porfírio Silva - Presidência do Conselho de Ministros
Mário Centeno - Finanças
Manuel Caldeira Cabral ou Elisa Ferreira - Economia
Seixas da Costa ou Basílio Horta ou Manuel Lobo Antunes - Negócios Estrangeiros
Margarida Marques - Assuntos Europeus
João Soares ou Miranda Calha - Defesa
Pedro Marques - Trabalho e Concertação Social
Maria Manuel Leitão Marques - Modernização Administrativa
Adalberto Campos Fernandes  - Saúde
Capoula Santos - Agricultura

Marques Perestrelo - Ministro do Ambiente


E até chegou aos secretários de Estado, imagine-se, adiantando pelo menos um.


Pedro Nuno Santos - Secretário de Estado da Economia


...

Bem, vim aqui corrigir umas letras que se tinham engalfinhado umas nas outras e, enquanto o faço, estou a ver uma cegarrega na TVI 24, falam do histórico acordo entre os partidos de esquerda anunciado no decurso deste fim de semana, e falam do futuro governo. O Diogo Feio está de cabeça perdida, completamente assarapantado. O meu marido acaba de baixar o som que não se aguenta o estrídulo daquela voz . 

Perguntei-lhe se não está nenhum do PSD e respondeu-me que está o gordo*, que não se está a lembrar do nome, mas que o tipo ainda mal abriu a boca. 
Deixa lá ver quem é o gordo. Ah, já vi, está agora a falar. Deixa lá ver o que é que ele diz. Olha, já se calou. Deve estar passado, coitado, fugiu-lhe a enxundiosa verve.
* Nada contra os gordos, claro. Não se lhe ocorria o nome do ilustre parlamentar, ao meu marido, e, afinal, estamos em casa -- e agora até estamos os dois sozinhos (depois de um dia fantástico que até meteu uma bela tarde de praia, toda a trupe reunida, incluindo cá em casa ao fim do dia) -- e, portanto, falamos à vontade, ninguém nos ouve.


2 comentários:

Anónimo disse...

O Mendes arrisca-se a ser despedido por falhar conjecturas e futurismos, pois a(s) fonte(s) que até hoje possui - via PSD/CDS - vão secar. Mas, afinal, quem leva sério este traste? Não será altura para as TVs passarem a ter comentadores mais independentes e interessantes? Ou então, simplesmente acabar com eles de uma vez por todas?
P.Rufino

Anónimo disse...

A Maya parece só não arriscar no da justiça. Exactamente o ministério que poderá oferecer o maior dos indicadores das intenções de limpeza do futuro governo. Há por aí gente assustada. O silencio atarantado de alguns revela-o!

RMC