Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quarta-feira, setembro 02, 2015

如果谁在权力的新自由主义者是怪胎的出现,不仅给大按钮和法国谁不能:告诉导致所有的阻力和价格平衡中国。新银行为复星?该Mijona葡萄价格是多少?怎样的惊喜?我甚至出售前BES到中国谁拥有商店旁边给我(他们卖法蒂玛我们的女士们用霓虹灯和小曲儿pimba)并不让我感到吃惊。


Este é o terceiro post de hoje e é mesmo só porque não pode deixar de ser já que, depois de um casamento no areal e de 3 vídeos sedutores, falar disto não era, de certeza, o que mais me apetecia. Mas, enfim, tem que ser - e já se sabe que o que tem que ser tem muita força.


Para quem ainda não saiba chinês - o que me parece lamentável uma vez que, a esta hora, já toda a gente deveria ter interiorizado que o chinês está prestes a ser a língua oficial portuguesa - eu vou ao google translator e traduzo o título deste post
Se os neoliberais que estão no poder anormal aparece, não só para grandes botões e França, que não pode: diga porque toda a resistência e equilíbrio de preços China. O novo banco é Fosun? O preço de uva Mijona? Que tipo de surpresa? Eu mesmo vendido para a China antes do BES que possui a loja perto de mim (que vendem Fátima nossas senhoras com luzes de néon e um pouco de música pimba) não me surpreende.

Parece um bocado macarrónico mas acho que a Pinókia Marilú, o Láparo e o seu ajudante Carlos Costa percebem. Para já, nenhum deles me parece especialmente dotado em matéria linguístico-gramatical - mais pontapé no português, menos pontapé, para eles é tudo igual ao litro. Isso e dizer uma coisa e o seu contrário - especializaram-se em gozar com os portugueses, quanto mais gozam mais têm vontade de gozar e, por isso, todos os dias gozam um bocadinho mais. 

Para eles, decoro, ética, respeito pelos portugueses, sentido de Estado, respeito pela soberania, etc e tal, é tudo conversa mole (e, na turminha do láparo, já sabemos, é tudo gente musculada). Princípios morais ou éticos, raciocínios elaborados que metam estratégia a médio e longo prazo ou coisas dessas que metam cálculos aritméticos ou respeito pelos portugueses é matéria que lhes é estranha, é muita areia para a pequena camioneta deles. Querem é despachar o país, passar tudo a patacos, depressa. Tem sido com tudo, com a electricidade, com os correios, com seguradoras, com aeroportos, com transportes públicos, com tudo o que mexe. 


Infelizmente para eles, nem tudo corre bem.

No caso do BES - para o qual o governo e o Carlos Costa do Banco de Portugal arranjaram a solução mais obnóxia que se poderia imaginar - agora estão de aflitos, de calças na mão, a verem que, se não o vendem rapidamente, o défice vai para valores escandalosos. E isso é que não, ó caraças, que lhes dava cabo da estratégia eleitoral, toda a gente ficava a ver clarinho como água que andaram a fazer porcaria para nada, que a austeridade só serviu para aumentar a dívida e que reduzir o défice é o reduzes. E que andaram a dizer que a solução estapafúrdia do banco mau e do banco bom não sobrecarregava os contribuintes e que, afinal, ainda pode ir mesmo sobrecarregar. Ou seja, vá de arranjar maneira de varrer tudo a correr para debaixo do tapete.





E, portanto, vai daí, puseram-se a apregoar que o Novo Banco é para despachar em três tempos, que vendem por qualquer preço. Poder-se-ia dizer que são pouco inteligentes, que vender assim é a pior forma de vender -- mas já todos ultrapassámos a fase de os achar pouco inteligentes: são, de facto, pouco inteligentes, sim, mas são espertos, do tipo 'chicos-espertos', e são descarados, amorais, gente da pior espécie. Perigosos. Fazem o que fazem e não sentem remorsos, farão pior no dia seguinte, assim o possam.



Os da Fosun compram as coisas com o pêlo do cão, investem com o dinheiro dos clientes, as contas apresentam rácios perigosos, mandaria a prudência que não se lhes vendesse mais nada na área financeira...? Pois. Tudo verdade. 


Mas o Governo do Láparo não está nem aí. Pruridos não é com eles. Só lhes falta vender a Igreja mas isso é porque ainda não se lembraram de tal coisa. Um dia destes, deitam-lhe o dente, Igreja Má para um lado, Igreja Boa para outro e uns chineses, brasileiros ou ciganos que por aí passem numa carrinha que comprem tudo o que quiserem, Cristo-Rei, Fátima com Capelinha das Aparições incluida, Sés de todo o País, Conventos, tudo, e com bispos e padres lá dentro e tudo. "Anda cá que és meu" - é o lema da turma do láparo que não descansam enquanto não venderem ao desbarato tudo o que era português. O vice-irrevogável bem o diz: vende tudo, como o Oliveira da Figueira.

Uma pouca vergonha. E uma desgraça termos um presidente como o tal das cagarras que assiste a toda a espécie de desmandos do governo sem um pio, 

Só espero que, na hora de votar, os portugueses pensem bem em tudo isto porque errar todos erram mas errar duas vezes de seguida, depois das consequências estarem bem à vista, acho eu que só os distraídos e destituídos o fazem.



....

Notas 

1. Ilustrei este post com imagens dos lesados do BES para que não nos esqueçamos que a manobra engendrada por um bando de experimentalistas irracionais e levada a cabo num fim-de-semana, com legislação aprovada às três pancadas, causou danos colaterais que o sistema bancário não tem querido encarar de frente: um banco auditado, inspeccionado e louvado como exemplar (inclusivamente pelo tal Costa do Bdp, pela ministra Marilú, pelo seu chefe Láparo e pelo presidente das cagarras) estava afinal doente e a cura passou por despojar das suas poupanças os que tinham ido ao engano -- e agora, segundo estes mesmos, azarinho para eles.


2. Caso tenham achado estranho o texto em português que resulta da tradução do título da mensagem, informo que o que eu comecei por escrever antes de traduzir para chinês e depois retroverter o obtido para português, foi o seguinte:

Quando os neoliberais que estão no poder são do mais totó que há, só não se abotoa à grande e à francesa quem não puder: que o digam os chineses que levam tudo de arrasto e a preço de saldo. O Novo Banco para a Fosun? A preço de uva mijona? Qual o espanto? Eu mesmo que vendessem o ex-BES aos chineses que têm uma loja ao pé de mim (onde vendem Nossas Senhoras de Fátima com luz néon e uma musiquinha pimba) não me admirava.
O Google Translator continua a ser aquela máquina... São quase tão trapalhões como os PàFs. Mas, atenção!, o google não vai a votos e os PàFs vão.

....

Permitam que relembre: abaixo há mais dois posts e são bem mais levezinhos.

...

Desejo-vos, meus Caros Leitores, uma bela quarta-feira. 

..

2 comentários:

Anónimo disse...

UJM,
Um influente empresário chinês pediu-me o favor de lhe reencaminhar esta mensagem de protesto. Amavelmente, todavia, fê-lo num português possível. Aqui vai:
“Cala Senhola,
Chinês é cidadão lespeitável e embola queila complar semple balato e vendele ainda mais balato, nem pol isso deve sele desconsidelado, como a senhola aqui faz.
Deixo aqui a minha mais plofunda indignação!
Aploveito para infolmale que outlos capitalisats chineses estão a considelale a compla do Santuálio de Fátima, do Palácio de Belém (com ou sem inquilino, pois pala nós isso é indifelente), de alguns ministélios, de alguns estádios e equipas de futebol, da autoestlada A1 pol sele a que mais movimento tem (embola já tenha tido mais) e daí sele mais lentável, do Mosteilo dos Jelónimos e outlos monumentos ainda em considelação.
Com os meus melholes cumplimentos e continuação de boas félias no Algalve, (cujo telitório podelemos um dia também vile a adquilile).
a)Ze Pe Chincha”

Temos que ter paciência com esta gente, que através dos tais Vistos Gold lá nos vão fazendo o jeito de comprarem por cá umas coisitas, para ajudar a revitalizar a nossa estagnada economia. Associo-me ao Ze Pé Chincha nos desejos de boas férias!
P.Rufino



Rosa Pinto disse...

ahaha.

Agola fiquei dei uma galgalhada.

boas férias.