Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quarta-feira, setembro 23, 2015

1. Alô, alô Ricardo Araújo Pereira! E que tal fazer um filminho com Passos Coelho, o novo homem-bolha?
2. O governo chumba-se a si próprio, diz Alexandre Abreu - e diz muito bem
3. David Cameron e o porco que ele tomou por lover-boy
4. Passos Coelho debate com Passos Coelho (novo vídeo do grande Luís Vargas)


1. Passos, o homem-bolha

1.1. Os factos


É alérgico a pessoas (e as pessoas alérgicas a ele) e não diz uma que se aproveite. Dentro da bolha, não apenas está a salvo do contacto humano como não precisa de falar e, a bem dizer, até pode arranjar um boneco que diga umas coisas à toa para fazer as vezes dele.


Leio que é deliberadamente que Passos e Portas não aparecem nos cartazes, nem nos que já aí estão afixados nem nos próximos. Esperam, pois, que as pessoas se esqueçam que foram eles que estiveram aos comandos da (des)governação do País nos últimos 4 anos. 


Vejo também que, onde quer que vá, Passos Coelho vai rodeado de seguranças, apoiantes e jornalistas pois, fora deste escudo protector, são mais os insultos e queixas do que palavras simpáticas.


Leio que, por onde passa, montam-lhe quase uma cápsula protectora para que as televisões não o voltem a apanhar a ser confrontado com a ira dos lesados do BES, com novas senhoras cor de rosa ou com gente a chamar-lhe gatuno.

No entanto, quer ele quer o seu vice-irrevogável, são animais de palco: onde quer que os vejamos, riem, fazem de conta que não é nada com eles, que não são de cá, viram-se contra o PS como se o governo em funções fosse do PS e não deles, inventam feitos despropositados*, desbocadamente acusam o PS de ser o que eles próprios são.

Com estes PàFs vale tudo. Desconhecem conceitos como os da vergonha, ética ou moral. Para eles vale tudo.

Mas agora digam-me, meus Caros Leitores:

  • Pode o País eleger para Primeiro Ministro e para seu Vice duas criaturas que os portugueses já não podem ver nem pintados? 
  • Pode o País ser governado por duas criaturas que são um mau exemplo? 
  • Que fazem de tudo para governar como se o país fosse terra de ninguém, sem Constituição? 
  • Que envergonham os portugueses? 
Um não paga a segurança social, mente com quantos dentes tem, outro não tem palavra, vende a sua honra por um cargo no governo. 
E isto só para falar de algumas das mais gritantes que eles fizeram.
  • Pode o País eleger duas criaturas que só vão à rua desde que protegidas e bem protegidas? 
  • É isto que Portugal espera dos seus governantes?

Não, não pode ser, nem pensar, jamais, em tempo algum, só se fossemos um país de totós, seria de gargalhada, etc, etc, etc..  NÃO!



Por isso, bem pode Cavaco andar com uma mão por baixo, outra por cima e meia dúzia de lado amparando estes dois incompetentes, bem pode a comunicação social enxamear as televisões de avençados pafientos e o Expresso manipular a informação com despudor a mando do seu balsemão-patrão, que eu, sim Senhor, ó Leitor Nuno, continuo a achar que os portugueses vão mandar o Láparo e o seu Vice-Irrevogável para ajudantes de campo do ex-Cavaco e de sua Senhora, a Dona Cavaca. Ou isso ou vão dizer-lhes para irem dar banho ao cão. Ou para irem cantar para outra freguesia. Ou para fazer cinquenta travessias no deserto. Qualquer coisa. Mas longe da nossa vista. Acredito.

E, se vir a coisa mal parada, faço uma promessa: se os PàFs ganharem, deixo crescer a barba.

(Já está a ver, Nuno, que estou à vontade)


1.2. O Vídeo do Homem-Bolha e sugestões ao RAP


Bem, mas aqui está o filme do Homem-Bolha para ver se o RAP se inspira e, já que o Láparo em pessoa não lhe dá a honra de uma visita, pois que no Isto é tudo muito bonito, mas..., apareça o homem-bolha a falar por ele.


(Ó Ricardo, e até podia ir buscar aquele isento comentador da SIC, o catraio Mendes, para fazer de anãozinho - ver ali aos 58 segundos do vídeo, para ver se o nosso querido coisecas tem altura que chegue).
E nada contra os pequeninos, juro, até os acho amorosos. Só me maçam os pequeninos armados em conselheiros de estado, que contratualizam vistos gold no intervalo dos biscates na televisão e assim.

(Olhe, olhe, ó Ricardo!, e também podia ir buscar aquela ministra que dá mau nome às louras - a das inventonas, a que armou um granel dos grandes nos tribunais, a que ia derretendo os processos todos naquela bronca (ainda não resolvida,a do Citius), -- para fazer de moçoila gaseada que anda de mangueira na mão a fazer números sexy em cima do carro)

Vá lá, RAP, faça lá isso.



Coisa esperta, este homem-bolha do vídeo. Mas, apesar de tudo, ligeiramente mais esperto que o Láparo.

....

1.3. Em contrapartida, António Costa


Em contrapartida, vejo António Costa na rua, a andar à vontade, sem medo, entre abraços, risos, toda a gente fala com ele, há afabilidade e alegria no ar.





E explicou - e bem - aquilo da Segurança Social e só espero que os pafientos percebam que não vale mais a pena continuarem a chover no molhado, que aquela furdunço que armaram já foi chão que deu uvas.

António Costa pode não ser um santo (espero bem que não seja, que de santinhos está o inferno cheio) mas é, de certeza, mais inteligente, mais sério, mais patriota, mais decente, mais respeitador, mais humanista, melhor defensor dos interesses dos portugueses que esta cambada dos pafiosos que só não nos trataram na base da chicotada para que nos vergássemos aos interesses dos chineses, angolanos, brasileiros ou quem calhe porque, em 4 anos, não tiveram ocasião de chegar a essa fase. Era deixá-los mais 4 anos e a ver o que eles seriam capazes de fazer. Foge! 

....

1.4. Diz Nicolau Santos sobre Passos Coelho


* Sobre os feitos que, pela boca dos cabecilhas dos PàFs,  saem à cena sejam ou não verdadeiros, transcrevo o que diz Nicolau Santos:

Pedro Passos Coelho enganou-se. 
Afinal a 15 de outubro não há um pagamento antecipado do empréstimo da troika mas sim o pagamento de uma emissão obrigacionista a dez anos. Mas à noite insistiu em atribuir as culpas, nos dois casos, aos socialistas

Poder-se-ia dizer: o homem é maluco. Um homem normal, inteligente, bem formado, não actuaria assim. Mas este actua. 

Xô! Caraças: xô!

_______


2. O governo chumba-se a si próprio, diz Alexandre Abreu no Ladrões de Bicicletas





O Alexandre Abreu podia ser apenas um homem bonito.
Se os olheiros da Dolce & Gabanna o vissem chamavam-lhe um figo: ia direitinho para modelo da marca. Que belos fatos eles lhe vestiriam, que belas poses eles o poriam a fazer. Tem uns olhos lindos  e um sorriso florentinamente inocente (ou quase). 
Mas ele não é apenas bonito: é também inteligente, focado, rigoroso, sistemático.

Ler o que escreve é um prazer. O seu último texto no blog acima referido deveria ser decorado e, a toda a hora, debitado  pela oposição em peso.

Transcrevo apenas a introdução mas aconselho a sua leitura integral pois, ponto a ponto, o economista que tem uns belos blue eyes desmonta o embuste que é o sucesso que os PàFs andam por aí, pelas feiras, a ver se vendem aos distraídos.


À luz da sua própria avaliação, o governo PSD-CDS deixa um “triste legado” que “vai marcar inexoravelmente as nossas vidas e as dos nossos filhos”.


Em maio de 2011, a poucas semanas das últimas eleições legislativas, Álvaro Santos Pereira procedeu no blogue Desmitos a uma avaliação do desempenho do anterior governo PS à luz de oito critérios – oito indicadores económicos, analisados em sucessão a fim de proporcionar uma perspectiva abrangente da situação da economia portuguesa.

Santos Pereira concluiu essa análise ao legado do governo PS afirmando que estávamos perante, “de longe, os piores indicadores económicos desde 1892” e apelando a que os portugueses não esquecessem esses factos no dia das eleições. Poucas semanas depois, tomava posse um novo governo de coligação PSD-CDS, sustentado por uma maioria absoluta parlamentar. O Ministro da Economia desse governo era o próprio Álvaro Santos Pereira, certamente determinado a inverter a catastrófica situação que tão exaustivamente diagnosticara.

Quatro anos depois, é da mais elementar justiça que avaliemos os resultados alcançados por este governo à luz dos indicadores que o seu próprio Ministro da Economia original considerou mais apropriados para aferir o desempenho governativo. Quais eram os desequilíbrios então identificados? E qual o desempenho do governo PSD-CDS à luz desses mesmos critérios? Quando actualizamos os gráficos de Santos Pereira, trazendo-os até ao presente, verificamos que os resultados são esclarecedores.

(ler o artigo todo; também foi publicado no Expresso)

....

3. David Cameron: sexo, pias virtudes e cabeças de porco




A propósito dos santinhos, era para falar do Cameron mas agora, aqui, não vem a propósito. 

Ainda se o post fosse só sobre o Láparo, o novo Homem-bolha, ainda fazia sentido, são ambos conservadores, ambos muito certinhos, muito apertadinhos
Mas, assim, depois de ter falado de coisas sérias, até o Alexandre Abreu me deserdava se eu o misturasse com tão bizarras criaturas. Não pode ser.  
Por isso, só mesmo um brevíssimo apontamento, para quem não está ao corrente dos gostos sexuais do exemplar Primeiro Ministro britânico:
Segundo relata um amigo do peito, nos tempos de esbórnia, Dave (como agora lhe conheço certas intimidades, acho que já posso tratá-lo por Dave) não se pôs, qual Edite Estrela na imaginação do Herman há uns anos, ou seja, qual leitão, todo nu de maçã na boca, num tabuleiro de ir à mesa - mas, ao invés, praticou um curioso número com um porco morto (ou melhor: com a cabeça do porco).  
Diria eu que a coisa desentusiasmaria qualquer homem normal mas, para ele, pelos vistos, foi gratificante. 
(Há gostos para tudo, ó caraças, que esta não lembraria nem ao Maçães, esse nosso intrépito animal sexual.)
Claro está que o Dave teve sorte porque, se fosse na China - em que, volta e meia, declaram o óbito e, umas horas ou dias depois, o morto começa a bater à porta da urna porque, afinal, a notícia da morte foi precipitada - ainda se arriscaria a que o porco, envergonhado, fechasse a boca e ai!... bye bye, valentia.
.....

STOP

Bem, fico-me por aqui neste tema porque hoje estou que não me recomendo. Se continuo, ainda vou desenterrar gostos excêntricos de outras proeminentes figuras do nosso espaço político e ainda se armava aqui no Um Jeito Manso uma verdadeira hórgia, como dizia o outro. É que podia não haver cabeça de porco mas teríamos animais para uma verdadeira cena em grupo; um cherne, um c-rato, um láparo, um cão com pulgas, uma galinha, um lombinha, um bando de papagaios, sei lá - uma verdadeira desbunda.

....

4. Passos Coelho debate com Passos Coelho - mais um vídeo do grande Luís Vargas


O Passos Coelho de 2015 em debate com o de 2011.




Brilhante!
...

 Usei outra vez duas imagens do Kaos. 
I love, love, love Kaos in the Garden.

(Atenção: a 2ª imagem, a última ceia a la PaF, não é obra do Kaos, é obra mesmo dos pafiosos)

....

Pronto. calo-me já. 
Desejo-vos, meus Caros Leitores, uma bela e divertida quarta-feira.

...

6 comentários:

Anónimo disse...

Leio com o maior interesse o que Alexandre Abreu escreve. E escreve bem. De forma acutilante , clara e articulada. Vale a pena divulgar o que ele diz.
Quanto a este execrável governo, tem feito uma campanha do mais asqueroso que se possa imaginar, manipulando factos e dados, mentido, rindo gozando com as pessoas que, se ganhar, de seguida irá esfolar, como fez até agora nestes 4 anos, tudo isto apoiado na muleta efeminada de Portas, outro malabarista.
Passos e Portas lá vão – papagueando demagogias, com o apoio de uma comunicação social que os serve e apoia, embora haja algumas louváveis excepções, sobretudo daqueles que através das TVs cobrem as campanhas.
Quanto a Costa gostava de o ver mais combativo e sobretudo mais capaz de desmontar as intrigas da extrema direita, PSD/CDS. Ainda lhe vai sair caro essa falta de combatividade. Oxalá me engane. Ou então estou a ver as coisas sob as lentes da propaganda da Direita.
Quanto a Ricardo Araújo Pereira julgo que foi longe demais, com aquela dos penicos. O “mijar” na cara de Marinho Pinto foi excessivo, desnecessário e evitável. Perdeu ontem muito da sua credibilidade. Patético. Enfim...
Ainda alimento alguma esperança de que estes maraus serão corridos. Tinha dito que se eles perdessem bebia um flute de espumante. Se calhar, depois desta manipulação toda das sondagens, se vencerem, ainda acabo mas é a beber a garrafa de espumante inteira e depois não sei onde fica a cama!
P.Rufino

Nuno disse...

Vejam o que paulo baldaia da TSF diz sobre as sondagens e sobre o que ele prevê para os resultados eleitorais. É o que sinto e prevejo.

Claudia Sousa Dias disse...

Pior que a cena do porco ainda considero o ter queimado uma nota de 50 libras diante de um sem-abrigo. Isso sim, uma conduta digna de quem não tem o mínimo de empatia e de quem nutre um infinito desprezo pela humanidade. Ele não sabe que as convulsões na história poderiam torná-lo a ele num sem-abrigo. Noutros tempos pessoas por fazerem coisas muito menos ofensivas foram parar à guilhotina.

Claudia Sousa Dias disse...

Concordo com Paulo Rufino em tudo menos na questão de Marinho Pinto. Na página do programa está escrito que se trata de...sátira. Precisamente. Há a tradição da poesia de escárnio e mal-dizer que aqui está encenada embora não em verso (não é poesia neste caso mas prosa e se gerou polémica é porque precisamente cumpriu o objectivo: desmascarar um demagogo) personificada por bocage, mas não só. Houve outros. Mas o pudor do povo (só na televisão, porque em privado é capaz de muito pior), ou talvez não do povo mas das elites que têm medo desta linguagem não consegue levar tal escárnio na desportiva. É pena.

Anónimo disse...

Posso compreender Claudia Sousa Dias (até na crítica de demagogo), mas, ainda me custa aceitar que se chegue longe demais. Mas, se calhar estou enganado.
P (Paulo?!) Rufino

Anónimo disse...

Espero que o PS vença -34%, desejo uma boa percentagem para o livre7%, para o BE- 14% ainda tenho de perdoá-los por terem chumbado o PECIV, para a dinastia jeronimo desde 1912 da Cdu - 12%, e quero acreditar que o Paf -Portugal ao Fundo- fique abaixo dos 27% . É a minha sondagem. Boa noite V.