Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quinta-feira, setembro 24, 2015

Passos Coelho e Paulo Portas andam sempre com a bexiga cheia. Mais vale mesmo ninguém se aproximar muito deles, senão, nalgum momento de aperto, ainda se arrisca a apanhar com uma mijadela em cima.


O irrevogável Portas diz que isto de o défice de 2014 afinal ser muito superior ao contabilizado não é drama, qual o mal?, até é tranquilizador, diz ele. 



Sobre o défice de 2015 ser, certamente, bem superior ao anunciado, mostram que também não é coisa que lhes tire o sono. Se lhes perguntam, sorriem, arzinho superior, e desvalorizam como se nem percebessem o interesse da questão.

Passos Coelho ri-se e, com ar gabarola, diz que, com isto de não conseguirem vender o Novo Banco, o Estado até está a ganhar juros (escamoteando mil coisas e distorcendo outras tantas). Com aquele ar de quem não tem vergonha na cara, ri-se, parece que tudo o que é mau, para ele e para os portugueses até é bom.


Nada lhes faz mossa. Quanto mais se descobre a desgraça que tem sido a governação, mais eles se riem e dizem que foi um sucesso. 

Tomaram-lhe o gosto. Perceberam que, quanto mais mentem, mais as sondagens lhes são favoráveis.

E ou o País é um redil de mansarrões que, quanto mais os tratadores lhes batem e roubam, mais se lhes afeiçoam, ou as pessoas que estão a responder às sondagens andam sempre com os copos - ou eu já não percebo nada disto.

De resto, o que tenho a dizer é que, passeando aqui pelos jornais online, acabo de descobrir que a dupla de cabecilhas dos PàFs anda sempre com a bexiga a rebentar, um balão prestes a esguichar.

Transcrevo:

Mente melhor quem mente de bexiga cheia


Um truque improvável! Que a ciência confirma.



Um grupo de investigadores acaba de revelar um truque improvável para contar uma boa mentira: ter a bexiga cheia. Um estudo realizado na Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, mostrou que o auto-controlo e inibição necessários para aguentar antes de uma ida urgente à casa-de-banho acabam por aplicar-se a outras tarefas realizadas quando se está nesse estado, incluindo, por exemplo, mentir.(...)

O estudo mostrou que aqueles que tinham bebido mais água contavam mentiras muito mais convincentes, com respostas mais complexas e menos sinais físicos de estarem a mentir. De acordo com a principal investigadora, Iris Blandón-Gitlin, o resultado justifica-se com a ativação dos mecanismos cerebrais para controlo de impulsos que acontece quando é preciso aguentar a vontade ir à casa-de-banho.(...)

O jornalista da revista New Scientist sublinha que a técnica já era usada pelo primeiro-ministro David Cameron, que dizia que aguentar a urina antes de discursos importantes ou reuniões de negociação, visto que a vontade de urinar o obrigava a estar mais concentrado e a falar de forma mais convincente.


[Artigo completo no DN]


5 comentários:

Fernando Ribeiro disse...

Aqui se pode ver uma excelente montagem. O Passos Coelho de 2015 em debate com o de 2011: https://www.youtube.com/watch?v=tXDFf_9LATM.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Pois amiga também já nem sei o que lhe diga...
Só o dia 4 de Outubro dará a resposta,
mas que começo a ficar aterrorizada, lá isso estou.
Bjs.
Irene Alves

Anónimo disse...

Olhando para estas sondagens e acreditar na sua fiabilidade, começa-se a desenhar uma vitória da Coligação, embora, também ao que parece, sem maioria absoluta. O PS, deste modo, deverá perder as eleições, todavia, surgindo como o maior Partido, com mais votos e mais deputados. Neste sentido, a confirmar-se isto, segunda as tais sondagens, e a acreditar que Costa manterá o que disse, de não aprovar na A.R um governo da Coligação – e acho que faz muito bem em negar-lhes essa possibilidade de serem governo, face ao desastre que se viu e daquele, pior, que se adivinha – teremos o PR a convidar a Coligação a tentar formar governo e depois a ter de recuar e de chamar o PS, para o mesmo efeito. Porém, o PS só poderá fazer aprovar um programa de governo (e orçamento) na A.R se tiver o apoio do BE e/ou da CDU, pois será de crer que a Coligação chumbe, por sua vez, o seu programa (nem sequer a estou a ver a abster-se). Mas, para o PS ter o apoio do BE, ou da CDU teria de lhes fazer concessões, que julgo não estará preparado para tal. Temos assim a instabilidade política por 6 meses? E depois eleições novamente? Será que o eleitorado já se apercebeu disto? Quanto à Coligação, é espantoso que não falando nunca do seu programa, que não tem, nunca o menciona, limitando-se a fazer campanha atacando o passado do PS/Sócrates (que foi melhor do que estes 4 anos de desgoverno) e atacando o programa adversário (do PS), consegue ir subindo nas sondagens! E, ainda mais caricato, é ver que entre os tais comensais que vão à sua campanha, ou estão nas ruas a apoiá-la, a maioria esmagadora é gente simples, que foi, é, e voltará a ser vítima dos desmandos deste inqualificável governo – pensionistas, reformados, funcionários públicos, trabalhadores com salários baixos, jovens sem futuro, alguns desempregados, gente a viver na precaridade, classe média cujo poder de compra foi arrasado, etc. Porque Diabo essa gente irá votar na coligação é que nos deve admirar. Por fim, se virmos com atenção, nunca por um momento, a Coligação fala de questões de carácter social, ou mesmo de Educação, Saúde, Justiça, etc. Olham para os eleitores e veem números e não pessoas. M.L.Albuquerque, Portas, Passos, e antes Gaspar, etc, nunca falam de questões ou problemas sociais, apenas em números: deficit, plafonamento, dívida, pagamentos, memorando, bancos, exportações, custos, etc. Os tais comensais e apoiantes de rua já terão percebido que não existem, que são apenas um número (NIF, ou de Segurança Social, etc)? A indiferença de Passos Coelho perante o reformado que lhe mostrou a pensão miserável que recebe, quando interpelou o PM na rua, exprime bem a crueldade mental e indiferença mortal desta cáfila da Coligação. Mas, mesmo assim, deverão ganhar, ao que se vai vendo. Extraordinário!
P.Rufino


Humberto Barbosa disse...

Boa noite caríssima UJM
Não acredito que a coligação ganhe, pois estou convicto que as sondagens estão a ser manipuladas.
Só o facto de pensar que o Láparo possa ganhar sou capaz de tomar um XANAX...
Acredito mais dos seus números e na sondagem abaixo, do Pedro Baldia
http://www.tsf.pt/opiniao/interior/voto_util_a_esquerda_4792407.html
Desejo-lhe uma boa noite
Um abraço
HB

Humberto Barbosa disse...

Bom dia
Peço desculpas pelo engano. Queria escrever Paulo Baldaia e não Pedro Baldia
Obrigado e um óptimo dia
HB