Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sábado, maio 02, 2015

Um milhão de visitas. O marido e os filhos da autora de Um Jeito Manso apresentam-na aos seus Leitores.


No outro dia o meu marido, leitor assíduo e crítico deste blogue, disse-me: "Olha, estás quase no milhão de visitas. Acho que era simpático apresentares-te aos teus Leitores". Exclamei logo: ''Estás maluco...?'. Mas ele explicou, "Não é com fotografias, é dizeres como és, descreveres-te'. Rebati: "Mais do que já me descrevi? O que eu sou está bem à vista no que tenho escrito, não sou capaz de dizer mais nada". Ele insistiu, que um milhão de visitas merecia bem que eu tivesse uma atenção especial para com os Leitores.

Fiquei a pensar nisso e, a meio da noite, quando ele se virou na cama, disse-lhe 'Olha, já sei. Apresentas-me tu'. Virou-se para o outro lado enquanto dizia, a dormir, 'Estás maluca'.

Na manhã seguinte lembrei-o da nossa conversa nocturna. Voltou à mesma: "Estás maluca. Já estou arrependido do que disse". Mas nessa tarde enviou-me por mail um texto a que chamou 'perfil' e que me fez rir a bom rir, um texto cheio de provocações e private jokes, Quando eu lhe disse que tinha que retocar o texto, que aquele era impróprio para consumo, pôs-se a vitimizar-se "Tou f... Para que é que me fui lembrar daquilo...?"

Depois pensei que seria engraçado que os meus filhos também falassem de mim aos meus Leitores. Afinal conhecem-me também de ginjeira para além de serem leitores do Um Jeito Manso desde o primeiro dia.

A minha filha, mal lhe falei no assunto - dizendo-lhe que nada de coisas politicamente correctas, que escrevesse o que quisesse, bem e mal, o que lhe viesse à cabeça - aderiu, duvidando é que o irmão, ainda por cima de viagem fora do país, alinhasse. Ficou também muito curiosa com o que o pai iria escrever. E, passado um bocado, já eu tinha um sms a dizer que tinha já enviado por mail. Li e fiquei comovida. Tinha também juntado o testemunho dos filhos.

Do meu filho, recebi esta sexta-feira de manhã um mail que escreveu no telemóvel. Comecei por ficar espantada com o tamanho do texto, estava à espera de uma coisa minimalista, mas depois fartei-me de rir - e comovi-me também.

Ficou a faltar o meu marido. Escreveu-o há bocado enquanto fui levar uma massagem. Quando cheguei e li, também me ri e também me comovi, especialmente com o final do antepenúltimo parágrafo que, depois, de mútuo acordo, resolvemos truncar por ser muito pessoal.

É pois o que eles escreveram, sem lápis azul (com a pequena excepção que referi), que aqui podem ver. De certa forma, é a minha forma de vos agradecer, meus Caros Leitores. Um milhão de visitas é qualquer coisa que nunca eu pensei alguma vez atingir. Ainda nem sei como foi isto possível. Enquanto escrevo, aliás, já vai em 1.000.755. Impressiona-me isto. Mas, apesar de me parecer uma coisa quase incrível, agradeço-vos, agradeço-vos muito.



Primeira imagem que encabeçou o Um Jeito Manso
(The Golden Years - Balthus)


____

A palavra ao meu marido


Ao ver que o Um Jeito Manso estava próximo de 1 milhão de visitas, sugeri que, quando fosse atingido esse número, seria uma boa altura para a autora se apresentar aos leitores. Tive a sorte da ideia me cair em cima e ser, amavelmente, convidado para fazer um texto com a sua apresentação.

Felizmente as crianças também foram convidadas e, como já li o trabalho de casa que apresentaram, a minha tarefa fica facilitada.

Deixo, por isso, apenas alguns apontamentos sobre a JM. 

A JM é capaz de rir, rir sem parar, rir até às lágrimas mesmo se não percebemos porquê. 

Quando andamos com a JM numa rua com dois passeios largos e convidativos, invariavelmente a JM caminha no meio da rua. 

Passear com a JM é ficar espantado com o número inimaginável de, muitas vezes excelentes, fotografias tiradas por minuto e, também, descobrir que é possível encantarmo-nos com tudo e com nada. 

Quando brinca com os netos, que adora, a JM é mais uma neta e nem sempre se porta bem.

A JM é teimosa, mandona e dificilmente dá o braço a torcer. 

Tem um fino sentido de humor e, sendo de uma rara inteligência e de uma grande curiosidade intelectual, quer saber tudo e consegue ter um conhecimento profundo sobre áreas muito diferentes. 

A JM opina sobre tudo e mais um par de botas independentemente de lhe pedirem a opinião. 

A JM quando pinta, pinta sem parar, quando escreve, escreve sem parar, quando faz tapetes enche as salas de Arroiolos e quando faz renda ninguém sabe o que fazer a tanta rendinha. A JM gosta tanto de livros que tenho o acesso vedado a alguns equipamentos domésticos que estão completamente ocupados por esses amigos.

 A JM adora a vida e a grande e prazenteira euforia que é viver mas, para ela, nada é mais importante que os netos, os filhos e a família em geral.

Vivo com a JM desde o tempo em que não havia nem computadores, nem telemóveis, muito menos mails ou redes sociais mas, para mim, a JM continua a ter aquele jeito manso que é só seu (...)

Quando o UJM chegar aos 2 milhões de visitas completarei o texto acima.


Aviso: receio que o texto publicado não seja, na íntegra, o texto escrito. Veremos...

___


Kate Moss por Mario Testino,
outra imagem que encabeçou o Um jeito manso


A palavra à minha filha e aos seus dois filhos


O ex-bebé: A Tá é bonita

O mais crescido: A Tá só quer o bem para nós, mas ao mesmo tempo é um bocado chata, porque às vezes obriga-nos a comer a comida


A minha filha


A minha mãe é uma mulher sem idade, sem limites, sem medos - características que tanto invejo. 

É em quase tudo uma menina em ponto grande, que tem um gosto apaixonado pela vida, de uma forma inconsciente e irracional. 

Tem uma tremenda falta de bom senso, mas também tem um enorme sentido de humor. Todos os nossos momentos de risos descontrolados enchem-me dessa leveza que ela tanto tem e deixam-me coisas boas cá por dentro. Especialmente se nos juntarmos com a minha avó: nesses momentos somos como 3 meninas simplesmente felizes e não há muitas coisas melhores que esta.

A minha mãe é despenteada, descomplexada e descomprometida. É dura e fala sem parar para pensar nas consequências do que diz. Não se preocupa com condicionantes, nem condicionalismos, mas é absolutamente dedicada e empenhada. Tem uma energia quase inesgotável.

Ao vê-la com os netos descobri nela um lado muito doce e ternurento e, cada vez que os tem por perto, sinto-a derreter. E eu derreto ao ver a felicidade dos meus filhos quando estão nas suas brincadeiras e mimos.

Se batermos à porta, a minha mãe é porto de abrigo. E é a minha mãe quem me põe os pés no chão.


____

Cate Blanchett por Annie Leibovitz, outra imagem de Um Jeito Manso


A palavra ao meu filho


A Mãe e as duas faces da lua


A Mãe pediu um texto que a desse a conhecer ao público de Um Jeito Manso, blog da sua lavra que atinge o impressionante número de um milhão de visitas. Avisou desde logo que não queria um texto do género lamechas, o que me pareceu óptimo porque sou pouco dado a demonstrações de afecto.

Opto assim por descrever a Mãe apresentado as suas duas faces, um género de lado bom e de lado lunar ou yin e yang. É arriscado, mas aguento o risco até porque, de qualquer forma, posso contar com uma inevitável censura que irá filtrar algum espinho mais anguloso.

Para começar bem, fica aqui um palavra sobre este blog. É uma demonstração de empenho e dedicação da Mãe, de um esforço imenso para produzir e manter uma ponte com os leitores fiéis. Conheço o dia a dia da Mãe e do Pai e acho notável que tenha a capacidade  de madrugada fora escrever textos de qualidade e em quantidade assinalável. Quem conhece o blog conhece de facto a Mãe. E quem entende a forma como o mantém entende o espírito em constante ebulição que está por trás de tanto trabalho. Mas também poderia falar dos tapetes de Arroiolos ou dos quadros, sempre tão bem executados e em velocidade recorde.

Mas há o outro lado desta moeda: a descrição não seria legítima sem referir a obstinação e inconsequência que a leva a pintar 3 quadros num dia, a escrever texto sobre texto, a fazer tapetes de arroiolos como quem faz rendinhas para o chá. Também é necessário referir a teimosia e um certo  nível de autoritarismo que frequentemente conduzem à via do pensamento único em casa e também, arrisco-me a dizer, no trabalho. Sim, a Mãe é filha única e há todo um lado lunar facilmente decifrável tendo este facto em atenção.

Voltando ao lado bom: a obra e a pessoa são indissociáveis. Quando se fala da casa que conhecem como "the heaven" fala-se de um sonho da Mãe que se tornou realidade devido ao seu empenho. Hoje é uma quinta única, arborizada, com verdadeiras obra de arte espalhadas por um terreno que há pouco mais de uma década era árido. Ninguém acreditou tanto neste projecto quanto a Mãe, e foram a sua persistência e génio que possibilitaram criar algo tão belo e do qual todos nos orgulhamos.

Mas, justiça seja feita, não foi só do génio da Mãe  que se fez a obra, foi também do esforço do Pai, que fim de semana após fim de semana embarcou numa rotina louca de comprar árvores, fazer malas, montar sistemas de rega, gerir micro empreitadas, conduzir, cortar mato, (mas atenção: sem acertar nas árvores ou então...!!!), e o que mais a Mãe inventasse.

Também é verdade que a coisa podia ser posta ao contrário, o génio do Pai ao controlar as vontades da Mãe quando definitivamente ia longe de mais nas suas maquinações, e o esforço da Mãe em convencer o Pai.

Deste ciclo se alimentaram inúmeras, centenas, de conversas que no mínimo podem ser descritas como acesas. Mas a verdade é que, olhando à distância,: encontro um equilíbrio que deu frutos e continua a dar.

A teimosia e intransigência são aspectos bem marcados nesta mulher. Reza a lenda familiar que a minha avó, a pessoa mais paciente do mundo e professora de profissão, em ultima instância só controlava a Mãe com um murro no cocuruto da cabeça. Imagino algo de ligeiro, pouco violento, tipo um martelo, de braço esticado, num movimento completo de 90º, um género de reset para acalmar as hostes compostas de hooligans que agitam o cérebro da Mãe nos momentos mais emotivos.

Nesta descrição não posso deixar de referir que agradeço a forma como me educaram os meus pais. 

Criaram a massa crítica que hoje me permite ser um homem feliz e concretizado. A educação que me foi dada reflecte bem a pessoa que a Mãe é. Uma educação liberal, assente na valorização do ser humano, da cultura, do empenho e do esforço. Sempre pronta a explicar pacientemente a matéria, a prestar interesse ao que aprendíamos. Sempre pronta a conduzir-nos a mais uma viagem à Gulbenkian. Mas sempre em controlo, sempre atenta, sempre a requerer telefonemas para ficar descansada... Hoje sou pai e também já percebo essa necessidade.

Para terminar os aspectos lunares tenho de pôr em texto  a sua incapacidade de planeamento a longo prazo (aposto que não vai concordar com esta). Aliás, o planeamento máximo que consegue tem o raio de pouco mais que um dia. Fui diversas vezes vitima dessa desorganização. Lembro com embaraço, enquanto miúdo, o que era ir a uma excursão levando para comer meia dúzia de ovos cozidos porque "o quê a excursão é hoje e não disseste?!" Ou o que foi ser o único palhaço na história da humanidade com a cara pintada com pomada Halibut porque "então hoje é o carnaval e não me avisaste?!". À distância culpa-me a mim por não a avisar atempadamente mas, sejamos honestos, era um miúdo da primária, cabia-me a mim manter a agenda em dia?. Enfim, sobre este assunto mais não digo porque sofro de um prolongado stress pós-traumático (tal como sobre as inúmeras tardes passadas na Zara a reboque da fantástica parelha consumista que são a Mãe e a minha irmã).

Mas a verdade é que a Mãe contribuiu de forma significativa para que hoje eu saiba aproveitar o que de bom a vida tem para dar, sem perder tempo com tretas, com mesquinhices. Acredito que também a Mãe e o Pai o façam e esta é uma grande lição que lhes devo, saber aproveitar a vida. Isso e saber cuidar dos que nos estão próximos, uma excelente mãe e agora uma avó que os netos adoram.

Termino com a certeza que conhecendo como conheço a Mãe, sei que quer seja o blog, os quadros, os tapetes, o que quer que seja que nos surpreenda de seguida, a Mãe continuará a contribuir para a nossa felicidade e enriquecimento com o seu génio e esforço, por muitos anos e sempre a grande velocidade.


P.S.- Lanço o desafio: que o blog não se torne uma prisão do espírito criativo da Mãe, que se liberte da obrigação de produzir 2 ou 3 textos por dia e que dê asas à imaginação.

____

Do fundo do coração agradeço estas palavras que me divertem e comovem. 
(Obrigada, meus amores!)

____

E aos meus Estimados Leitores que agora, depois de terem lido isto, já conhecem um pouco melhor a pessoa que aqui vos escreve, agradeço as visitas, a companhia, o incentivo.

____

What a wonderful world

Playing For Change


____

Permitam que informe: no post abaixo falo do sms que António Costa enviou ao João Vieira Pereira ou melhor, falo da atitude deste último ao divulgar, da forma que fez, o sms que recebeu.

____

Desejo-vos, meus Caros Leitores, um belo sábado. 
Muitas felicidades.

..

20 comentários:

Carlos Azevedo disse...

1.000.000?! Isso sim, é ser popular. Muitos parabéns!
Bom fim-de-semana!

Rosa Pinto disse...

Deu gosto ler. De ficar com um sorriso bom para o dia que avança. BFS .

irene alves disse...

Uma sensação única: não me lembro de
noutro blogue ter lido algo parecido.
Foi uma ideia excelente.Quem melhor
a pode descrever que seus maridos e
filhos?
Gostei de ler, de a conhecer um pouco
mais, para além da qualidade dos seus
posts.
Gostei da forma como seu marido e filhos
falaram de si.
Felicito-a pelo brutal número de visitantes, assim, o seu esforço está
a ser compensado. Você merece.
Tive a sorte de conhecer o seu blogue,
aprecio a qualidade e franqueza dos
seus textos e a escolha dos vídeos.
Desejo-lhe um bom fim de semana.
Bj.
Irene Alves

Olinda Melo disse...


Parabéns, cara UJM.

E não é que subscrevo o que li da parte do seu marido e filhos? Atrevimento da minha parte, sem dúvida! Mas é assim mesmo. Não há nada a fazer. :)))

Minha querida, concordo com o seu filho. Aproveite esse manancial enorme no sentido de produzir textos, contos de que já nos deu excelentes momentos...

E esse milhão de visitas vem de par com o Dia da Mãe. Parabéns também por ser Excelente Mãe, Excelente Avó e Excelente Comunicadora.

Beijinhos

Olinda

Vitor disse...

PARABENS, estimada UJM .
Um milhão de Visitas, já ultrapassado , é Obra !
Ideia brilhante a sua dando-nos a conhecê-la , ainda mais, pelos muito interessantes depoimentos de seu Marido e Filhos.
Ficou Perfeito !
Ficam os meus Agradecimentos por TUDO e TANTO que nos tem proporcionado e ensinado com prejuízo de um maior tempo de descanso .
Que possamos continuar a usufruir o prazer de a " ouvir" , quotidianamente , a caminho do segundo Milhão .
Reiterados Parabens e Melhores Cumprimentos.

Vitor Manuel

Humberto Barbosa disse...

Caríssima UJM
Muitos parabéns
1.000.000 é obra !!!
Muito obrigado por me ter feito rir ,muitas vezes a bandeiras despregadas, e outras por me ter comovido. Hoje por exemplo, comovi-me.
Desejo-lhe um óptimo fim de semana.
HB

irene alves disse...

Peço imensa desculpa pelo meu lapso,
obviamente que queria ter escrito
"seu marido".
Irene Alves

Anónimo disse...

Parabéns, mas já tinha visto que era coisa de prazo.Dada a dimensão do nosso País, 1 milhão é mesmo,muito significativo.

Bob Marley

Anónimo disse...

Cara UJM,

Fiquei comovida!
Muito obrigada e muitos Parabéns!

Todos vocês estão de Parabéns! Juntos, são UM!

Todos escrevem muito bem. Sente-se a cumplicidade e harmonia em que vivem/viveram sempre.

Se me permite dizer, vive na companhia de um grande Homem,também. (Pre)sente-se que cada um respeita a diferença e o espaço do(s) outro(s), estando juntos no essencial: viver a vida em pleno retirando prazer da companhia uns dos outros.
(Pre)sente-se o reconhecimento à liberdade de cada um, sem castração ou falsos moralismos.
Por isso é um prazer ler aquilo que publica.

Sei que não ficará refém dos leitores também. Escreverá o que entender, quando entender, e como entender. Por isso a admiramos, LIVRE como é.

Um abraço apertado,

Conceição Teixeira

Anónimo disse...

Cara UJM,
Só agora vim aqui dar um “pulo” à Net e li este seu Post.
Espantoso Post! Realmente, esta foi a forma mais original de comemorar o mais de milhão de Leitores, “so far”, mas, sobretudo a melhor e mais extraordinária forma de homenagear a sua autora!
Os afectos que aqui nos são dado a conhecer foram a melhor forma de a felicitar.
Gostei das facetas que aqui nos são transmitidas (da personalidade, voluntarismo, afectos, inteligência, cultura, determinação, etc), que, todavia e curiosamente, para quem a lê com alguma atenção, se percebem de algum modo, por aquilo que escreve e da forma como o faz.
Minha cara, você é uma mulher espantosa, ou melhor, ou ser humano encantador!
Assim continue!
Não sei se se cansará um dia de continuar este projecto. Oxalá que não seja tão cedo, pelo menos até aos 2 milhões. Mas, se acontecer, e um dia sucederá, é normal, escreva um livro.
Um saudação muito especial, com cordialidade e um abraço afectuoso!
P.Rufino


ECD disse...

Que dizer? Não sei bem. Vou pôr a funcionar o meu lado de pequeno egoista porque desse lado a coisa sai sempre mais ou menos "composta". Obrigado pelo seu UJM; pelas coisas lindas - conteudo, estilo, grafismo - que posta e... tb pelo (aparante) non sense de muitos dos comentários.

Pena mesmo ... é não estar por aí a rebentar um livrito, um albumzito,....... . feito e assinado por UJM. Digo UJM e não nome do cartão de cidadão. Com o passar do tempo os, para simplificar, nomes de guerra ficam-nos colados e fazem parte do encanto e acabam por ser um dos nossos cartoes de visita - um cartão que nao se distribui no fim das reunioes mas que se tem sempre na cabeça

Parabens à familia por "gerir" UJM com a bonomia, que vendo pelo que ela escreve e como escreve, bem merece.
Não Daqui a pouco o UJM está nos 2.000.000 de visitantes!

FIRME disse...

Uma "MARAVILHA"...Que grande FAMÍLIA...Obrigado por "me receber".B.F.S.

Traçados sobre nós disse...

Caríssima UJM:

Talvez tenha sido a Matemática...
Ou talvez a Poesia...
Ou talvez a terra, as mãos nuas na terra, penetrando-a, deixando-a a levedar...
Ou talvez...

O certo é que por aqui estou, por aqui passo, por aqui também me faço...

Vários poemas "saíram" daqui, dei-lhes um pouco de luz, na luz nos encontramos... Um dia, a um dei o título "Tá"... A outro, "Tu, terra, Eva", em 2012, que hoje recordo, aqui neste seu endereço, com uma "história" bonita:
http://umjeitomanso.blogspot.pt/2012/05/no-final-do-passeio-pelo-douro-superior.html

Muito obrigado e muitos parabéns!

Saúde para todos e melhoras para quem delas precisa.

Cordialmente,

José Rodrigues Dias

Pôr do Sol disse...

Parabéns querida UJM!

Imagino-a de coração cheio, olhos brilhantes e um sorriso entre o maroto e o comovido.

Que melhor maneira de festejar mais de um milhão de leitores diários?

Achei muito bonita e divertida a maneira como falam de si os filhos e o marido. A admiração que têm pelo que é e pelo que consegue fazer.

Em muitos pontos, que julgo conhecê-la, sinto o mesmo.

Agradeço todas as partilhas, tudo o que nos dá e conto acompanhá-la até aos 2 milhoes.

E como dão um titulo a todos os dias, que bonita prenda para este Dia da Mãe.

Aceite um beijinho e votos de um bom domingo.

Um Jeito Manso disse...

A Todos,

Muito e muito obrigada. As vossas palavras são muito importantes para mim, podem acreditar.

A todos um sentido abraço de agradecimento.

Tété disse...

Chego já um pouco tarde, mas sempre a tempo de lhe dar os Parabéns pelo número redondinho (redondão) alcançado.
Desde o princípio que senti uma empatia consigo por tudo o que escrevia e como escrevia. Desde sempre adivinhei que este blog iria muito longe expandindo-se merecidamente pelos seus conteúdos diversificados, misto de coisas sérias e divertimento.
Continue Tá, porque também acho que a vida sem o culto do espírito não tem graça nenhuma.
As minhas saudações à sua linda família e em especial ao seu marido por lhe dar esse apoio nas grandes e pequenas coisas. É assim que um casal se deve manter numa vida partilhada à séria.
Um grande beijinho para si
Teresa (Tété)

Alice Alfazema disse...

Parebéns UJM! Sobretudo pelas palavras de afecto ditas pelos que lhe são mais queridos, mas também pelo esforço de manter todos os dias este blog actualizado, pela diversidade de temas e pelos momentos de reflexão que podem chegar a tanta gente.

Um abraço. :)

Anónimo disse...

Cara UJM:

Parabéns pelo "milhão de visitas" e pela forma como o celebrou.

Bem haja pela perseverança diária.

Tenha dias felizes!
Abraço amigo da
Leanor

Anónimo disse...

Cara UJM:

Parabéns pelo "milhão de visitas" e pela forma como o celebrou.

Bem haja pela perseverança diária.

Tenha dias felizes!
Abraço amigo da
Leanor

Anónimo disse...

Olá jeitinho,
Só para dar uma beijoca de Parabéns. Merece tudo de bom, porque é uma pessoa positiva,justa e de bem com a vida.
Bem haja pelo excelente blog e por me fazer companhia.
Beijinhos Ana