Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

domingo, agosto 10, 2014

In heaven com figos doces como mel


No post abaixo já vos falei da moralidade da desonestidade e do risco de se meter muito dinheiro na mão de algumas pessoas, especialmente das que não têm a mesma ideia do que é a moral e a honestidade que o comum dos mortais.

Mais abaixo ainda, falei do Totó-Zero, essa criação da democracia infantilizada que parece ter ganho terreno entre nós.

Mas isso é a seguir. Aqui, agora, a conversa é outra.



Petite fleur





Tal como Pedro Mexia no Expresso deste sábado, escrevo-vos do paraíso. Mas, enquanto ele, quando escreveu, estava numa varanda de frente para um desmedido mar, eu estou agora numa casa perdida no meio de pedras e mato, de frente para uma serra azul. Tenho vontade de ir espreitar a noite e a lua mas passa das 3 da manhã e não quero ir sozinha lá para fora. 

Há paraísos e paraísos. Uns melancólicos, literários, talvez intangíveis. Outros mais terrestres, talvez mais simples e, logo, mais felizes. Não sei. No fundo, paraísos são paraísos.

Cheguei de tarde e fui direita ao sofá, para ler o jornal. Adormeci, claro. Depois, quando acordei, fui dar uma volta. O tempo incerto, nuvens, um certo ar de regresso às aulas. Mas ainda estamos no início de Agosto e o Outono está longe. Gosto do tempo assim. Fico com vontade que caiam umas pingas de chuva para que o perfume da terra suba no ar. Mas não choveu.

Há tempos pensei que uma jarra de ferro que tinha na bancada debaixo do telheiro podia cair e magoar alguma das crianças e, então, coloquei-a sobre um pequeno muro. Foi perdendo a cor, foi-se oxidando. Hoje achei-a mais bonita do que nunca. Os muros também há muito que perderam o branco original, acolheram líquenes, a flor do tempo que passa. E as folhas nas árvores vão e vêm e eu gosto de ir vendo o tempo que passa. Sei que eu também passo com o tempo. Estou de passagem. Estes muros que imaginei e fiz construir ou as rochas que pedi para aqui serem postas viverão muito para além de mim. Talvez conservem o meu olhar sobre eles.

Quando chove, a jarra enche-se de água e ainda mais gosto dela. Penso que, às escondidas, os pássaros lá irão beber, gulosos, achando que água servida em jarra com patine é melhor que a dos pequenos charcos que se formam quando chove. 

Mas, mesmo sem água dentro, acho-a elegante. Fotografei-a para vos mostrar.

Os marmelos estão pesados e eu encanto-me com a força daqueles ramos finos em que eles se equilibram. Achamos que somos fortes, que somos os donos do mundo, mas somos frágeis quando comparados com a natureza, com uma pequena haste que suporta o peso de vários frutos, com um pássaro que se eleva de uma árvore e que atravessa frios, sóis ardentes, ventos inclementes. 

Ainda estão cobertos de penugem os marmelos, ainda não estão bons. Mas ficam bonitos, reflectindo a luz da tarde.

Têm um cheiro bom, estes marmelos dourados. Gosto de ver e sentir estes frutos e gosto de os fotografar como se fossem objectos especiais. E são.

Os frutos nascem aqui livremente, não sei como tudo parece desenvolver-se tão bem. Lembro-me sempre de uma tia - que agora já tem mais de noventa anos e que por vezes já confunde filhos com netos - que um dia me disse que as árvores aqui crescem e dão frutos desta maneira porque se sabem muito estimadas. As árvores percebem, disse-me ela. Gosto de acreditar que sim.

Mas a minha grande surpresa de hoje foram os figos. 

Meu Deus. Que alegria tive. Amadureceram.

E o que eu adoro figos. Engordam que só visto mas, para me confortar, penso que são muito saudáveis. 

Aliás, aqui nada é tratado, é tudo puro. Não há químicos, nada. Nem regadas as árvores são. Sê-lo-ão dentro em pouco quando os meninos cá estiverem e brincarem às regas.

As figueiras estão carregadas, os figos estalam e deitam pingos de mel. Parece que têm uma boca húmida e o açúcar escorre, dourado, perfumado.

Juntam-se figos grandes e maduros com cachos de outros mais pequenos e ainda verdes.

Peguei neles, abri-os, gosto de ver a carnação molhada e doce, há qualquer coisa de sensual num fruto maduro, macio, doce. 

Claro que me saciei. Comi vários e, de doces e macios que são, comi a casca e tudo. Tenho este lado levemente selvagem. 

Amanhã vou apanhar mais para levar aos meus pais e para levar para casa.

Gosto de os incluir também nos cozinhados. Este domingo vou fazer bacalhau no forno, com alecrim, azeite e alho. Se calhar vou juntar uns figos, ficam bons no forno. E batatinhas aos cubos, temperadas com orégãos, louro, um fio de azeite. 

A vida aqui parece-me tão possível.

A repugnância que sinto pela corrupção, pela ignorância, pela mediocridade, pela ganância aqui quase me parece filtrada, como se se referisse a uma realidade medonha mas distante.

Daqui por uns anos talvez tenha tempo para poder estar aqui mais tempo, entre as pedras e os pássaros, alimentando-me dos frutos que colherei das árvores, à sombra das quais me deitarei a ler, tendo mais tempo para escrever, ou para pintar ou fotografar, longe do ar infecto que a política e a economia actual exalam.


____


A música é Angelique Kidjo interpretando Petite Fleur


____



Relembro: a propósito do mundo real, por aí abaixo há mais dois posts.


____


Desejo-vos, meus Caros leitores, um belo domingo. 

Nota: haverá maneira de eu vos enviar uma cestinha de figos pela internet? 
Ainda ninguém inventou uma maneira de tele-transportar figos?

____

2 comentários:

Concha disse...

Cara UJM
A descrição que faz do seu "Heaven",é perfeita.Percebo pelo que vai transmitindo, que tem uma vida bem ocupada e talvez mesmo por isso é que tenha tempo com tempo para se deslumbrar com o que a rodeia quando se evade do dia a dia.Precisamos de mudança nas nossas rotinas, digo eu,para usufruírmos de modo diferente do que nos rodeia.Deleitar-se-ia com tudo isso, se não tivesse outra hipótese a não ser a de viver aí?Se calhar não.Bom domingo!

bob marley disse...

só falta um tecido que mude de cor - https://www.facebook.com/photo.php?v=430479893678060