Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

terça-feira, maio 21, 2019

Sobre o debate televisivo nada a dizer.
Por isso, passo à frente e tento compensar as pessoas que vieram parar ao Um Jeito Manso e, certamente, não deram com o que queriam.


Tenho que confessar: volta e meia ia espreitar o debate com a Maria Flor Pedroso mas havia ali personagens que beliscam a minha paz de espírito e que, onde quer que estejam, conduzem a conversa para o vão de escada, para a conversa de deitar fora, para a mais rapada lorota. Não dá. Mesmo que algum deles quisesse ser esclarecedor logo aparecia um galã a fazer sorrisinhos de engate, especialmente quando a Marisa falava, ou uma galinha despenada a cacarejar espaventosamente fosse contra os outros, fosse contra a própria moderadora. Aliás, para falar verdade, nem percebi o que estava uma galinha a fazer ali. Será que, ao menos, pôs algum ovo? Ou nem isso?

Não aguentei, portanto. De resto, já sei em quem vou votar; não são estas rodas de baile mandado que me vão esclarecer. Portanto, salvo algumas fugazes espreitadelas, passei ao lado, estive entretida a recordar os tempos em que o Láparo made my days e a fazer outras coisas mais instrutivas.

E agora, antes de ir pregar para outra freguesia, fui espreitar as estatísticas do blog e, ao ver as palavras que algumas pessoas escreveram nos motores de busca e que as trouxeram até aqui, constatei que as mais frequentes são as de sempre: 'Um jeito manso', 'um jeito manso blog', 'quem é a autora de um jeito manso', etc, mas, que, a seguir, voltam a aparecer algumas fantásticas. Confesso que me deixam intrigada não apenas por não saber a que algumas se referem, como por não perceber porque é que o algoritmo achou que aqui iam encontrar o que queriam. E algumas expressões têm muita graça.

Mas porque receio que tenham vindo ao engano e porque não quero que falte nada a quem aqui vem, vou tentar satisfazer a curiosidade dos meus visitantes. Faltam-me palavras para os elucidar tal a complexidade do desafio pelo que me fico por imagens -- e espero que sejam self explaining.

A rapariga dos bincos de perla 



Uma rapariga pico de perila



Corno manso que é cavalo



Abano de sacoca de abanar fogo





Filme pornô m calçados





Sexo nacional de dona gina 



Cerveja Gina (ou Yoni beer) -- cerveja feita com essência de vagina

..........................................................................................................................................


E, agora, caso queiram recordar o nada saudoso Láparo, podem fazer o favor de descer mas deixem que vos diga que não é coisa que se recomende.

2 comentários:

Anónimo disse...

Onde se vende essa cerveja e a que preço, já agora que a publicitou?
Como gosto de ambas as coisas, cerveja e vagina, a combinação pareceu-me atraente.

Um Jeito Manso disse...

Olá Anónimo,

Hoje é que não quero perturbar o Prémio Camões com um tema tão bizarro senão saía um post.

Mas deixo-lhe o link para um vídeo onde se explica o processo.

https://youtu.be/DOZU6KSlr4M

Se bem percebi, para já só há uma dadora pelo que presumo que o produto ainda esteja na fase de ver se arranja financiador.

Face ao exotismo da matéria prima, o valor, do que vi, parece-me em conta: 25 zloty (quase 6 euros)

Há quem se dedique a fazer cerveja caseira. Se a combinação lhe parece atraente, porque não tenta uma de sua produção?

Agora uma coisa lhe digo eu: só de pensar nisso, dá-me ânsias... Acho que só funciona na base da fantasia. Agora uma bebida a sério...? Bahhh, que coisa estranha.

Dias felizes para si!