Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sábado, maio 26, 2018

Gosto deles. E um dia que grave um vídeo vou querer tê-los comigo.
Eles e a equipa deles.


Não sei se eles são pop. Na volta, são. Mas, sejam o que forem, acho que há nos vídeos deles uma desconstrução criativa, uma graça na exploração de ilusões de óptica e um sentido de humor que me agradam. Claro que a música em si e a forma como interpretam as canções também não me desagradam. Mas, na verdade, parece-me mais o acompanhamento musical da diversão que são os vídeos do que o principal foco de interesse.

Acabei agora de ligar o computador e, como sempre, fui espreitar a selecção YouTube de hoje. Não estou com muito interesse no que passa na televisão. Pimeiro foi o futebol. Agora é a Quadratura do Círculo enitida a partir do congresso do PS.. António Costa aguenta-se no mano a mano com Pacheco Pereira, Lobo Xavier e, bem entendido, com Carlos Andrade. Pasmo com a capacidade desta gente que não se cansa, não se desgasta, não perde a verve, não se lhes gasta a pachorra. Se fosse eu já estava de língua de fora, desidratada, com tensão baixa,  incapaz de aturar quem quer que fosse. Pois António Costa,  quase à meia-noite, aqui está em grande forma, verbo fácil, números na cabeça, resposta pronta. Não sei como é possível. 

Tirando isso, como é bom de ver não faço ideia do que se passou no Congresso do PS. Ouço falar no ministro Siza Vieira, na desbocada Ana Gomes e sei lá que mais. Se calhar são temas interessantes mas, a esta hora e depois das semanas que tenho vivido, acho que já não arrebito as orelhas com nada.

A esta hora só a rapaziada dos Ok Go. Eles trepam pelas paredes, eles andam de cabeça para baixo, eles pintam a manta.

Acho que isto deve ser um anúncio a qualquer coisa mas não faz mal, é giro na mesma.