Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quarta-feira, maio 17, 2017

Say cheeeeeeeesee.....


Não, meus Caros. Não vos estou a pedir para rirem comigo das cambalhotas, do flic-flac à rectaguarda, do mortal encarpado, do pino num dedo e do pé-cochinho do José Gomes Ferreira, há pouco na SIC, a dizer bem do António Costa e das políticas que tem seguido. Nem estou a pedir para se posicionarem para uma selfie com cara de riso ao verem o dito-cujo José Gomes Ferreira a querer salvar a face e a dizer, como quem não quer a coisa, que parte dos bons resultados que ao fim de um ano e tal o governo do Costa está a alcançar se deve às políticas do láparo (relembro: o mesmo láparo que fez tudo ao contrário disto, nunca atingiu nenhum objectivo e, por pouco, não deu cabo do país de alto a baixo).
[Ia lá eu pedir-vos isso. Ao Zé Gomes já o vimos mudar a casaca tantas vezes, mudar o bico ao prego quando convém, mudar de cor da pele, mudar de pele, e, de bicos de pés, andar a espanejar a prosápia, que não ia agora pedir-vos que se rissem com ele.]
Nem estou, tão pouco, a dizer que desatem a rir à gargalhada do que a pândega da Marilú diz porque, se o fizessem, ficavam com dores de barriga.

Nem digo que se riam da Helena Garrido, outra que tal, que -- se estão bem lembrados -- anunciava o fim do mundo se não se seguisse à risca a política da troika e se não se trisseguisse o triplo da política da troika e que, desde que o Costa chegou, aparecia a dizer que cuidado, que o bicho mau estava à espreita, que os demónios estavam prontos a atacar, que os lobos da bancarrota estavam a aguçar o dente... e que... agora... aparece a dizer que o Governo do Costa está a obter bons resultados, que, sim, por acaso sim, está a correr bem mas... cuidado... podem um dia deixar de correr...
[Uau. Que novidade, ó Helena, hoje está de sol, amanhã pode chover. Conta mais novidades dessas]
Nem, meus Caros, vos estou a pedir que mostrem lá os dentinhos depois de terem ouvido a Teodora Cardosa, essa inspirada vidente que tantos horrendos desastres previu se as medidas do Costa fossem aplicadas, -- que estupidez dar um empurrão no crescimento através de uma injecão de consumo interno, que tinha era que ser logo da economia... -- e que, agora que a coisa está a rolar e que o Costa pode pôr a economia a funcionar, vem ela dizer que... está tudo muito bem mas as boas notícias vêm do lado da economia e... ups, lembrei-me agora que a economia tem incertezas ... e, portanto, isto é bom, sim, mas é incerto e, se é incerto, é arriscado.
[Boa Dona Teodora, a economia tem incertezas...? Uau, isso é que são breaking news. Conte mais, Dona Teozinha.]
Não. Não é isso que estou a pedir-vos.

Como alma caridosa que sou -- e espero que todos os meus Leitores o sejam também --, não ia rir-me dessas indigências. Exibições destas deveremos observar com compaixão e piedade. Esperar que se redimam sozinhos. Que, por eles, ganhem vergonha na cara. Que, ao espelho, percebam que deveriam poupar os portugueses a tão tristes papéis. Por isso, perdoem-me os que esperam de mim que me ria da desgraça alheia mas não o farei. 

Ou seja: não estou, pois, Caríssimos, a pedir-vos uma boa risada com o que dizem esses figurões. figuronas e figurinhas que, mesmo sem querermos nos entram pela sala adentro. Estou apenas a dizer o que me ocorreu ao ver o 'antes' e o 'depois' do lindo trabalhinho que o Olly Gibbs divulgou. Ele foi ao Rijksmuseum e só via gente sisuda; e isso, naturalmente, maçou-o. Apetecia-lhe ver aquela gente a rir. Vai daí presumo que lhes tenha pedido para dizerem cheeeese, fotografou-os com a FaceApp que dá para dar uns toques na criatura fotografada -- e o resultado é o que têm estado a ver. 

Claro está que eu gostava era que ele fotografasse o Medina Carreira e o pusesse a rir, todo fofinho, ou o Láparo em dia de raiva, naqueles dias em que até come os próprios beiços, quiçá até o saudoso Cavaco em dia de azeites, num daqueles dias em que anda a remorder promessas de vingança ao Lima do Sotão ou ao Sócrates.



Ou que fizessem umas gracinhas: o Marques Mendes com cara de taróloga Maria Helena, o bebé chorão do CDS com cara de homem feito. Gracinhas assim com gente conhecida. Só para a gente ver se ficavam mais credíveis. A Face app faz isso tudo. Capaz até de me pôr com a cara da Blanchett em pequenina.


_______________

Até já que eu vou ver se descubro a dita app.

Até lá, sugiro que se juntem à festa:



_______________


(Bem. Pensando melhor, a rir só se fosse com o desespero pungente do João Miguel Tavares, já atrapalhado por não poder converter-se publicamente ao Costismo, e a fazer de conta que é a brincar -- mas a gente a ver que é mesmo verdade -- quando arrepela os cabelos num lancinante queixume: O que é que mais pode correr bem?)


_____________________