Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quarta-feira, março 01, 2017

Carnaval em Lisboa
[6º de 8 Postais ilustrados de Lisboa, a bela]


Vínhamos passeando, já de regresso à Baixa, quando começámos a ouvir o som dos bombos de mistura com vozearias e algazarras. Acercámo-nos. Vinha o cortejo lá de cima, depois passou na Praça da Figueira, entrou no Rossio para logo descer, em desfile, a caminho do Terreiro do Paço, onde se ouviam outras batucadas.

Fotografando, fui andando ao lado deles, até que o meu marido me puxou pelo braço: 'Mas vais no meio do desfile...?1'. Nem percebi bem. Mas, então, reparei que, de facto, já estava no meio daquele animado grande grupo heterogéneo. Lá fui então, com ele a puxar-me pelo braço, para o lado de lá das fitas que mantinham o cortejo como um rebanho de forma a não impedir a circulação dos demais passeantes.

Vendo este grupo de foliões, creio que gente da Freguesia de Sta Maria Maior, pensei que talvez seja esta a forma mais genuína de festejar o Carnaval em Portugal: sem organizações, sem coreografias ou paramentações, cada um fazendo o que lhe dava na bolha, outros não fazendo nada, apenas indo, cada um a apresentar-se a seu gosto e todos juntos, divertidos uns com os outros, rindo-se só de se verem, ali iam, rua abaixo, famílias inteiras, vizinhos, na maior alegria e descontração.

E eu, como sempre, encantada com o que me é dado testemunhar.









O Homem-Estátua e a Mulher da Máscara
.......

E continuem que abaixo há mais dois postais de Lisboa.

....

Sem comentários: