Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quarta-feira, março 01, 2017

A Grua
-- E até quase tenho vontade de dedicar o post ao hmbf* --
[7º de 8 Postais ilustrados de Lisboa, a bela]


Numa Lisboa que se renova, em que muralhas, edifícios seculares, prédios recentes, igrejas, pátios e escadinhas, azulejos, graffitis, alfacinhas de gema, alentejanos, franceses, ingleses, espanhóis, brasileiros, japoneses, e sei lá que mais, tudo se mistura, há um elemento que se eleva com uma elegância quase etérea: a grua. 

Por vezes está ali, no meio de nós, e pode até acontecer que, lá bem no alto, algum outro nos olhe de e veja, com superioridade, insignificantes seres que formigam pelas ruas. E nós, que cirandamos pelas ruas, nem nos lembramos de tentar descobrir se, lá junto ao céu, em solidão, está alguém a manejar aquele longo e sobre-humano braço.

Mas, outras vezes, nós, por cima do casario, mal a vemos. A grua está, então, disfarçada, um ângulo subtil desenhando um voo sobre o horizonte ou escondida por entre as cores -- e não se vê uma única pessoa, dissolveram-se na cidade, e acredito que ela tem vontade de se dissolver também.



 


....

[* Ver 'A Grua' de Henrique Manuel Bento Fialho sobre vídeo de Sara Pinto,  in Antologia do Esquecimento]

....

E queiram, por favor, continuar a descer que abaixo há mais um postal de Lisboa, desta vez com alguns actos desesperados de Dindinha.

.....

Sem comentários: