Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quarta-feira, abril 27, 2016

Nem sempre o homem é um lugar triste.
Há noites em que o sorriso
dos anjos
o torna habitável e leve:
com a cabeça no teu regaço
é um cão ao lume a correr às lebres





 Deixas a luz do pátio acesa,
a porta aberta -- que esperas ainda?
Amas agora com amor dobrado
a vida, o suor misturado ao sal
da saliva, o rumor
das águas no sol das sementes,
a treva do cabelo incendiada
nas mãos outra vez adolescentes


Vinha do sul ou de um verso de Homero.
Como dormir, depois de ter ouvido
o mar o mar o mar na sua boca?


______________________________________________________

O poema do título é Ao lume, o segundo intitula-se A luz do pátio e o último Do lado do verão. Os três integram o livro 'O outro nome da terra' de Eugénio de Andrade.

Loreena McKennitt interpreta Penelope's Song

Nas fotografias: Kate Moss, a camaleónica criatura que inspira todos os fotógrafos.

-----

Sem comentários: