Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

terça-feira, novembro 24, 2015

As respostas de António Costa às seis questões de Cavaco Silva. Olha a noiva se não vai linda (não me deslargues), com lingerie assimétrica.


O Um Jeito Manso adere à prática corrente de usar gatinhos para despistar os cavaquistas.
Uma vez que a onda é a de temer os maus hábitos comunistas, cá está um gatinho que, por ser comunista, em vez de dizer miau diz mao.
Grave, diria Aníbal, como pode esta gente querer apoiar um Governo se nem miar sabem?!

E vamos com música que vamos melhor.

Olha a noiva se não vai linda!

...

Tal como referi no post abaixo, António Costa, mostrando uma vez mais que é rápido no gatilho, já respondeu a Cavaco Silva. O documento ainda é sigiloso mas aqui a jeitosa, com os seus dotes paranormais, conseguiu conhecer as respostas e, zelosa que é do seu dever de informar, aqui delas vos dá conta:

Transcrevo de seguida parte do documento da Presidência da República (a bold, pela sua importância), escrevendo, em itálico, debaixo de cada questão, as respostas de António Costa.

Nesse sentido, o Presidente da República solicitou ao Secretário-Geral do Partido Socialista a clarificação formal de questões que, estando omissas nos documentos, distintos e assimétricos, subscritos entre o Partido Socialista, o Bloco de Esquerda, o Partido Comunista Português e o Partido Ecologista “Os Verdes”, suscitam dúvidas quanto à estabilidade e à durabilidade de um governo minoritário do Partido Socialista, no horizonte temporal da legislatura:


a) aprovação de moções de confiança;

Não se percebe qual é a dúvida. O Estimado Senhor Presidente quer que se clarifique concretamente o quê? Como definimos 'moções de confiança'? Se vamos apresentar moções de confiança ao Governo? Se vamos votar favoravelmente moções de confiança que os PàFs apresentem? Não percebemos. Cá estaremos para o elucidar, Estimado, mas tem que explicar melhor o que quer saber. 

b) aprovação dos Orçamentos do Estado, em particular o Orçamento para 2016;

Uma vez mais, Senhor Presidente: o que quer saber? Se o PCP e o BE vão aprovar o Orçamento que o Governo do PS vai apresentar para 2016? Vão, sim senhor, pode estar descansado porque já está praticamente pronto e foi alinhavado na sua presença. Afinal eles são o padrinho e a madrinha da noiva: assistem à prova do vestido do casório. Quer a Excelência também saber se vão eles aprovar também os orçamentos daí para a frente? Pois, é quase certo que sim já que, não sendo nós uns totós, trataremos de nos articularmos entre nós para que os ditos mereçam a concordância de todos. Mas, se não aprovarem, quem lhe garante a si, ó Excelência, que os novos líderes do PSD e do CDS não os aprovarão também? Ou acha que estes artolas aí se vão aguentar à frente dos partidos? É o vão. Vai uma apostinha...? Por isso, quer futurologia para quê, ó Estimado? 
Mas, conte lá, o que é que verdadeiramente receia, ó Excelência? 
É que de uma coisa pode estar certa, ó Excelência: é que a gente vai respeitar a Constituição. Não somos como uns e outros de que nem precisamos de dizer o nome...

c) cumprimento das regras de disciplina orçamental aplicadas a todos os países da Zona Euro e subscritas pelo Estado Português, nomeadamente as que resultam do Pacto de Estabilidade e Crescimento, do Tratado Orçamental, do Mecanismo Europeu de Estabilidade e da participação de Portugal na União Económica e Monetária e na União Bancária;

Not again, Mr. Presidente... Mas isto é lá enunciado que se apresente? Então não há verbos nas suas frases? Quer saber o quê? 
Se o PCP e o BE amam de paixão aqueles tratados todos? Mesmo aquele que a França e, se calhar, a Alemanha vão incumprir? Os que não tarda vão ser ajustados à realidade? Não será altura de cair na real, ó Excelência...? 
Mas pronto, se quer que eles digam que o coração até lhes salta do peito, tanto o amor que sentem por aqueles tratados, pois eles dizem que sim. 
Aliás, mandam-me dizer: 'O PCP e o BE vão cumprir aquilo tudo melhor, mas mesmo muito melhor, que os calinas pafientos, que não foram capazes de cumprir um. Sua Excelência, El-PAF Cavaco, que veja as performances da Marilú ou do Gaspar...'

d) respeito pelos compromissos internacionais de Portugal no âmbito das organizações de defesa colectiva;
Pronto, desisto. Mais uma pseudo-questão. Quer trazer a NATO para cima da mesa, certo? Qual perú na mesa de Natal? Cheira-lhe a presépio, não é Estimado Aníbal? A sua feliz consorte já deve andar a apreparar a árvore e os enfeites de Natal, não? Pois, está bem, a gente desculpa - já é por pouco tempo e o nosso coração é grande. Quer que a gente fale da NATO. Pois aqui os meus amigos dizem que acham que, à luz da realidade actual, a NATO já cheira a mofo. Mas se a Excelência, que tem ar de se perfumar com naftalina, quer que eles digam que estão desertos por verem o Tejo cheio de barquinhos da NATO, pois eles dizem. Esteja lá descansado com isso, ó Senhor Presidente. 

e) papel do Conselho Permanente de Concertação Social, dada a relevância do seu contributo para a coesão social e o desenvolvimento do País;
Bolas, Estimado Presidente. Assim não é fácil. Tenho que adivinhar o que a Excelência quer saber? Quer saber o quê? Se o PCP e o BE aceitam que o PS fale com o patronato? Então não hão-de aceitar... Já se deixaram de esquisitices. Quer a prova disso? Olhe esta: imagine como eles já estão por tudo... até aceitam que eu, António Costa, perca tempo a falar e a escrever a V. Excelência. Não é que não lhes apeteça, tal como me apetece a mim e a toda a gente com dois dedos de testa, dizer a Vossa Excelência que, com todo o respeito, vá dar banho ao cão - mas os comunistas hoje em dia, Excelência, já têm boas maneiras. Por exemplo, depois de comerem as criancinhas ao pequeno-almoço, até limpam a boca, lavam os dentes e, imagine, até usam fio dental (elas, claro; eles, apesar de tudo, são mais conservadores, e - sem ofensa! - usam fio dentário).

f) estabilidade do sistema financeiro, dado o seu papel fulcral no financiamento da economia portuguesa.
Bom... Esta tem que se lhe diga... Esta dava mesmo muito pano para mangas, ó Estimado Cavaco... Sabe alguma coisa que a gente ainda não saiba? Conte tudo. 
Desta vez o Carlinhos avisou-o a tempo? Está mais algum banco para rebentar? Conte, conte...!
Ou é o Novo Banco (o tal que, quando era BES, V.Excelência afiançou ao País que era solid as a rock), que, afinal, continua a sorver dinheiro não se sabe para onde e os contribuintes vão ter que suar mais um bocadinho para pôr lá mais uma pipa de massa? 
Ou não é isso? Quer que a gente se comprometa a não mandar averiguar aquela cena das acções da SLN e do seu enriquecimento espectacular com as acções do Grupo a que pertencia o banco dos seus amiguinhos? 
Mas, seja lá o que for, ó Presidente, sobre esta vai ter mesmo que dizer o que quer saber, que esta a gente não atinge. Até o Professor Marcelo, o seu putativo sucessor, ficou incomodado com este seu estranho e insólito pedido, achando de mau tom que o PR esteja a levantar suspeições sobre matéria tão sensível. Está certo que ele é aquele catavento que se conhece mas, ainda assim, veja lá isso, ó Senhor Estimado.
....

E eu daqui lanço agora uma sugestão a António Costa. Envie uma adenda, Sr. Futuro Primeiro-Ministro Costa, a pedir explicações ao Cavaco sobre aquela boca de ele dizer que os vossos acordos são assimétricos. Qualquer coisa nesta base:
Mas, permita-me ainda, ó Excelência: o que é lá isso de falar nesse tom depreciativo da assimetria dos nossos acordos? Tem alguma coisa a assimetria? Ai, querem lá ver que temos que nos aborrecer e abrir já aqui um conflito institucional? Ai, ai, ai.
Pois fique a saber o seguinte:


E já que ele gosta de empurrar com a barriga, colocando questões mal formuladas só para ver se a malta escorrega nas cascas das bananas grandes e saborosas que ele gosta de deglutir e que deixa espalhadas pelo chão, apresentem-lhe esta -- e ele que, na próxima audição, lhe apresente a si, Caro Dr. Costa, um documento clarificador sobre esta magna questão. A ver se ele se safa...!

..

De resto, aqui, eu, Jeitosa Mansa, faço uma declaração: não acho nada mal a assimetria, nomeadamente na lingerie. 

Por isso, aceite, Caro Dr. António Costa, mais esta minha sugestão: que tal levar ao Estimado Dr. Cavaco, à laia de presentinho de Natal para a Dona Cavaca, esta peça de lingerie toda ela assimétrica e, nem por isso, menos estável e duradoura?


...

Lá em cima os Tais e Quais (João Gil, Sebastião Santos, Celina da Piedade, Tim, Paulo Ribeiro, Vitorino, Serafim e Jorge Palma) interpretam Olha a Noiva se Vai Linda (não me deslargues). Uma graça!!!!!


Várias imagens, as que se encontram devidamente identificadas, provêm do querido blog We Have Kaos in the Garden. O que eu gosto de descobrir coisas divertidas nessa inesgotável arca...

....

Sobre as intenções subjacentes ao documento com que o Cavaco tagueou o Costa na manhã de segunda-feira, falo no post abaixo.
...

Desejo-vos, meus Caros Leitores, uma bela terça-feira.

...

4 comentários:

Silenciosamente ouvindo... disse...

Fartei-me de rir a ler este seu post!!!
Parece que hoje A.C. deve ser indigitado. Veremos quando
esta telenovela acaba. E no dia da tomada de posse do Governo
o Cavaco não vai ter um daqueles desmaios?!!!
Vou aguardar com ansiedade.
Mas há por aí muitos Cavacos...Maria Filomena Mónica
diz que um Governo das esquerdas vai durar 5 a 10 dias...
Este país tem muitos cavacos, amiga.
Bj.
Irene Alves

Anónimo disse...

Divertido Post!
A alínea d) que suponho corresponde ao ponto 4 das dúvidas que Cavaco Silva suscitou junto de António Costa leva-me até ao Art.º 7º, parágrafo 2º, da Constituição da República,onde se pode ler o seguinte:

Artigo 7.º
(Relações internacionais):

2. Portugal preconiza ( …), bem como o desarmamento geral, simultâneo e controlado, a dissolução do bloco político-militares e o estabelecimento de um sistema de segurança colectiva, com vista à criação de uma ordem internacional capaz de assegurar a paz e a justiça nas relações entre os povos.”

Ou seja, genericamente, cobre aquilo que o BE e a CDU (PCP+PEV) defendem. Por conseguinte, quer o Bloco, quer os Comunistas, não preconizam mais do que aquilo que a Constituição – em vigor – preconiza. Será que o PR desconhece este articulado da Lei Fundamental? Tendo em conta que permitiu, sem pestanejar, que o governo moribundo de Passos/Portas cometesse 21 inconstitucionalidades, ignorando as suas obrigações enquanto Presidente da República quando jurou “defender o cumprimento da Constituição” na sua tomada de posse, não me espantaria que ignorasse o conteúdo geral da Lei Fundamental. Ou então, pior, sabe, mas despreza.
Enfim, faz (e outros como ele) um drama por uma coisa que a nossa Constituição já prevê.
Sinceramente, sempre fui apologista de que a Nato, após o desmembramento do Pacto de Varsóvia, deveria ter sido também ela dissolvida e que deveria ter nascido no seio da Europa uma qualquer outra aliança militar, que não visasse a Rússia como sua inimiga, mas servisse de força dissuasora para qualquer ameaça externa (por exemplo, o I.S, quem sabe) futura. Não foi isso que sucedeu (pelas razões que se conhecem) e a Nato acabou por mostar a sua verdadeira razão de existência: o ser o braço armado dos EUA na Europa e uma ameaça, ou pressão político-militar, à Federação da Rússia.
Voltando à indigitação de António Costa, creio bem que o PR irá precisar de tomar bicarbonato de sódio para ajudar à digestão (reduzindo a acidez do estômago) do seu almoço (e jantar). E quer-me parecer que Passos e Portas se farão representar por um qualquer lugar-tenente durante a ocasião da tomada de posse de Costa. Acho que beberei um flute de espumante lá em casa, nessa noite!
P.Rufino
pS: só de imaginar a Maria com essas cuecas assimétricas, também me socorreria de bicarbonato de sódio!



ECD disse...

Para os lados de Belém os sapos engolidos são tantos que o "maitre d'hotel" requisitou mais umas quantas dúzias de Agua das Pedras.

Diria alguém adepto das "frases fortes", só para ver o Cavaco engolir sapos atrás de sapos valeu a pena. Vingança baixinha é certo, mas ... saborosa

Humberto Barbosa disse...

Caríssima UJM, boa noite
Ri-me a bandeiras despregadas com seu o post
Amanhã iremos acordar num país que já não tem o Láparo como PM. Maravilha
Quanto ao empalhado, em Janeiro ver-nos-emos livres dele
Um grande abraço
HB