Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

terça-feira, outubro 13, 2015

O espectáculo de travesti dos PàFs: agora querem governar com o Programa de Governo do PS. A Madame do Palácio de Belém deve estar de cabeça à nora e o pulso aos saltos com o espectáculo destas suas desavergonhadas meninas


Este é o quarto post da noite e quem não goste de cenas travecas e preferir estátuas de amor ou singelas anedotas pode já daqui fazer um flic flac encarpado e aterrar lá mais abaixo.






A vida política nacional está cada vez mais surpreendente. Depois de, nas vésperas das eleições, a sedutora Catarina Martins, com o seu sorriso faiscante, ter lançado um repto a António Costa, mostrando-se predisposta a apoiar um governo do PS desde que isto, aquilo e o outro, eis que, depois de ter sido rasteirado pela mesma Catarina e relegado para um modesto 4º lugar, nos aparece Jerónimo de Sousa reencarnado, mostrando-se agora como um homem do seu tempo, conciliador, adaptado às circunstâncias, disposto a apoiar (ou a integrar) um governo que se oponha à política demolidora dos PàFs,  O País paralisou, a malta toda de olhos arregalados e boca completamente aberta. 

Cavaco, que antes das eleições sabia muito bem o que fazer, quando soube os resultados, e depois de ter metido férias no dia da República, achou que já não tinha nem idade nem posição social para se meter em alhadas e, vai daí, chamou o Láparo e delegou nele a incumbência de o substituir: que fosse sondar o PS a ver se o conseguia meter no bolso. E que, quando tivesse feito o trabalhinho de casa, lhe fosse contar - até lá, desamparasse-lhe a loja que tinha que tratar duns assuntos com a sua Maria.

Eis, então, que Costa, perante tanto facto do outro mundo, parecendo acordar de uma longa letargia, nos aparece biónico, super-man, bem humorado, desafiador, um autêntico gladiador. Para o contraste ser mais giro, faz-se acompanhar por Mário Centeno, sempre com aquele seu ar de anjinho papudo, bonzinho, fofinho. 

E aí andam eles, os PêEsses, numa roda viva, a arranjar lenha para o Cavaco, o Láparo e o Vice-Irrevogável se sentirem cada vez mais chamuscados - agora que foram apanhados de calças na mão.

Nas televisões, os comentadores parecem umas donas de casa à beira de um ataque de nervos. Assustadiças, temendo o veneno dos mercados, histéricas com tudo isto - mas então querem lá ver que afinal vamos perder a tachada toda?, se esta maluqueira de um governo apoiado à esquerda vinga, que vai ser de nós?! - e vá de bolsarem o PREC, e o Vasco Gonçalves e a Alameda. Desmioladas, parecem ter mergulhado de cabeça no passado e lá terem ficado atascadas. Não dizem coisa com coisa, só medos e baralhações naquelas cabecinhas ocas.

Mas, se a cada dia que passa nos vão aparecendo suculentas surpresas, a melhor de todas foi esta. Transcrevo:

Coligação aproxima-se de 23 prioridades de Costa


“São todas relativas aos quatro pilares que António Costa definiu como prioritários”, garante fonte da coligação, que diz ao Expresso achar “difícil que o líder socialista não olhe para estas propostas com toda a atenção”. PSD e CDS dispostos a negociar medidas do programa do PS


A saber: fim da austeridade, proteção do Estado Social, investimento em ciência e inovação e uma nova política europeia.


Passos Coelho antes era assim:
Tudo abaixo! Mata! Esfola! seus piegas da treta, vamos lá é a ficar pobrezinhos!

Agora?
Ah, agora acaba com a sobretaxa, repõe salários, arranca os espinhos e apresenta-se apenas coberto de rosas.
São rosas, são rosas.... dirá ele ao Costa. 


____

Imagino-os, aos PàFs, cada um a dar ideias malucas aos outros, de cabeça perdida, dispostos a desdizerem tudo o que disseram e fizeram nos últimos quatro anos, numa de vale tudo, a prepararem-se para a próxima reunião com o Costa:


Olha lá, não será melhor fazer de conta que também somos comunas?, dirá o Vice.

Ah, Paulo, não sei, não será de mais? Deixa-me pensar... Sim, é capaz de fazer sentido. Mas, então, olha, eu faço de bloquista. Vou fazer de Catarina. Boa? - perguntará o Láparo

Não sei, és tão grande, Peter... Pede ao Marques Mendes para se vestir ele de Catarina, e que não se esqueça de pôr umas lentes de contacto. Olha! Já sei. Deixa-me fazer de Mortágua... acho que sou parecido com ela. - dirá o Portas

Mau. Mas então não tinhas aí aquele vestidinho de Marilyn? A Mortágua é mais de tipo rapazona. Olha, o Maçães, que é todo machão, é que poderia ir de Mortágua. Boa? - perguntaria o Láparo

Boa. São parecidos, sim senhor. Ele tem é que arranjar uma cabeleira comprida e tirar aqueles óculos que lhe dão ar de carneiro mal morto, que ela é toda vivaça. Mas, então... e eu afinal vou de quem? - o Vice já triste.

Olha, para não irmos todos de bloquistas e comunas, temperávamos a coisa com uma seguradinha: podias ir de Mariazinha de Belém, punhas-te loura, armavas a cabeleira e, com esse vestido aos folhos, até ficavas toda princesinha como ela - sugeriria, galhofeiro, o Láparo.

Ah, está bem. Mas olha lá, falando agora de coisas sérias: já copiaste o programa de Governo do PS para dizermos que é o nosso, que agora pensamos igualzinho, igualzinho a eles? - perguntaria o Vice

Olha lá, Paulo, já sabes que sou um calinas... Não me peças coisas que sabes que não são para mim. Aquilo tudo?! Nem pensar. Mas já copiei 23 medidas. Mas chega, foi um esforço sério. A gente aparecer a dizer que quer governar com o programa deles acho que é uma prova da nossa flexibilidade, não achas, Belenzinha? - remataria, chocarreiro, o Láparo.

Claro. Prova mais provada da nossa falta de coluna e de vergonha na cara não pode haver. Mas isso é uma virtude. E não tivemos tantos votos apesar de sermos como somos? Tudo legitimadinho. Mas, então, e tu, afinal, vais de quem à reunião com esse malvadão do Costa? - perguntaria o Vice.

Tenho que arranjar uma coisa que não me faça parecer uma galdéria.... Olha, espera, para mostrar que a nossa intenção é uma santa intenção, vou de Nossa Senhora. Boa? E, olha, já sei:  vou a tomar conta do nosso menino cavaquinho. A ver se o sacana do Costa o deixa descansar, que o meu menino, tadinho, só quer mesmo é estar s'sugadinho, meu rico menino, meu cagarricas mai lindo, e o fi-da-mãe do Costa só a amofiná-lo, esse ganda estapor...! - concluiria o Láparo.

Entretanto, o Vice pensaria com os sues tules: Este estúpido deste láparo nunca mais aprende a falar. S'sugadinho? Fi-da-mãe? Estapor? Ai, minha mãezinha... mas é que nem falar sabe, ó indigência...! Ai que nem sei se diga, nem sei se fale... Bem deixa-me mas é concentrar para a reunião. Vou parecer mais xuxa que eles todos juntos... me aguardem...



----

Abaixo a delegação dos PàFs (leia-se: as malucas do PSD+CDS) preparada para a reunião com o PS onde querem discutir as 23 medidas do programa do PS que agora lhes deu para perfilharem




____

O primeiro vídeo mostra Issabell Vallente a fazer de Helga no Burlesque travesti Show

O segundo mostra Village Queens - "BIG SPENDER" - Starlight Cabaret Drag Queen Show 2014 - Atlanta Gay Pride
___

As fantásticas imagens com Passos Coelho, Paulo Portas ou Cavaco Silva provêm, uma vez mais, do fantástico We Have Kaos in the Garden

___

Relembro: abaixo há uma estátua maravilhosa que se move e, depois, há dois posts com anedotas enviadas por leitores.

..

2 comentários:

Anónimo disse...

Tenho-me divertido bastante, nas últimas horas. Embora me confesse algo surpreendido, pela positiva todavia, é com agrado que vejo quer o PCP, quer o BE a serem realistas e inteligentes, preferido possibilitar um governo de esquerda liderado pelo PS, do que deixar o PS sozinho, a ter de se abster numa votação futura na A.R, permitindo um governo de direita. O passado de há 4 anos serviu-lhes de lição, creio bem. Depois de Sócrates sabemos o que seguiu. E ninguém quer hoje repetir. Daí que não concorde com alguns patetas comentadores de TV e jornais que, como diz, mais parecem comadres assustadas, fazendo eco dessa direita, procurando meter medo aos eleitores, quando profetizam o caos, etc. Costa se conseguir um acordo com o BE e a CDU, mesmo de incidência parlamentar, tem toda a legitimidade para governar, ao contrário do que ontem, de forma arrogante, disse Miguel de Sousa Tavares, no seu comentário na Sic. Não creio até que o PR possa negar-lhe esse direito de formar governo. Afinal de contas, se Costa o conseguir tal irá de encontro ao que Cavaco disse, de querer um governo estável. Tenho mais fé num governo deste tipo do que num que renove a coligação, porque não duvido que à menor oportunidade PSD e CDS deixariam o Poder clamando por eleições com o pretexto de Costa não os deixar governar, o que seria perigoso politicamente para o PS, que poderia vir a descer ainda mais eleitoralmente. BE e PCP estão a ser realistas e, acredito, estão imbuídos de boa-fé. E o facto de ser o PS a liderar o processo negocial e amanhã eventualmente liderar esse hipotético governo é uma garantia de que nada de radical acontecerá à Pátria. Aliás, nem o BE é radical de esquerda, nem o PCP comunista. Se houve radicalismo, isso aconteceu com este defunto governo PSD/CDS, com a sua violenta política anti-social e anti-económica. O resto é conversa! Cá por mim, dormirei descansado se esse vier a ser o futuro governo. Já se for uma recauchutagem do anterior, dormirei seguramente muito apreensivo.
P.Rufino

Rosa Pinto disse...

Que se entendam.
Andam com medo. Bah

Fazer o tal de flic-flac encarpado à retaguarda é que não!