Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

domingo, setembro 13, 2015

Passos Coelho vai organizar um crowd funding, quiçá mesmo uma caixa de esmolas, para os pobrezinhos dos lesados do BES
[E uma palavra de desagrado pelas lágrimas de Paulo Portas numa entrevista concedida a Fátima Campos Ferreira, apelando ao sentimentalismo primário em época de campanha eleitoral. Não gostei mesmo nada.]



Ouvi na rádio e julguei que tinha ouvido mal. Não podia ser. Agora vi no telejornal. O homem afinal, ó P.Rufino, não tem o cérebro do tamanho de uma laranja... tem mesmo é do tamanhinho de uma castanhinha. Inha, inha. Uma desgraça.

Alguém faça a caridade de remover o homem da campanha. A seguir que faça a caridade de o remover do PSD. E os portugueses todos façam a caridade de o ignorar, não votando nele.

Daquele ali é que se pode dizer que, sempre que o láparo fala, ou entra mosca ou sai asneira.

Diz ele que vai organizar uma campanha para angariar dinheiro para ajudar os lesados do BES a porem acções contra o banco. E que ele vai ser o primeiro a dar esmola. Ou seja, ele como Primeiro-Ministro lava as mãos e ele, Láparo massamaense, entra com um dinheirinho do seu próprio bolso.

Esta campanha eleitoral não está a correr mesmo nada bem aos pafientos,
toda a gente lhes chama mentirosos e gatunos na cara

Ouve-se tamanha aberração e não se acredita.

O banco e os reguladores também devem ficar de cabelos em pé com isto do Primeiro-Ministro incitar os indignados a avançarem para os tribunais contra o banco. Resta saber se é contra o BES ou o Novo Banco (que é daqueles ovos que ele pôs e que agora ninguém quer chocar)

O que sei é que, enquanto a castanha do Novo Banco não rebenta nas mãos dos bancos que lá meteram dinheiro e dos contribuintes, a malta vai-se rebolando a rir com as propostas desta criatura que vai para além de tudo o que é razoável. 


Crowd funding para os pobrezinhos do BES avançarem para os tribunais...? Ahahahahahahahahah!



---

Entretanto, só mais uma coisinha. Não sei a que propósito, vi, creio que na RTP1, um excerto de uma entrevista de Paulo Portas concedida a Fátima Campos Ferreira. Não sei se o que vi era um resumo ou se um anúncio. Eu, se fosse candidata e estivesse em campanha, e fosse conceder uma entrevista, combinaria que não queria usar questões pessoais em proveito da minha imagem política e que, portanto, nada de perguntas que apelassem à emoção, nomeadamente as que se referissem a entes familiares falecidos, enfraquecidos ou, de alguma forma diminuídos.

Pois bem: não foi o caso de Paulo Portas pois, para meu espanto, vi uma sentimental Fátima Campos Ferreira a perguntar-lhe pelo irmão, ele a chorar, a falar da sua morte, etc. Fiquei chocada. Tendo eu imensa simpatia por Miguel Portas, acho que merecia mais do irmão do que ele prestar-se ao sentimentalismo primário frente às câmaras de televisão em época de campanha eleitoral. Coisa feia de que os eleitores não gostam nem um bocadinho - ainda por cima quando as lágrimas caem dos olhos de um artista profissional que, ao que parece, anda em campanha enfiado no bolso do dito láparo.

...

O cartoon do láparo é da autoria de Andy Riley.

..

2 comentários:

Jaime Santos disse...

Um sentimentalista irrevogável, é o que o nosso Paulinho é...

Anónimo disse...

Paulo Portas sempre foi e continuará ser um escroque! Está-lhe no sangue. Só mesmo com Fátima Campos Ferreira isto era possível. Numa altura de eleições, Portas verte lágrimas para ganhar votos, tal como Passos mostra a mulher com o cancro. Esta gente, este dois trastes, deveriam ser colocados num contentor de lixo!
P.Rufino