Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

segunda-feira, setembro 07, 2015

Coco dixit


Não há livros de auto-ajuda, ensinamentos à pressão, copianços do que outras fazem, instruções de intelecto-bloggers, artigos de revistas cheias de psique à mistura com publicidade ou o que se queira que faça por uma mulher aquilo que não está na natureza dela ser.

Se é do tipo embirrante, carrancuda, ensimesmada, ou, pelo contrário, flausina, pespenica, parvinha todos os dias, ou de qualquer outro género daqueles em que se topa à légua que, de certeza, não irá muito longe na forma como se relaciona (em especial, com o sexo oposto), então, por muito ensinamento, conselho ou dica que receba, nada de muito substancial haverá a fazer. Mas, enfim, sempre poderá tentar.

Eu, verdade se diga, não tenho de que me queixar no relacionamento com os outros mas longe de mim considerar-me habilitada a enunciar algum tipo de mandamentos. Contudo, há uma mulher que a sabia toda e que, pela forma assertiva como se pronunciava, deixou para a história algumas dicas preciosas. Refiro-me a Coco Chanel.

A Harper's Bazaar escolheu 14 citações mas eu, para isto não ficar muito extenso, salomonicamente passei-as a metade e os meus Caros que queiram ficar com a escola toda farão o favor de beber directamente da fonte.

Vamos lá, então, mas, já agora vamos com música do filme Coco Chanel



..

14 COCO CHANEL QUOTES EVERY WOMAN SHOULD LIVE BY



Se quer ser insubstituível, seja sempre diferente


(Concordo porque não vale a pena lutar para agradar por ser bonita porque haverá alguém sempre mais bonita, nem por andar sempre muito bem vestida, porque haverá alguém sempre melhor aperaltada, nem por ser a mais divertida ou a mais galdéria, pois facilmente será ultrapassada: o segredo está mesmo em ter uma identidade única, especial)
..


Uma mulher que não use perfume, não tem futuro
(Esta é questionável mas, porque não consigo sair de casa sem me perfumar, acho graça. O facto é que para mim o perfume é um vestuário invisível ou uma segunda pele. Eu não sou bem eu sem uma nuvem discreta de perfume à minha volta. Se isso tem a ver com futuro ou é generalizável não sei mas se a Coco o disse...)
..


Não gaste tempo a bater numa parede, na esperança de a transformar numa porta
(Concordo. Quando vejo que uma causa está perdida, para mim perdida está. Esqueço, Sigo em frente, parto para outra. E se, por razões de - como dizer? - (talvez) noblesse oblige, não o posso fazer, então tenho que me esforçar para não demonstrar que não acredito nem um bocadinho no que continuo a fazer. A verdade é que desinvisto emocionalmente, desligo-me. Uma parede é uma parede. Se queremos que ela abra como uma porta, mais vale, de facto, procurarmos uma porta. Erros todos os cometem, mas continuar uma vida inteira a bater com a cabeça numa parede, é cobardia ou burrice.)
..


Consegue-se ser fantástica aos trinta, charmosa aos quarenta e irresistível para o resto da vida
(Concordo, concordo, concordo. Posso estar a falar em defesa de causa mas, pensando em muitas mulheres que conheço, tenho que dizer que as mulheres que tenho visto mais interessantes são aquelas de quem a gente até se esquece da idade pois há nelas qualquer coisa de cativante que vem de dentro e que é intemporal, indestrutivelmente atraente)
..


Desde que saiba que os homens são como crianças, então sabe tudo!
(Os meus Leitores-homens que me perdoem mas há mesmo qualquer coisa de verdade nisto. Há uma necessidade nos homens de se sentirem apreciados que os torna facilmente objecto de adulação. Elogiar, mostrar admiração, preocupação, etc, - e os homens facilmente ficam pelo beicinho. Não bastará isso para se ficar de pedra e cal no coração de um homem mas dificilmente sem isto lá se conseguirá enfiar sequer um pé)
..


Usar adornos, que ciência!
Beleza, que arma!
Modéstia, que elegância!



(Pareceu-me, numa primeira vista, polémico mas, depois, concordei. Os adornos acrescentam graça, a beleza (mesmo que não a convencional) é sempre um mistério que seduz, mas nada mais desagradável do que uma mulher (ou um homem) convencido. Pelo contrário, se alguém sabe que há gente mais engraçada, mais bela, mais tudo, e, portanto, relativiza a sua própria importância e evidencia alguma modéstia, então, torna-se disponível para aceitar críticas e para admirar os outros. E isso, sim, torna uma mulher elegante elegante, distinta)
..


Uma mulher que corta o cabelo está prestes a mudar de vida
(Hesitei em traduzir como o fiz, literalmente, ou em escrever que uma mulher, ao cortar o cabelo, mostra que quer mudar de vida. Talvez os homens não o percebam já que isto é difícil de explicar racionalmente. A mim sucede-me sempre isto. Se me farto de qualquer coisa e quero fazer um twist, chego a casa, ponho-me ao espelho de tesoura na mão e lá vai disto. No fim, com o cabelo mais curto, mais escadeado, com um corte diferente, sou outra - e, portanto, pronta para mudar qualquer coisa na minha vida. Vá lá a gente explicar estas nuances femininas. Da mesma forma, se vejo uma mulher que precisa de dar uma reviravolta na vida, a primeira coisa que me apetece recomendar-lhe é que corte o cabelo.)
..

O curso completo pode ser visto aqui.

..

2 comentários:

Anónimo disse...

Minha cara UJM,
Permita-me só um pequeno comentário, a propósito daquela divertida “boutade” sobre os homens. É uma inverdade em que muitas mulheres acreditam. Não digo que haja homens que, como refere, gostem dos tais elogios, de que as mulheres lhes mostrem admiração, que ficam pelo beicinho com esse tipo de atenções, etc. Mas, duvido que seja a generalidade. Falando por mim, por exemplo, não gosto de bajulices, elogios e mostragens de admiração por parte de uma mulher. Desconfio profundamente desse tipo de atitudes e acho-as mesmo algo patéticas e até falsas. E, acredite-me, é uma postura que revejo em muitos outros homens que conheço. Aquilo que um homem aprecia numa mulher (a par do tal peito, rabo, pernas), para além da inteligência é a sinceridade. Podia acrescentar ainda o ser terna – sem ser, longe disso, melada (como algumas que conheço). Um olhar, um pequeno gesto, uma palavra, que contenha essa tal ternura, vale mais do que mil fingimentos elogiosos. E uma mulher, inteligente e sincera, percebe isso muito bem. A Cocô falhou nesta apreciação. Ainda sobre isto e a terminar, outro dia, num filme que vi na TV, o actor dizia para a actriz que os homens se estão nas tintas se o orgasmo que as mulheres lhes revelam, ou gritam, é verdadeiro ou falso. O tipo tinha razão. Acrescentaria até que mesmo nessas ocasiões o elogio à “prestação" masculina cheira a falso e, em muitos casos, é mal vista e mal vinda. Estas coisas sentem-se, não precisam de palavras. Lá está, o tal gesto terno, subsequente, é que conta. Entre ambos, naturalmente.
Quanto ao perfume, aprecio-o numa mulher. Mas, nem todas o sabem escolher, ou mesmo usar. Algumas exageram, outras escolhem mal. Mas, quando o sabem, nada mais agradável e sedutor do que a passagem de uma mulher por nós que nos deixa aquele rasto” de um suave e delicioso odor, que nos faz voltar, que nos faz recordá-la e guardar a sua imagem, ou a sua passagem por nós. Já me sucedeu várias vezes.
Admiro quem seja capaz de cortar o seu próprio cabelo. Quer nelas, quer neles. Cá por mim, só no barbeiro! Não só sou incapaz, como seguramente faria asneira. Curiosamente, os únicos sítios onde encontramos calendários de mulheres despidas, ou semidespidas, é nos barbeiros e nas oficinas de automóveis.
Cordialíssimo abraço,
P.Rufino

Anónimo disse...

Lendo agora o seu texto tenho a dizer: na mouche
hoje cortei o cabelo :)
GG