Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

terça-feira, agosto 25, 2015

Passos Coelho exibe a doença da mulher, Laura (ou Lolita), nas capas das revistas. Em altura de pré campanha eleitoral, acho isto uma indigência moral insuportável. Mas, para nos animar, um grande momento pode estar em perspectiva nestas legislativas 2015: Paulo Portas e Heloísa Apolónia no que talvez esta venha a ser o debate que todos esperamos, a luta de titãs, o momento alto da campanha. E sugiro ainda mais: para abrilhantar os debates em que participem PàFs que haja, atrás, um número de burlesco. Já que os PàFs gostam é de desviar as atenções, pois então, que o façam com números a condizer com a sua ideologia.


No post abaixo falei de interpretação de sonhos e mostrei Cloclo, a majorette. Coisa séria, científica e com um momento lúdico de permeio para aligeirar a densidade do tema.

Tempo agora, portanto, de partir para outro registo. Política. Baixa política.

Tenho andado sem grande paciência para gastar o meu latim com universidades de verão, pontais, cães com pulgas, fricotes de láparos e portas armados em divas, coisas assim. E, tirando isso, parece que pouco mais há, por aqui, de que se fale. Passeio-me pelos jornais online e a pasmaceira é entediante, cinzentolas.

Durante a semana que passou, fiz algumas tentativas para comprar revistas -- que parece que é coisa com que os internados gostam de se entreter -- mas também não consegui encontrar uma coisa decente. 

O casal-maravilha, Láparo e Lolita, está, salvo erro, em quatro capas. 


Depois de ter começado por dizer, armado em gente séria, que não queria que explorassem mediaticamente a doença da mulher, aquele que diz uma coisa e sistematicamente faz o contrário, agora deixa-se acompanhar nas férias, dá entrevistas e permite que a imagem da sua mulher sem cabelo seja cabeça de cartaz nas flash, lux ou vips desta vida. 

E os títulos das capas dizem coisas cor-de-rosa como que ele é um carinho, que a Lolita é uma mulher de força e que ambos lutam pela vida dela. 

Numa altura eleitoral, se isto não é uma exposição mediática quase obscena nem sei o que diga. É que uma coisa seria um artigo sério, num jornal sério, sobre a situação que é, certamente, complicada, e outra, bem diferente, é a exploração vulgar a que ali se assiste. Incomoda-me aquilo e de que maneira.

Não acho que o facto de alguém ter cancro e ficar sem cabelo por fazer quimioterapia seja motivo de vergonha e que deva seja escondido - pelo contrário. A atitude da senhora, de tentar levar uma vida normal, parece-me muito meritória e corajosa. Louvo-a por isso. E que ela queira ajudar o marido, trazendo-lhe votos, parece-me também um gesto abnegado. O que me parece indecoroso não é isso. O que me parece indecoroso é ele aproveitar-se da situação. Isso é que me parece que o rebaixa - e de que maneira. Um homem que se aproveita da doença da mulher causa-me repulsa.

E interrogo-me. Se, em vez de calvície, a senhora tivesse uma ferida aberta, gangrenada, também seria exposta nas capas das revistas? No meio de beldades em biquini, com os seus novos namorados? Não... isso talvez não. 
Uma ferida aberta talvez não fosse fotogénica, talvez não trouxesse tantos votos quanto uma cabeça calva. 
Que hipocrisia a de Passos Coelho, que cobardia, que imperdoável falta de pudor!

Espera ganhar votos, o láparo. Mas talvez lhe saia o tiro pela culatra que o zé-povo não é tão burro assim. 

Adiante que não quero falar mais nisto, incomoda-me. 

Passemos, pois, para um momento vaudeville.

Pode a Europa continuar de gatas sem saber como enfrentar riscos de terrorismo, pode andar às aranhas por não saber como lidar com uma invasão de imigrantes esfomeados, doentes, e impreparados para se integrarem numa vida social normal (digamos assim), pode o tigre capitalista chinês estar gaseado e as bolsas todas despassaradas, podem as altas instâncias (europeias e não só) continuar sem uma linha de rumo para garantir um crescimento estável e imune a desaguisados bolsistas e especulativos - pode tudo que, pelo rectangulozito tuguita, nada mexe. No pasa nada.

O que ainda parece causar algum frisson na comunicação social são os chiliques dos PàFs -- quem se apresenta a solo a votos não quer debater com o Portas que vai às eleições à boleia, na barriga de aluguer do Láparo, onde é que já se viu...?

Sua Excelência, o bronzeado e histriónico Vice-Irrevogável, não tem peito suficiente para o dar às balas, encolheu-se e enfiou-se no bolso do marido da Lolita e agora, armado em pequeno fanfarron, anda a lançar boquinhas aos outros por o tratarem como ele se pôs a jeito para ser tratado. Toca e foge, diz ele, com aquele ar contentinho de quem inventa muitas gracinhas; mas parece esquecido que foi ele mesmo quem, com medo de ser varrido do mapa, fugiu para dentro do útero do láparo... E agora, pelos vistos, queria ir a debates como se tivesse identidade própria. Não tem. O máximo que se lhe admite é que espreite de dentro da barriga do outro - mas é só para a gente se divertir, não é para mais nada.

E o láparo, cheio de medo da festa que seria a sua participação num debate, aproveitou a desculpa para se armar em vítima e escapar a esse momento que ele sabe que seria doloroso. 
Não sei porquê até me estou a lembrar daquela partida que a minha amiga médica diz que faziam nas noites de hospital em que apareciam doentes homens armados em pintas: iam chamar um enfermeiro negão, gigantão, ele calçava com vagar a luva, os dedões bem à vista, e elas diziam que o enfermeiro tinha que lhes fazer um toque rectal, que tinha que ser para despistar uma situação. 
Os pintarolas encolhiam-se logo, aflitos, sentadinhos, caladinhos que nem santinhos. O negão podia ir-se embora que a derrota era logo ali declarada, nem precisavam de ir ao castigo.
Bem. Nem sei porque me ocorreu isto. Adiante.

Pois bem. Inteligente, inteligente é a reacção do velho lobo Jerónimo. Se o Portas quer festa, pois então que a tenha com alguém na mesma situação: que debata com a Heloísa Apolónia, líder de um partido que também concorre em coligação. Acho lindo. Danada para a brincadeira como é a Heloísa quase aposto que teríamos outro número do negão. 

Já estou a vê-los no debate:
- O Portas, todo ele um bronze resplandecente, camisa preta sob casaco preto como agora gosta de se apresentar, botões de cima abertos, os pêlos do peito bem à vista, apenas com um pequeno apontamento de branco reluzente (os dentes, claro), todo ele uma encenação, preparado para mil tiradas espectaculares;  
- E a Heloísa, expressão feroz, boca aberta e sem açaime, pronta a estraçalhar quem se lhe apresente pela frente, dominatrix, castigadora, dente afiado... e a calçar a luva de latex com toda a calma. 
A ver se o Portas não perdia logo a verve toda (... ok, pronto, no mínimo desconcentrava-se). 

E eu, face a esta perspectiva, até começo a animar-me e a achar que esta campanha eleitoral ainda nos pode trazer belos momentos.

Mas daqui deixo um conselho às televisões: como a malta pafiana não tem grandes feitos a apregoar nem sabe bem o que tem para prometer, para que os momentos televisivos da campanha em que participem os pobres PàFs não sejam dados por perdidos, pois, então, que preparem coreografias para encher o olho aos espectadores.

Por exemplo, uma coisa assim (para o menino e para a menina*) e, ainda por cima, com fins louváveis:


Broadway Bares 2015: Top Bottoms of Burlesque, 
the unrivaled evening of sexy striptease that benefits Broadway Cares/Equity Fights AIDS



....

* Pr'ó menino e pr'á menina e, já agora, também para os de sexualidade fluida, como agora se diz. [Vidé a filha do Johnny Depp e da Vanessa Paradis, a Lily-Rose, que anunciou ao mundo a sua sexualidade fluida]. Que expressão mais gira.


....

E, pronto, mais não digo.

Relembro apenas que, no post abaixo, se interpretam alguns sonhos, se mostra uma majorette muito fofa e outras coisas.

....

Desejo-vos, meus Caros Leitores, uma bela terça-feira, na boa. 

...

7 comentários:

FIRME disse...

O EXAME DA PRÓSTATA,da imagem acima...Faz-me lembrar esse êxito "anormal" do filme atual O PÁTIO DAS CANTIGAS...Chega o enfermeiro em que o humorista quase desenha A.Costa... No papel do dito.... eis os governantes,com o RABINHO APERTADO,piram-se !Se o "enfermeiro" lhes METE o dedo no CÚjo...NÃO SE METEM EM BICHAS,tão cedo...

Anónimo disse...

Penso que o "FIRME" disse tudo.
Pelo que se vai ouvindo (e nãlo é de agora...) penso que o "IRREVOGÁVEL" não se furtaria ao teste retal... no fim de contas ele diz-se "preparado" para tudo...

Bmonteiro disse...

Levei, com as primeiras impressões:
Mr Passos, com a 'coragem' de deixar circular profusamente as suas fotos junto da senhora sua mulher.
Mr Coelho, com a cobardia de faltar a debate na TV com os dirigentes dos partidos da oposição.
Sem estofo para um debate forte, sem humildade e simultãneamente coragem para defender e justificar as medidas do seu XIX GC, algumas das quais perfeita e fácilmente justificáveis!
Portanto, em largas centenas de quiosques do país, duas ou três revistas de cultura cor de rosa, marqueting assegurado entre a plebe eleitoral.
É barato e pode dar milhões. Basta que acabe por dar umas dezenas de milhares de votos em 4Out.

Anónimo disse...

Acho muito pertinente que tenha colocado esta reprovável atitude deste inqualificável PM no seu Blogue. Penso exactamente o mesmo do que escreveu. É abjecto que – ambos, quer ele, quer a Lolita, pois ela vai na onda com ele – se prestem a isto, a esta encenação miserável, a tentar puxar a lágrima ao eleitor mais desprevenido, como quem quer dizer: “olhem para nós, para o que passamos, ela com um cancro e eu, PM, a par deste drama, consegui salvar o país, com árduo trabalho e o vosso sacrifício e agora aqui estou a apoiá-la. Olhem para o nosso sofrimento e tenham pena de nós, mas reconheçam-nos a coragem que temos e mantemos perante as adversidades!” Um nojo, tudo aquilo! Querai ver se a Laura tivesse a cara cheia de escrófulas, se ele a expunha e se ela aceitava. Ao que chegou esta porcaria de PM, de governo e de coligção PaF! Quanto à outra criatura abichanada, sempre me meteu asco. Lá diz o ditado: “diz-me com que andas e dir-te-ei quem és!”. Pois. Está num governo com Relvas (no passado recente) e Passos (para além do Crato, que ainda há pouco cedeu mais 53 milhões dos contribuintes para apoio ao ensino privado, embora deixando cair o público, fechando escolas, despedindo professores, cortando em tudo o mais, sobretudo de carácter social - e de outros tratantes como a da Justiça, Saúde, Segurança Social, etc), por conseguinte é igual, ou pior do que eles. A questão dos debates é patetica, mas bem fez e disse Jerónimo, ao enviar Heloisa Apolónia confrontar essa figura de segunda classe, que é Portas, um traste do pior. E vem ele, com aquela vozinha efeminada, de chapéuzinho de tirinha verde na tola acarecada, bronzeadinho, a falar em cortes de cabeças e dar lições de democracia aos eleitores! Um raio que o parte, a ele e ao PM exibicionista.
P.Rufino


lidiasantos almeida sousa disse...

porque não exibe o láparo a sua ex mulher que ele abandonou com filhas? Coitada da Fátima está em péssimas condições. A unica coisa que ele fez foi meter uma vunha para ela poder trabalhar na REN,

E porque não exibe ele o pobre irmão, fechado a 7 chaves? Mistério, muito mistério, se exibe o irmão ficava tudo mais claro. Le point, fr,

Luis disse...


Estão aqui os "arautos da verdade". Se fosse de esquerda era uma atitude nobre. Ser PM, não é ser diferente dos outros, todos temos os nossos problemas. Só inteletuais de esquerda é que são as "Virgens Ofendidas"?
Acho que não ofendi ninguém.... Será publicado?

Luis disse...

ninguém pode impedir um fotógrafo de andar na rua a tirar quantas fotos queira para as revistas da "especialidade". Impedissem-nos e ai que del rei, e com razão. Que se critique o governo pelos seus tremendos erros estratégicos sem se recorrer a estas fórmulas asquerosamente badalhocas.