Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

segunda-feira, dezembro 08, 2014

Mas quando é que, em Portugal, pega a moda a sério de usar chapéu?





Quando eu ia a a França ou a Espanha e ainda era menina e moça, adorava ir aos grandes armazéns Lafayette, Printemps ou El Corte Ingles e pôr-me a experimentar chapéus. Se não me puxassem ficava por lá e, quanto mais exuberantes eles eram, mais eu gostava de me ver. Grandes capelines, pequenos chapelinhos com véu, rendas, tules, flores: eu achava que tudo me ficava bem. Ou talvez fosse apenas a vontade de poder usá-los.

Mas não há ocasião para isso, em Portugal a moda não pega. É uma pena.

Por isso, embora tenha alguns chapéus, são todos muito simples e apenas os uso no verão, mesmo para me proteger do sol.

É que mesmo os casamentos a que tenho ido têm sido de tarde e, de tarde, chapeau, ou melhor, pas de chapeau.

No entanto, volta e meia dá-me uma vontade de me imaginar assim e ponho-me a ver fotografias de belos modelos: é a compensação possível.


O que eu gostaria de poder ser a Sarah
com um chapéu tão lindo
Este também é um espectáculo mas usá-lo-ia
com os cabelos soltos




Este tem tons outonais, e seria belo para passear num bosque atapetado de belas folhas acobreadas


Não sei como ficará este quando não lhe der o vento. Assim é lindo mas sem vento será que as penas ficam pendidas?

Não gosto daquela trança ali a meio da cara mas o chapéu é uma graça, lindo para para esta altura do ano.
os cabelos caídos e ondulantes parecem-me indispensáveis para não se ficar com este ar mal-encarado


Este tem um azul sumptuoso e é de um requinte...
E o cabelo penteadinho só realça a sofisticação
Este confere de imediato um ar de romance
e mistério e é de uma elegância....
























----

Todos os chapéus, verdadeiras obras de arte, são da autoria de Philip Treacy, irlandês de 47 anos, autor de chapéus célebres que têm sido usados por gente célebre, a começar pela Casa Real britânica.


A música é La Vie en Rose numa interpretação de Melody Gardot para as jóias Piaget.


..

1 comentário:

Claudia Sousa Dias disse...

fiquei de olhos em bico, foi com aquelas jóias. Spbretudo o colar de pérolas com a rosa de diamantes a cair pelas costas. Divino. Gostei de alguns chapéus também. Mas o video está soberbo.