Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

domingo, setembro 07, 2014

Então afinal o garganta funda do Governo é Paulo Portas? É isso que Passos Coelho e os seus comparsas acham...? É ele o informador secreto de Marques Mendes?


Depois de no post a seguir a este ter posto uma pedra em cima da provocação descarada de Maria Luís Albuquerque relativa à dívida, feita no decurso do ATL de verão da JSD, aqui vou ser também minimalista: segundo li no Expresso, cresce o mal estar no Governo, na ala PSD, por acharem que é Paulo Portas o garganta funda*, a fonte da qual partem as informações que alimentam o arautozito do regime, Marques Mendes, na sua charla semanal na SIC.


Dizem que há reuniões em que só estiveram 3 pessoas: Passos Coelho, a sua chefe Maria Luís e Paulo Portas e que, depois, ao sábado, lá aparece Marques Mendes a relatar o que se passou e sempre numa versão favorável a Paulo Portas. E que, se não foi Passos Coelho ou a chefe que falaram com Marques Mendes, então...



Parece que este sábado o Evidente Mendes apareceu com detalhes sobre como vai ser a venda do Novo Banco, sobre uma reunião com o Paribas, tudo, tudo. Alguém lhe dá semanalmente todos os pormenores do que se está a passar ou do que se vai passar relativamente aos temas quentes da actualidade. 

Pois eu, sobre o assunto, só tenho a dizer o seguinte: não comento conversas de vizinhas. Vizinhas, ouviram bem. Comadres. Alcoviteiras. Calhandreiras. É o que toda esta gente me parece, desde o Mendes, aos jornalistas, a quem dá as informação ao Mendes, a todos estes agentes do que de pior a política tem. Intriguistas, leva e traz, nulidades.

Não é a minha praia.



[Nota: Deep Throat - an anonymous informant who secretly provides inside information to a journalist.]


___


As imagens provêm, como é bom de ver, do blogue We Have Kaos in the Garden.

___



Tinha há bocado começado a escrever outra coisa mas ocorreram-me estes dois outros assuntos pelo meio e agora já estou com sono para o retomar. 

Veio a chuva e ao mesmo tempo acabaram-se os banhos a sul. 

No sábado de manhã, a nossa caminhada foi no meio de uma névoa branca, que nos impedia de ver um palmo à frente do nariz. Muito bonito. Tirei uma série de fotografias meio às cegas e agora, ao vê-las, descobri coisas curiosas, muito a la Noronha da Costa. Depois ainda estivemos a nadar e tal e fomos almoçar à Marina de Lagos. De caminho, já cá para cima, ainda fomos ao supermercado para irmos a casa dos meus pais, onde estive e, a seguir, tive cá um simpático casalinho para jantar cujos pais foram passar a noite à chuva num já aqui referido summer festival. Chegaram-me com a menção de que já tinham jantado, ela, então, muito bem mesmo. Afinal, mal aqui entraram, quiseram o programa completo: tomar banho e jantar. Agora dormem ambos aqui ao pé de mim, lindos e fofos, depois de me terem feito contar uma boa meia dúzia de histórias que eu ia inventando enquanto bocejava cada vez mais, já mais adormecida do que eles. E amanhã recebo o resto da turma, incluindo o mais crescido que, imagine-se!, já está na primária, e o seu mano que diz que entraram muitos bebés para a sua sala (como é muito alto, diz a minha filha que ele fala dos colegas como se fosse pai deles).

Saudadinhas boas destes meus fofésimos que, quando me vêem, se me atiram ao pescoço para me darem abracinhos tão bons e que me contam mil novidades.


A ver se amanhã consigo acabar o texto que vai a meio (e a ver se estes meus amores não acordam mal o galo cante para à noite não estar perdida de sono).

___


Relembro: para verem a pedra que pus em cima das palavras da Miss Swaps é favor descerem até ao post seguinte.

____


Desejo-vos, meus Caros leitores, um bom domingo.
Chove...? Pois que chova que até sabe bem.

.

1 comentário:

Anónimo disse...

Portas nunca foi um político fiável. A noção de lealdade política nunca fez parte do seu comportamento em coligações onde esteve. Recordo-me de em tempos Santana ter referido essa atitude, embora de forma velada. E Durão também sabia quem tinha convidado para seu pareceiro político. Sucede é que Passos precisa de Portas e terá de o gramar até finais de 2015. Mas, de facto é estranho que o “pequenote” venha debitar tanta “inside information” ali na TV. E, curiosamente, Portas normalmente não sai mal. Ontem enchi-me de coragem e ouvi o Mendes. E lá está, Portas apoiava o Prof. Marcelo para PR, mas Passos não, etc e por aí fora. A ser verdade, é um comportamento lamentável. Que até não me custa a acreditar, vindo de Portas. Se seguirmos o seu percurso político, Portas não olha a meios para obter os fins. Neste caso será apresentar-se com o mínimo de “nódoas” na próxima campanha eleitoral e vir defender que se o país não ficou pior foi por causa dele e do seu CDS. O tipo não tem emenda. Primeiro a sua ambição política, depois o governo a que pertence, depois os outros, que somos nós, que se lixem. O problema é que o CDS sem ele desaparece. Mesmo com ele, em 2015 poderá sofrer uma derrota histórica, mas sem ele volatiliza-se. Esperemos que o próximo governo do PS, que admito seja com Costa (Mendes lá sublinhou isso e com que convicção!) saiba retira ilações e lições e evite essa víbora política, nunca se coligando com ela.
P.Rufino