Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quinta-feira, março 06, 2014

Catarina Martins fez uma pergunta a Passos Coelho, acrescentando - face aos factos - que a palavra deste não vale nada e o dito cujo que, em pleno Parlamento, na mesma sessão mostrou várias vezes que tem uma língua de trapos e uma palavra mais rota que nem sei o quê, num arroubo de parvoíce anti-democrática, recusou-se a responder à questão da deputada do BE. Passos Coelho, o barítono frustrado, em mais uma das suas óperas bufas. A inconseguida ficou a patinar em seco, com umas calças que não lembravam ao diabo. E eu, daqui, dou uns conselhos aos deputados que queiram pôr o Láparo à prova.


O troca-tintas-mor, Passos Láparo, aquele que se diz e desdiz com uma limpeza que até dá medo, um trauliteiro que fala como um vulgar arruaceiro (vulgar não; corrijo: um arruaceiro disfarçado de moralista), hoje deu-lhe para se armar-se em maria-amélia, em tininha-enjoadinha, em linguiça-amuadiça e, com aquela cara de quem está prestes a entrar em rigor mortis, resolveu amuar e marimbar-se para a resposta devida à deputada Catarina Martins.


Não admira. A inteligência começa a ficar-lhe esgotada e, portanto, não espanta que se sirva de estratagemas para se furtar às respostas incómodas.

Corta nos rendimentos onde já não há para cortar, percebe-se que são cortes definitivos onde tinha dito que eram provisórios, diz que o que custa é a primeira pancada, e todo ele se desdobra em infâmias, aldrabices, grosserias, brutalidades.

Estou-me nas tintas para as respostas dele pois, com pessoas assim, nem vale a pena a gente dar-se ao trabalho de prestar atenção ao que dizem. Se eu tivesse algum cargo em que me visse na contingência de ter que falar com ele, recusava-me. Há limites que não devem ser transpostos e conceder crédito a alguém que se tem portado como este Láparo-Cantor se tem portado é coisa que não deve sequer ser considerada.

No entanto, no cargo em que ele está, ele deve explicações à Assembleia da República e, se fosse um democrata, saberia que algumas verdades frontais ou, mesmo, alguns excessos de linguagem, fazem parte do confronto democrático. Além disso, se se visse ao espelho todos os dias, saberia que, tantas e tão más tem dito e feito ao longo destes últimos anos, que a ele próprio deveria provocar indignação.

E depois parece que tem um certo gosto em ser malcriado com deputadas. Na sua boçalidade, deve achar-se superior ao género feminino.

Assim sendo, o que daqui aconselho a todas as deputadas e a todos os deputados a quem o comportamento deste sujeitolas incomode, é que, sempre que a criatura vá ao parlamento, se apresentem numa das três versões seguintes.



1. Ou como a inteligente Cretina Ferreira, digo Cristina ex-Goucha, na versão electric blue (diz ela que assim se sentiu cheia de energia - e de mulheres energéticas é o que o Lápa-roto precisa de ter pela frente) - e até parece que já estou a imaginar a Isabel Moreira a dirigir-se a ele, acutilante e enfurecida, fuzilando-o com o olhar, toda neste azul perigoso. 


A ver se ele se armava em bom com ela... é o armavas. 

Miufa, miufa. Deve ter mais medo da Isabel Moreira que o diabo da cruz. (Pudera, ela tem mais inteligência a dormir do que ele acordado e rodeado de assessores, de relvas e de maçães por todo o lado)



2. Ou então, podem ir vestidas como a inocente moçoila aqui ao lado (e até parece que já estou a imaginar a Heloísa Apolónia nestes preparos a desafiar a destituída criatura). 

Ele, com aquele seu típico fácies de néscio, não respondo, não respondo, não respondo e ela, de mão na anca, 'ó filho, anda cá que és meu', pronta para o praxar bem praxado.
Não vou, não vou, não vou. Estou indignado.
E ela, poderosa, Estás, estás. A ver se não te agarro, ó láparo.

E claro que o pegava, que a Heloísa não desiste nem por mais uma. 

Pegava-o nem que fosse de cernelha.





3. Já os cavalheiros poderiam ir vestidos como estas gentis matrafonas aqui ao lado. Aquela rapaziada jeitosa do PCP mais o Galamba e mais uns quantos, todos assim, a questionarem o outro. Então, pá, os esbulhos são provisórios ou definitivos? e vá de martelo ao alto.


Então e a pancada vai doer, ó láparo? Vais continuar a dar pancada, ó láparo? Vá lá, ameaça lá... E o martelo bem à vista.

A ver se ele não se encolhia e não respondia como deve ser.


4. A menos que a inconseguida Sãozinha ache que só ela é que pode ir mascarada para o Parlamento e nenhum deputado possa entrar vestido como estou a aconselhar. Mas aí seria uma pena.


**

As fotografias foram obtidas no DN e referem-se ao Carnaval 2014.


3 comentários:

Anónimo disse...

A atitude do PM, ao fazer birra e ter amuado, não percebendo que estava ali para ser, como mandam as regras democráticas, fiscalizado pelo Parlamento, ele e o seu miserável e obsceno governo, demonstrou infantilidade, desrespeito perante a A.R e os seus deputados, mas, acima de tudo, mostrou que, efectivamente, não tem palavra. Tem uma língua rota, de patife acabado, de escroque político. Isabel Moreira, no seu diálogo com Mário Crespo disse até uma outra coisa: que ele reagiu para com Catarina Martins daquela maneira por ela ser uma mulher, pois não teria a coragem de o fazer se fosse Jerónimo de Sousa a ter dito o que a deputada do B.E lhe disse. Ora nem mais. Passos é uma porcaria de político. Mente, desde a campanha eleitoral, onde fez promessas que sabia muito bem que nunca iria cumprir e mente desde que chegou ao poder. É um arrogante, um mentiroso, um incompetente, um péssimo PM, um fraco de espírito, um cobardolas, político não confiável, sem sensibilidade social, sem moral, sem nada. É um cabotino do pior! Um cretino.
Mas, que, extraordinário, conta com o apoio institucional e político de Belém. E, claro, desta vergonhosa formação política que dá pelo nome de CDS, a sua begala do poder.
Catarina deu cabo dele e ele ressentiu-se, tipo macho ferido de asa. O menino amuou, fez birrinha! Uns palermas é o que temos por ali, em S.Bento! E o país entregue a esta gente!
A ver vamos se a população não se esquece de lhes dar no pêlo, por ocasião de ambas as eleições, 2014 e 2015! Faço votos por isso.
P.Rufino

Pôr do Sol disse...

Cara Jeitinho,

O que se passou hoje na AR, com a conivencia da Presidente, deixou-me doente.
A revolta que o mentiroso mor, mal formado, cretino, me causou poderá ter consequencias para a minha saude. Não posso arriscar, por isso vou ver se consigo não ver telejornais nestes tempos mais próximos.
Fiquei verdadeiramente enervada com as respostas ordinarias de passos coelho.
Só penso no que puderemos fazer para afastar aquela nulidade.

Bob Marley disse...

ponto 4, estava inspirada