Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

domingo, janeiro 22, 2017

O que dizem as mulheres que se levantam para gritar os seus direitos,
sejam elas brancas, pretas, mestiças, católicas, muçulmanas, nascidas onde vivem ou num outro país


Bem podem alguns dos meus Leitores chamar-me a atenção para os malefícios da era Obama, bem podem falar-me de cestos no alto dos mastros. Não me demovem. A cada momento avalio o menor dos males e acho que só quem não quer ver é que não vê que os Estados Unidos começaram a andar perigosamente para trás. Os Estados Unidos não são o mundo - é verdade. Mas são um dos mais potentes motores do mundo. 

Por isso, lamento que Leitores meus não vejam o perigo que é ter um estafermo como Donald Trump à frente dos EUA.

As mulheres do mundo manifestaram-se e ainda bem. É bom que mostrem que, sempre que é preciso enfrentar o perigo, as mulheres estão na linha da frente.

Transcrevo:

On January 21, 2017, an estimated 500,000 women in pink hats gathered at the Women's March in Washington D.C. for the largest public rally for women's right in recent history. The historic event kicked off at 10 a.m. on Independence Avenue SW and 3rd Street with about three hours of speakers and musical performances. The lineup included a bevy of inspiring women, including celebrities like America Ferrera, Ashley Judd, and Scarlett Johansson, President of Planned Parenthood Cecile Richards, civil rights activist Angela Davis, ELLE's Editor-at-Large, Melissa Harris-Perry, filmmaker Michael Moore, and many other notable activists for women's rights, civil rights, and LGBTQ rights.

Ashely Judd delivered one of the many passionate speeches, which, she said, were the words of a 19-year-old from Tennessee. She invoked the term "nasty woman" again and again, a reference to the label Donald Trump gave Hillary Clinton during their third presidential debate — a term that Clinton supporters embraced.


Watch Judd's speech below:

Ashley Judd FULL Speech at "Women's March" In Washington DC ‘I am a nasty woman’



But the most moving keynote speaker was the legendary feminist icon Gloria Steinem, who delivered a rousing speech that will no doubt go down in history.

Watch Steinem's incredible speech below:

Gloria Steinem RIPS Mentally Unstable Donald Trump Women's March Washington Dc FULL Speech 1/21/17


.......

1 comentário:

Anónimo disse...

UJM, não se esqueça que por cá também tivemos uns trumpesinhos (feirante, massamá, algarvio...) que tiveram e ainda têm muito apoio! E os apoiantes andam nas redes sociais a injectar muito veneno, moralizados como estão com a vitória desse palhaço americano!

UC