Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sábado, dezembro 03, 2016

Quando os Aliados estão em lados opostos da barricada
- Ou quando os 'inimigos' não conseguem deixar de se amar
[Ou, ainda, como o Brad Pitt nunca desilude]
(E ainda vou ver se fale do CR7, do Mourinho e do Jorge Mendes e do que se diz para aí que fogem ao fisco como gente grande)


Há atracções fatais. Só quem nunca as viveu não acredita na sua veracidade. Há atracções mais irresistíveis do que atraentes abismos. Há amores que não se explicam, que não conseguem evitar-se, que não aceitam qualquer tipo de racionalidade. Só quem nunca experimentou o fogo da paixão pode pensar que os grandes amores impossíveis não passam de fraquezas ou de construções literárias.

Há amores assim, que pedem a pele do outro, o cheiro, o calor do corpo, a febre do olhar, a cumplicidade do abraço, a ternura das palavras, a intensidade dos silêncios.

E imagino que tudo isto seja ainda mais urgente quando o contexto seja de risco iminente, de fim da linha, de fim do mundo que se conhece. Os bombardeamentos, a tempestade de areia no deserto, o matar ou morrer. O perigo pode ser afrodisíaco. 

E depois há o jogo da duplicidade, o ter que fingir muito bem para que a missão seja perfeita, o fingir por dever, por brio. E depois a desconfiança. E depois o amor ocupando todos os espaços. Até que a morte nos separe. Até que a morte os separe.

Guerra, espionagem, amor. Brad Pitt e Marion Cotillard muito bem. Ele, como sempre, magnético. Ela perturbantemente alegre e cativante.


Não sou crítica de cinema. Não sei dizer muito mais do que isto. Talvez apenas que gostei e que o filme nos mantém presos da primeira à última cena. E que se recomenda.

Aliados



____

E eu que, não sei se já perceberam, ando a ver se me candidato a ser a versão feminina do Marcelo, apesar de mais um dia de trabalheiras e guerras, em vez de vir para casa sossegar, responder a mails e comentários, e ir deitar-me a horas decentes, fui curtir a night (curtição ligeira) e, portanto, só agora que já passa das 2 da manhã é que estou neste ponto deste post. 

football leaks  millions offshores

Não sei se ainda vá falar do CR7, do Special One e do seu agente Jorge Mendes, o cujo casou com uma Madonna with the Big Boobies e recebeu de presente de casamento do Cristiano uma ilha grega de €50m e que agora andam os três nas bocas do mundo por praticarem activamente a optimização fiscal, usando offshores, declarando menos do que devem e deitando a mão a toda a espécie de práticas pouco beneméritas. Leio que os visados dizem que é tudo mentira mas leio também que as provas ameaçam submergi-los como uma avalancha. Não sei. Só sei que que esta gente que ganha verbas obscenas e que quer sempre mais e mais me incomoda muito, cada vez mais. Dizem que são as leis do mercado. Ora, eu estou-me nas tintas para as leis do mercado quando o mercado, está mais do que provado, é a pocilga onde chafurda toda a espécie de psicopatas e quando essas leis foram escritas a mando desses mesmos seres cuja gula é insaciável.


Não sei se fale disso ou se me deixe estar quieta. Já vejo. Para já, vou espreitar as notícias, que estão por todo o lado, para perceber que regabofe de milhões é este de que estão a falar.

Jorge Mendes (que tem o toque de Midas?), Cristiano Ronaldo e José Mourinho
os neo-caga-milhões portugueses
--- agora sob os holofotes do mundo por presumível fuga ao fisco em grande escala
mas, calma, até ver, inocentes até prova em contrário



Investigação Football Leaks: Ronaldo não declarou mais de €60 milhões, Mourinho ocultou ganhos publicitários em offshores


Ronaldo et Mourinho pris dans la tourmente des "Football Leaks"



Só espero é que, se isto é coisa que também vá ser investigada por cá (alguns patrocínios e publicidade forem feitas cá, acho eu, o Ronaldo com o MEO, o Mourinho agora não me lembro mas também já deve ter recebido dinheiro português), não entreguem o caso às múmias paralíticas que entopem completamente a justiça em Portugal, aquelas araras que andam séculos ensarilhados nas pernas dos que caem nas suas malhas, os desinfelizes Alex & Rosy que não dançam nem saem da pista. Seja como for. isto também vai ser bom para comparar a celeridade da justiça espanhola com o empastelanço da portuguesa. 


Mas agora vou informar-me melhor. Ou dormir. 

___

1 comentário:

bea disse...

Bom, mesmo sem o trailer, já me tinha palpitado este filme. Porque me parece intriga convincente. E porque gosto dos dois actores. E por me apetecer o filme assim, só de ver a publicidade na TV.
JM, o perigo não é um afrodisíaco, mas torna obsoletas as restrições sociais que os homens impõem a si mesmos para viverem, mais ou menos, em harmonia uns com os outros. Em guerra, quando tudo pode a cada momento ser nada, a harmonia desfeita, deixa de haver sentido para elas. Porém, mesmo sem ela, já assisti a situações-limite em tudo semelhantes. Quando sabemos que a morte nos espera em qualquer esquina, fica apenas a força maior, o resto são migalhas supérfluas. Um irrisório. Pode crer, é desespero tão lento, dor tão funda, que assistir não é beleza que irradia. E não foi filme.

A night pode ser uma boa distracção e até um conforto de alma. E o corpo espairece:)

"A madonna with the big boobies"...correcto. Não deve ser peso fácil de carregar correndo e até para dormir, mas pronto, faz um vistaço e serve os adeptos do exagero como será provavelmente o senhor Jorge qualquer coisa. Fugas ao fisco: o dinheiro confere poder e corrompe. Mas mesmo aqueles que não correm atrás dele, mesmo esses o necessitam. E "Olhai os lírios do campo e as avezinhas do céu..." é na verdade bonito e ideal e isso tudo. Mas, ou entramos numa ordem monástica de pés descalços, ou temos de alinhar no grupo dos que se vendem - vender a sua força de trabalho é também vender-se, trocando-se por moedas e notas. É um mundo cão.
Se fugiram ao fisco que paguem. Portugal está cheio de gente espertalhaça.

Um dia bom para si com passeios e guarda chuva. E companhias de apetecer.