Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sexta-feira, novembro 25, 2016

O que é que deu naqueles atrasados mentais para não fazerem outra coisa senão inventarem casos e casinhos em volta da Caixa Geral de Depósitos e de António Domingues?
- pergunto.



O maior respeito pelos atrasados mentais. Nada a ver. Tão pessoas como os adiantados mentais e os normais mentais, eles. E que cada um diga o que pensa. Agora isto de andarem todos, à uma, a moerem a nossa paciência, a verem mosquitos em cada banda e a acharem estranhas as coisas mais banais é que é estranho.

É como tudo. Por exemplo, apareceu uma baleia no rio Hudson e também nada a ver: uma baleia é uma baleia, é uma baleia -- e que cada uma ande por onde muito bem queira. Isto de aparecer uma ali no meio de Nova Iorque é que causou estranheza.


Outra. A Fnac mandou 60.00 sms para os seus aderentes a convencê-los a aproveitarem as pechinchas da Black Friday. E nada de mais. Uma Black Friday é daquelas coisas para totós que qualquer marca comercial que se preze gosta de usar. Por isso, nada a ver. Agora aquilo de mandarem as pessoas para a Worten é que parece um bocado atípico. Causa estranheza. Só isso.


Ou o António Raminhos que tem um programa de entrevistas. Ele é divertido, inteligente e um talk shower é coisa nunca por cá antes vista. Chama-se a Banheira das Vaidades e tudo bem. O curioso é que ele e os convidados estão mesmo nus, a lavarem-se enquanto perlapeiam. Nada de mal, nada de mais. A gente apenas sente alguma estranheza. Só isso. Porque, de resto, a sério, estou por tudo. Open-Mind é o meu nome do meio.


Já agora, para quem quiser ver:

No Duche Com a Miss Olívia Ortiz -- o novo talk-show de António Raminhos



______

E, portanto, voltando à cold cow, vendo bem, isto de andarem uns quantos atrasados mentais a tentarem pôr em causa a estabilidade da CGD, a verem se atiram areia para os olhos da populaça e a encherem a agenda das televisões com notícias-aborto e comentários a metro em volta dos alucinados casos que regurgitam ao longo do dia não tem nada de mais. Nada. Não se vai esperar que os atrasados mentais consigam produzir raciocínios de longo alcance. Causa é estranheza que aquele punhado que tem assento na AR agora não tenha outro assunto senão aquele. Dias a fio e aqueles pobres coitados sempre naquilo: a quererem saber se o António Domingues, antes de ir para a CGD, não prejudicou não sei o quê (como, se o tivesse feito, o lesado não fosse o BPI que, ao que consta, ainda não se queixou) ou se foi ter uma reunião a Bruxelas (como se alguma criatura responsável não se preparasse ou se informasse antes de deitar mãos àquela empreitada) ou se outra macada qualquer. 


Estranho. Só isso. Poderia pensar-se que aqueles neo-trolls não descansam enquanto não arranjarem sarilho dos grandes mas acho que não há grande perigo porque são demasiado intelectualmente limitados para isso. É certo que já detonaram uns 3 bancos (o BES, o Banif e o ninho de cagarras cujo nome comercial de má memória era BPN) mas mais do que isso duvido que consigam.

Ou seja, acho que não é caso para dramas. Mas cansa, lá isso cansa. E dá um bocado de pena.


Mas pronto: da minha parte, mais nada a dizer sobre o tema.

Agora o que me causa mesmo, mesmo, estranheza é que o nosso Santo Padroeiro, o super-ubíquo São Marcelo, que se preocupa tanto com os menos válidos, não arranje maneira de conseguir um local especial para alojar e manter ocupados aqueles pobres coitados. Uma CERDIPAF, Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Deputados Inadaptados e Pafianos. Por exemplo. Aqui fica a dica. A Sede pode ser ali para as bandas da AR mas com sucursal no Parlamento Europeu que há por lá um maluco armado em galinha descabelada que também precisa de quem tome conta dele, cacareja que só visto. 

Mais. Proponho que comecem já a ensaiar a festinha de natal. Àqueles putativos emproadinhos que vi na televisão a fazerem grandes declarações, a lançarem acusações, a pedirem demissões e a ver se armam maiores confusões eu quero é vê-los a dançarem para nós, todos bem treinadinhos, bonitinhos. Vá. E esqueçam lá isso da CGD, ok? 

Não precisa de ser aquela coreografia das galinhas que, doidas, picam, picam, picam para pôrem o ovo lá no buraquinho ou aquela de todos os patinhos que sabem bem nadar, cabeça para baixo, rabinho para o ar. Não. Muito déjà-vu, isso. Vamos lá a inovar. Ok? 

Podem começar usando a mesma coreografia que Jett Adore, Mr Gorgeous, Brewster, Ben Franklin, Tigger apresentaram no New York Boylesque Festival. 


Vou ficar à espera.



___

Nas fotografias, o maluco vestido da mesma maneira que Rosenberg, o cão, é Topher Brophy. O outro binómio cinotécnico da segunda fotografia não sei por que nome dá. E não consta que qualquer deles queira armar fuzué mediático ou rebentar com a CGD pelo que não sei o que estão aqui a fazer.

____

Desejo-vos, meus caros Leitores, uma Happy Friday com muitos sweet moments.

_____

3 comentários:

UC disse...

Quem já tinha a CGD embrulhada prontinha a entregar a um qualquer chinês (como fizeram com os seguros e hospitais do grupo), deve custar ver os seus intentos a serem gorados. E como não têm ideias para debater mais nada!...
Mas temos que os desculpar, devem andar muito nervosos com as sondagens que têm saído.
O Passos parece uma alma penada, já ninguém o acompanha e o rangelito coça-se, arranha-se todo e tira macaquinhos do nariz. Ele que vá ao programa do Raminhos e aproveite para tomar um banhinho! A Cristas é que não se faria rogada, ultimamente tem andado com uns vestidos muito sexi e a falar em amor radical, por isso, bora lá para a banheira!...

P. disse...

Estou de acordo consigo nessa da Black Friday. É coisa mesmo para uns totós! Ir alguém a correr por causa de um saldo disto e daquilo! Importam-se estas merdas dos “States”, tal como o Santa Claus e outras tretas, com vista ao consumo desenfreado e desnecessário. Quanto á CGD já estou farto também. O PSD, a cair nas sondagens, sem norte político, vai mantendo esta guerrilha para desgastar o governo. Ora se olhasse para as ditas sondagens arranjava outro tema. Essa da “banheira, mais esses dois, vi, creio, num jornal on-line, mas, lá está, coisa à portuguesa, pois se a ideia é para estarem nus, que estejam e não se permita a tal “nuvem” a tapar a nudez de quem lá vai, ou lá está. Qual o espectador que não viu alguém nu? Mais um programa para totós. Parece que hoje houve sapateada na A.R. Um tal Leitão Amado ficou ofendido com uma crítica qualquer que um S.E lhe terá feito, vai daí, amuou e o resto da plateia “psdista” toca de gastar sola no soalho das bancadas. Outros totós! Está-me cá a parecer que começamos a ter totós a mais!
P.Rufino

bea disse...

Happy friday!!!