Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

terça-feira, novembro 08, 2016

Nem Web Summit nem Trump nem Hillary
O Um Jeito Manso não é mainstream nem social mainstream.
A cena aqui hoje é outra: Second love
Uma aventurinha simples, um flirtezinho gostoso, um romancinho à toa, uma fantasia sexual com nada de mal?
Um chameguinho bom de tão clandestino? Uma dentadinha no fruto proibido...?


- Cuidado! Muito cuidado! Comprove primeiro que a sua cara-metade não é um pinguim.


Nem vou agora entrar em detalhes. Nem interessa se é alguém do trabalho, do café, amigo da prima, casado com a vizinha, leitor dilecto do blog, amigo do facebook, mãe do colega do filho, dono do cão do prédio ao lado, ou se alguém que se encontrou no Second Love, esse curioso site que se anuncia como um site de relacionamentos para homens e mulheres, à procura de um caso, algo extra ou uma aventura.

[Deixem-me os cépticos incluir uma nota breve para atestar as vantagens de aderir a um site destes. Com vossa licença, vou transcrever as referências de alguns clientes. 
     
          Diz a Ana de 43 anos e que é de Coimbra: 
Para ser honesta o meu casamento após 14 anos, esmoreceu. Depois do Second Love o meu casamento teve uma segunda oportunidade.
            Ou a Mariana que tem 32 e é de Lisboa: 
Totalmente incrível, muito obrigada! Fiz uma série de contatos agradáveis ​​e ainda há alguns em seguimento! hahaha .... Fantástico! saudações ! 
ps. segui a recomendação de um amigo ao inscrever-me.]

Mas que seja um segundo amor ou um terceiro ou o que for -- tanto faz. O que importa é, antes de passar aos factos, ter alguns cuidados.

Poderia enunciar uns quantos. Mas penso que já toda a gente os sabe. O que alguns talvez não saibam é que é altamente recomendável confirmar que o seu consorte não é um pinguim. 

É que, meus Caros, um pinguim com ciúmes vira uma fera. Não se aguenta.

Veja-se o caso deste que abaixo vos mostro e que, ao regressar a casa, encontrou a mulher com outro. O espectáculo que ele dá, senhores. Que incivilizado, credo. Em vez de se juntar à festa ou, vá, de sair de fininho para não incomodar o romance, não se senhor. 

Armado em animal das cavernas, arma um cagarim que só visto. Ó animalzinho mais destituído de inteligência emocional. Puxa vida, pouca sorte a da pinguina que se vê com um chato destes à perna.

A falta de feeling para o erotismo do sujeitinho deu numa guerra feia: tareia, sangue e, no fim, uma humilhação escusada. Mas, enfim, cada um sabe de si.

O que vos digo é que é ver para crer. 

Male penguin viciously attacking a love rival after returning home - bloody fight between a penguin's


Watch 'Homewrecker' Penguin Defend His New Abode


National Geographic Penguin Fight. "You was my baby!"



____

Quanto às eleições nos Estados Unidos, só desejo que Trump tenha uma derrota humilhante. Mas, palhaço e ordinário como é, não vai estar nem aí. E, de resto, Trumps há muitos. Não é só este animal, o Donald, que tem que ser derrotado: são todos os Trumps desta vida, todos os palermas encartados que, perante as pulhices daquela cavalgadura, ainda se dão ao desplante de atacar Hillary Clinton.

______

E, quanto ao Web Summit, só espero é que haja muito negócio a bombar, muita start up a florescer, muita coisa boa a correr, meninos e meninas a saltar, noitadas para não esquecer -- e tudo isso. Tudo de bom e peace and love for all. É o que eu desejo.

_______


E, ainda no reino do insólito, queiram descer para me dizerem se devo ou não recorrer a um especialista em photoshop.

_________

2 comentários:

bea disse...

JM, às vezes pensa tão estranho que me abisma. Mas tem razão, só comento se quero.
Fique bem

Um Jeito Manso disse...

Olá bea! Boa noite!

Então acha que eu penso que há mulheres que podem ser, sem antes terem dado por isso, casadas com um pinguim?

Não penso nada. Nada de nada.

Tudo brincadeira, bea!