Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

domingo, outubro 30, 2016

Doutores, bacharéis, licenciados, mestres, engenheiros, pardaleiros, zarolheiros, cambalhoteiros, filibusteiros, zabaneiros
-- É escolher, é escolher!
É pr'ó jotinha e pr'á assessorinha!
Na UJM pode arranjar cursos superiores e inferiores a preço de saldo.
E aos pares!


Faço um intervalo da minha deambulação turística para dizer que vendo títalos universitários. É só mandarem-me o vosso nome completo, nome de mãe e pai, lugar de nascimento, número de cidadão e fazerem uma little transferência para a minha conta. Não é para mim, claro, que eu não estou nisto pelo negócio: é tudo pelo enriquecimento humano, ou seja, para uma fundação com fins lucrativos.

Passo atestado, escrevo até em letra gótica sobre papel vegetal, colo-lhe um selo de plástico prateado, suspendo-lhe uma fita da cor do curso e acondiciono tudo dentro de um canudo de latão. Coisa à maneira que pode ser exibida em qualquer gabinete ministerial ou assessoria camarária.

Podem crer que os títalos académicos aqui da Universidade Janadona e Marada, vulgo UJM, são dos bons. Temos um sistema de qualidade certificado que garante que todos os títalos aqui concedidos resultam de um processo de avaliação apuradíssimo que criva os bestiúnculos que se candidatam só deixando passar os que têm a escola toda das jotas, que já mostraram ter dotes comprovados de lambe cus, que sabem dizer sound bites com ar assertivo e que acham que singrar na vida é sinónimo de andar à babugem.

Dão-se boas referências. Um lote de alumni de arraçada estirpe pode ver-se todos os dias a pisar os corredores do poder, a passear-se pelos balcões onde se vendem comentários a copo, a sorrir e a abanar a cabeça como cães amestrados enquanto o grande chefe fala ou a fazer número quando é preciso medir afluências a metro.

UJM, a universidade do português corrente que quer singrar na vida.


É inscreverem-se, é inscreverem-se! Fazem-se descontos e dão-se brindes.

A UJM é barata, não cansa a pestana e os resultados são imediatos!

Se quer ser doutor ou assessor, chefe de gabinete ou adjunto e não tem tempo a perder com estudos, exames e tretas dessas venha já até à UJM! 


Esperamos por si.

__________

4 comentários:

bea disse...

Que gente esta. Como se já não bastasse o tanto que se sabe dos cursos que os políticos têm e do que, isto é mesmo inexplicável, dizem que têm sem ter.

Anónimo disse...

Por que será que nos jotas a grande maioria não consegue acabar um curso?

Ou se consegue... prakaçus gostava de saber as médias dos que conseguriam vingar e em que Universidades. Fica a sugestão para uma tese de mestrado quiça dótóramento
:I
Beijos

GG

Um Jeito Manso disse...

bea,

Acho que só revela estupidez. 50% de desfaçatez, 50% de estupidez.

Dão cabo da política, é o que é.


Um Jeito Manso disse...

Olá GG,

Não sei se a maioria não consegue mas se calhar não. Se fossem muito espertos talvez não entrassem tão cegamente na lógica ferreamente partidária.

E deve ser por terem tão fracas bases e tanta manha e chico-espertismo no corpo que, quando crescem, mostram a torto e a direito que têm os pés completamente de barro.

Bjs, GG!