Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

segunda-feira, setembro 05, 2016

Quando a estupidez vira tara ou vício e arruina a vida profissional e pessoal de uma pessoa
- ou o drama de Anthony Weiner


Anthony Weiner, um ex-congressista, marido de Huma Abedin, a vice-presidente da campanha de Hillary Clinton, é neste momento objecto de chacota e comiseração não apenas nos EUA mas por todo o lado onde a sua história chegou.


Era um promissor congressista e teve que se demitir, foi candidato a Mayor de Nova Iorque e demitiu-se, e agora, em plena campanha eleitoral na qual a sua mulher tem um papel fundamental, é outra vez notícia -- e as razões são as mesmas que levaram aos anteriores afastamentos.

Dada a sua situação, em que não tinha já trabalho pago na política, Antonhy ficava em casa a tomar conta do filho e mantinha colaborações em jornais ou participações num show televisivo. Isso também já foi cancelado.

Neste momento as autoridades já estão até a investigar as condições em que ele trata o filho.

O que se passa é que Weiner parece ter uma tara de que não consegue livrar-se: envia mensagens de cariz sexual com fotografias que envolvem o seu pénis, e envia-as a mulheres com quem trava conhecimento nas redes sociais, nomeadamente no Twitter, e que nem conhece pessoalmente. Contudo, neste último caso, a 'barraca' espalhou-se ainda mais pois o filho de 4 anos estava ao seu lado na cama e aparece na fotografia -- e a jovem envolvida era apoiante de Trump. Já em vezes anteriores, ao fotografar-se ao espelho, mostrava, em fundo, molduras nas quais se reconheciam os fotografados, 

Se das vezes anteriores a mulher se manteve ao seu lado, desta vez, em que o escândalo se tornou imparável, com os jornais e televisões e programas de entretenimento a não falarem de outra coisa, Huma já fez saber que não tem volta: a separação é inevitável.

Há qualquer coisa de estranhamente auto-destrutivo neste homem: com a vida profissional completamete arrasada, com uma vida pessoal que dificilmente seria extraordinária, a verdade é que autorizou a realização de um documentário sobre a sua vida. 

Aí, uma vez mais, expõe-se para além do normal, deixando que a sua imagem saísse ainda mais prejudicada. Reconheceu, depois, que tudo isso ainda humilhou mais a mulher.

Claro está que Trump não tem perdido a oportunidade para associar a perversidade de Antohny ao espírito 'democrata', tentando lançar dúvidas, ameaças veladas, envolvendo o facto de alguém tão influente junto de Hillary, Huma, conviver intimamente com uma criatura com este tipo de personalidade. Isto para não falar das críticas que já eram feitas a Huma, referindo que, para poder dedicar-se quase exclusivamente ao trabalho, não se importava de sacrificar o orgulho e, sobretudo, o filho, deixando-a ao cuidado de um prevertido.


No Público este tema é aflorado num atigo interessante, Dependentes de sexo “procuram ajuda quando são apanhados ou entraram em depressão
Um homem que dá cabo da carreira e do casamento porque não consegue deixar de mandar mensagens com forte teor sexual a raparigas que mal conhece tem uma "adicção sexual"? A interrogação invadiu muitas páginas da imprensa norte-americana nos últimos dias a propósito de Anthony Weiner, um ex-congressista, marido de Huma Abedin, a vice-presidente da campanha de Hillary Clinton.
O terceiro escândalo sexual a envolver alguém que já quis ser mayor de Nova Iorque rebentou há uma semana. Mas o que é a "adicção sexual"? E é possível estar viciado em “sexting”, a palavra inglesa inventada para descrever a troca de mensagens e imagens de cariz sexual, pelo telemóvel? Falámos sobre este assunto com o psiquiatra Afonso de Albuquerque (...)
Estive a ver alguns vídeos e alguns artigos sobre este homem de fraca figura e sobre a mulher, aparentemete tão frágil mas tão poderosa - e cheguei ao fim com pena. Há coisas incompreensíveis mas tão dramáticas.


Weiner 

[Estreado em Maio de 2016 -- e já desactualizado]



Notícia da separação anunciada na CNN em 29 de Agosto

___

Se fosse um marginal, um delinquente, uma pessoa acharia que um comportamento destes é fruto dos tempos, a parvoíce levada ao extremo. Agora uma coisa destas entre gente que se pensa ser culta, inteligente e que saberia dirigir-se ao psiquiatra a pedir apoio, é que me deixa perplexa. Mas, enfim, cheia de mistérios é a natureza humana.

....

Sem comentários: