Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quinta-feira, junho 09, 2016

Faço parte do grupo dos 'Analistas' e, aí dentro, do sub-grupo dos 'Lógicos'
que é como quem diz:
Inventores inovadores com uma insaciável sede de conhecimento

E o que eu vos recomendo é que façam aqui o vosso próprio Teste de Personalidade





O meu filho enviou-me um Teste de Personalidade. Gosto destas coisas. Aliás, já fui sujeita a alguns no decurso da minha vida profissional. As empresas gostam de esmiuçar as almas de alguns dos seus colaboradores, especialmente dos que exercem cargos de chefia. Dizem que é para verem se, para as funções que desempenham, devem receber formação ou coaching.

Como gosto destas 'cenas', alinho de gosto. Podem virar-me do avesso, entrevistar-me, o que quiserem. Depois fico desejando de saber o que deu. Acho um piadão. Digam o que disserem acho um piadão. Nem me dou ao trabalho de ver se concordo ou não. Acho simplesmente piada. 

Desta vez, quando fiz este, estava com muita pressa pelo que nem tive tempo para medir as respostas, foi de jacto. Cheguei ao fim, li e não me admirei. 

Agora à noite, ao falar com o meu filho perguntei o que lhe tinha dado a ele. Logician, diz ele. E eu também. Não acreditou, que eu não tenho a massa crítica que ele tem, que tinha falseado as respostas. Que nada, de rompante, sem pensar, a verdade sem intenção. Fartei-me de rir. A mesma coisa, o mesmo predomínio da assertividade, o mesmo tempero de turbulância. Entre 16 tipos de personalidade, fomos coincidir no mesmo.

Contei ao meu marido. Encolheu os ombros, que qual é o espanto: vocês são iguais. E acha que a filha dele, nossa neta, também é igual. Talvez.


Na página em que se caracteriza o tipo, aparece a seguinte citação:
Learn from yesterday, live for today, hope for tomorrow. The important thing is not to stop questioning.
Albert Einstein

Depois vão por ali abaixo e caracterizam a espécie, isto é os INTP (ou Logicians):
The INTP personality type is fairly rare, making up only three percent of the population, which is definitely a good thing for them, as there's nothing they'd be more unhappy about than being "common". INTPs pride themselves on their inventiveness and creativity, their unique perspective and vigorous intellect. Usually known as the philosopher, the architect, or the dreamy professor, INTPs have been responsible for many scientific discoveries throughout history.
E de tudo o que leio, quase tudo me parece bater certo. Quantas vezes sou indiciada do que ali se diz... No entanto, há um aspecto em que não bate bem certo: diz que, como as pessoas com estas características sabem que podem sempre fazer melhor, por vezes esperam até acharem que alcançaram esse ponto fantástico. Eu não sou assim, é sempre a abrir, mas tenho, isso sim, uma coisa: acho que não vale a pena hesitar porque, a seguir, se pode sempre melhorar,  corrigir.

Resumindo. Estes exercícios têem graça e não ofendem e, por isso, sugiro que façam o mesmo que eu: cliquem aqui e façam o teste. São cerca de 12 minutos, dizem eles. Depois vejam o detalhe, Eu forneci o meu endereço de mail e recebi o relatório completo.  Vejam o que o espelho mostra quando se põem, nus, à sua frente.

_______________________

Melody Gardot interpreta My one and only thrill

_____

As fotografias são de alguém que diz chamar-se Alexis, ter 18 anos e viver em Paris e, again, encontrei-as no Bored Panda.

....

Desejo-vos, meus Caros Leitores, uma bela quinta-feira.

10 comentários:

Tété disse...

Pois já está! Hoje até tive um bocadinho para divagar depois de tudo arrumado após o almoço, mas tenho de me apressar porque estou quase a entrar de serviço.

Pois tome lá o meu resultado:

Sentinels "Consul" - Extraordinarily caring, social and popular people, always eager to help

Então e não é o que toda a gente me diz? Estes "xicólogos" sabem mesmo da arte.

Beijinhos e obrigada pela partilha destas curiosidades que assentam sempre bem.

A Matéria dos Livros disse...

também gosto destes testes. Assim, a correr: "the advocate" )The INFJ personality type is very rare, making up less than one percent of the population, but they nonetheless leave their mark on the world.)

Nada mal!

Abraços

Rosa Pinto disse...

defender

Um Jeito Manso disse...

Olá Teté,

Assentou-lhe como uma luva... Tenho ideia que a minha nora também é, o que não me admira.

Os testes têm graça. Eu gosto.

beijinhos!

Um Jeito Manso disse...

Olá leitora Fantástica,

Uau! nada mal? Muito bom,

mesmo!Mas também não me admiro, sempre lhe achei a marca da diferença. Aliás, ando a estranhá-la, contida. Nunca mais vi mulheres de pernas para o ar...!

E, sendo professora, que bom para os seus alunos poderem conhecê-la, ficarem com a sua marca impressa neles.

Um abraço, Senhora Professora Advocate! E um belo fds!

Um Jeito Manso disse...

Olá Rosa Pinto!

Perfeito, não é mesmo...? estive a ler e é isso mesmo, não é? achei graça...

Um abraço, bela Rosa Pinto!

Fernando Lopes disse...

Campaigner. What do you mean "life is boring"? Are we living on the same planet?
Não é descabido de todo. :)

Um Jeito Manso disse...

Olá Fernando, boa tarde!

E aquela de... Don't Lose That 'Little Spark of Madness' também se aplica, não...?

E claro que a vida não é maçadora, basta acompanhá-lo no seu blog: há sempre diversidade e animação.

Tem graça isto, não tem? Toda a gente que conheço e que tem feito o teste, reconhece que se palica muito certeiramente (enfim, salvo um ou outro aspecto).

Um abraço!

Fernando Ribeiro disse...

Eu confesso que nunca achei graça nenhuma a testes de personalidade, psicotécnicos e afins. Acho sempre que são uma completa falta de tempo, porque nunca acertam com aquilo que eu acho que sou. Quer dizer, acertam em alguma coisa, mal era se não acertassem, mas os erros são habitualmente mais numerosos do que os acertos. Afinal de contas, a Psicologia não é nenhuma ciência exata.

Convencido pela UJM, lá me submeti ao teste. Resultado: parece que sou assim uma coisa parecida com a Madre Teresa de Calcutá!!! Logo eu!!! Decididamente, os testes de personalidade têm ainda muuuuuuito que evoluir!

Um Jeito Manso disse...

Olá Fernando!

Já me fartei de rir com o que escreveu. Mas, olhe lá, esse seu gosto e respeito por povos distantes e, muitas vezes, de culturas até ameaçadas, não o colocam, nesses aspecto, muito distante da Madre Teresa de Calcutá...! Reveja lá bem o que disseram de si que, se calhar, não está muito mal...

Um abraço!