Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sábado, junho 11, 2016

A diferença que faz a inteligência e o sentido de humor.
É entrar, Senhores e Senhoras:
Barack Obama e Jimmy Fallon estão aqui para darem show!


Lembremo-nos daquele de quem todos já nos esquecemos: Cavaco.

Saíu como entrou, desnecessário. Dele não sobrou uma boa lembrança, um bom momento. Como se durante dez cinzentos anos o Palácio de Belém tivesse estado habitado por uma múmia e por uma dona Cavaca, no dia seguinte a terem saído já ninguém se lembrava de tão inútil casal.

Entrou então o hiperactivo Marcelo. Até ver, tiro-lhe o chapéu. Frenético e inovador, parece estar a ser a alavanca de optimismo e civilização de que o País estava ávido.

O discurso deste 10 de Junho foi inteligente, elegante e justo para com os portugueses. Com as suas palavras, Marcelo devolveu Portugal aos portugueses, ao povo português.


Se conseguir manter manter este estonteante ritmo e, sobretudo, a lucidez, dele se guardarão bons momentos.

Mas dificilmente igualará o charmoso, inteligente e bem disposto Obama.

O que se vê no vídeo abaixo é notável. É certo que fala em temas não consensuais como, por exemplo, o tema TIPP (em que fica claro como água que tudo aquilo serve para abrir os caminhos e olear os mecanismos para venda, sem restrições, de produtos americanos na Europa). Mas fiquemo-nos pelo restante, e pelo estilo, descontracção, pelo extraordinário sentido de humor e pela disponibilidade para alinhar em tudo o que é irreverência.

Se Marcelo se quer inspirar numa personalidade civil (já que, notoriamente, se tem inspirado numa religiosa: o Papa Francisco), que ponha os olhos em Obama. Claro que não tem aquele swing, aquele sorriso que destila charme, mas, enfim, se se ficar pelo inteligente sentido de humor, pela criatividade e determinação, e pela vontade de não se quedar por actuações tradicionalistas e protocolares já será bom.

A vossa atenção, por favor, porque vale mesmo a pena. Desemprego, sistema de saúde, reatamento das relações com Cuba, próximas eleições, etc, tudo é passado em revista - mas, ó céus, com que graça... Isto é política nos tempos modernos e no seu melhor estilo.


"Slow Jam the News" - Jimmy Fallon com o Presidente Obama


...


E um pequeno bónus: um cheirinho da Lemonade da Beyoncé que não escapou ao balanço de fim da era Obama 


(e nada de segundas leituras daquilo que escrevi porque não me refiro à Beyoncé mas à Lemonade -- além disso, é preciso não esquecer que a Michelle com ciúmes não é pêra doce).



...

E, claro está, viva Portugal que ainda é 10 de junho.

....

Sem comentários: