Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

terça-feira, março 08, 2016

António Varela sai do Banco de Portugal porque, segundo ele, não existe química com a política e a estratégia, e Carlos Costa vai para a cama com Alexandra


Não sou de intrigas
    e trigo limpo farinha amparo,
        e cada um é como cada qual
             e cantas bem mas não me embalas
                  e o primeiro milho é para os pardais.
                      e cada um sabe de si e deus é que sabe de todos
                          e quem nunca errou que atire a primeira pedra
                              e tantas vezes o cântaro vai à fonte que um dia lá deixa a asa
                                  e mil outras razões, argumentos, justificações, sugestões, suposições.
                                     A verdade é que não sei. Não sei mesmo. E tenho raiva a quem saiba, a sério.

O que sei é o que vêem estes que a terra há-de comer. E o que posso dizer que vi é o seguinte:

Banco de Portugal confirma demissão de António Varela


António Varela e, ao fundo, a sombra de Sérgio Monteiro
que, pouco depois, haveria de ser contratado pelo Carlos Costa
para ir ganhar uma pipa de massa para o BdP
para despachar o Novo Banco
O Jornal de Negócios avança que, na sua carta de demissão apresentada ao Governo, o administrador cessante disse não se identificar "o suficiente com a política e a gestão do Banco de Portugal". Não terá apontado nenhuma razão mais concreta para a sua saída da instituição.

Era administrador do Banco de Portugal desde setembro de 2014, tendo sido indicado para o cargo pela então ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque.

Em abril de 2015, soube-se que António Varela, que já era então administrador do Banco de Portugal e era visto como possível sucessor a Carlos Costa no cargo de governador, era acionista de vários bancos incluindo o Santander, o BCP, e o Banif.


Em contrapartida, o Carlos Costa que toda a gente pensava que era gay e que depois já se passava por bissexual, surpreendeu toda a gente ao meter-se na cama da Alexandra Ferreira; e diz quem viu que se não pintou, rolou. Ou vice-versa. 


Ou seja, truca-truca ou, se não foi, pareceu -- dizem eles.

E eu, face a isto, não sei o que hei-de concluir.

A quadrilha, vou já avisando, é das malucas. Nem Mestre Drummond podia imaginar.

O Láparo gostava da Marilú
que gostava do Varela
e o Varela parecia que gostava do Carlos Costa.
Vão-se as madrinhas,
zangam-se as vizinhas,
e agora o Varela diz que afinal não gosta do Carlos Costa
e o Carlos Costa em vez de gostar de um António,
embeiçou-se por Alexandra Ferreira
que não fazia parte da história.


Ora bem, vejamos, no vídeo abaixo, esta cegarrega generosamente adubada pela Madama da Maison (digo da Quinta das Acelebridades), Teresa Guilherme de seu nome.

O vídeo abaixo desfaz as dúvidas.

Depois disto, duvido que António Varela volte para o BdP ou para o Banif. Talvez o vejamos na Arrow, esse colosso da alta finança que, quiçá mais tarde, ainda venha a contratar essa águia, o láparo. Para contínuo, claro - diz que não há como ele a abrir portas.

Surpresa na Quinta: Alexandra e Carlos Costa envolvem-se na cama!


...
Já agora, uma vez mais:

Quadrilha na voz do próprio Carlos Drummond de Andrade



................

E, de qualquer forma, há coisas piores. Como aquela do tal habitante da Travessa do Possolo que se fez retratar pelo outro Possolo e agora sempre quero ver como é que se vai tirar de dentro do portfolio do dito pintor.


Ele há coisas...
_____

Desejo-vos, meus Caros Leitores, uma boa terça-feira.

...

Sem comentários: