Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quinta-feira, outubro 29, 2015

Consumir Barbies faz bem ao cérebro?


Há campanhas publicitárias inteligentes. Aliás, quase todas são. Mas, ao passo que umas são pouco mais do que o banal pão com manteiga, há outras que chamam a nossa atenção, nos prendem e, no final, nos surpreendem, deixando impressas na nossa mente a mensagem que o publicitário tinha em mente quando concebeu a campanha para a marca.

O vídeo abaixo é uma graça e as reacções que se vêem por parte das pessoas que observam as meninas são reacções genuínas.
According to their website, Barbie said the point of the commercial is to teach girls ‘you can be anything.’They said that  for 56 years, Barbie has been inspiring girls and leading by example with the variety of dolls they have created over time.

“My whole philosophy of Barbie was that, through the doll, the little girl could be anything she wanted to be. Barbie always represented the fact that a woman has choices,” said Barbie creator Ruth Handler.


Quando a minha filha era pequena eu era uma jovem mãe cheia de fundamentalismos. Por exemplo, achava que não devia estimular o gosto por modas ou marcas - e levava isso quase até às últimas consequências. Por isso, achava que a Barbie era uma marca que estimulava o consumo (roupas e toda a espécie de adereços para a Barbie, etc) e que a boneca em si era o protótipo da mulherzinha fútil, toda e só aparência. Por isso, oferecia-lhe bonecas e brinquedos de toda a espécie e feitio mas não a Barbie. Até que o tio se marimbou para os meus pruridos e lhe ofereceu uma. A partir daí, a minha mãe fez vestidinhos para a boneca e até um verdadeiro vestido de noiva. Passou a ser a sua boneca preferida, claro. E eu perdi parte das minhas ilusões.

Com a minha neta verifica-se igual fenómeno; tem bonecas de todo o tipo mas é das Barbies que mais gosta (e já tem várias porque agora há a Barbie Princesa, a Barbie Mariposa e sei lá que mais).

Mas, na volta, brincar com Barbies não faz mesmo mal ao miolo das miúdas. 

Segundo o anúncio que abaixo vos mostro -- e que, apesar de ter sido divulgado há poucos dias, já foi visualizado mais de dez milhões de vezes -- até fomenta a sua imaginação e as estimula a ser determinadas no sentido de lutarem por aquilo em que acreditam. Não sei. O que sei é que o anúncio é bem feito, eficaz, uma graça.

Imagine the Possibilities  - Barbie



..

Sem comentários: