Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sexta-feira, outubro 02, 2015

Com aquilo de andar de crucifixo na algibeira, Passos Coelho deixa o padrinho Ângelo Correia espantado: não sabia que o afilhado se tinha convertido...
Para Passos Coelho vale tudo e nem a religião escapa aos meios que usa para atingir os fins. Ou isso, ou está a fazer confusão...
Mas confusões, quem as não faz? Que o diga o médico da história de crianças que abaixo vos conto.
E, para acabar em beleza, a declaração de voto da minha sogra

.1.

Passos Coelho converteu-se? Pois que grande notícia teve o padrinho, o cabo Angel, que não sabia de nada...



Para Passos Coelho, vale tudo. Mas, quando se diz tudo, é mesmo tudo. Junto de um público formado por gente idosa, resolve fazer-se passar por fiel praticante, beato encartado. E, para se credibilizar, não tendo tido lata para aparecer vestido de padre, saca de um crucifixo, diz que só o vai tirar do bolso quando chegar a casa.

Leio: Passos joga tudo: crucifixo no bolso, Nossa Senhora e “muita fé nas pessoas”. Só faltou o bispo. Criancinhas, velhinhos, Nossa Senhora de Fátima, beijos aos “que mais precisam”. Passos anda de crucifixo no bolso. E mostra-o. 
Pois bem. Se todos ficámos desconfiados com aquilo, ainda mais ficou o seu padrinho Ângelo Correia que, com o seu fino humor, gozou que nem um perdido.


Ângelo Correia confrontado com a conversão de Passos Coelho





(Vídeo carregado pelo grande Luís Vargas)

....

.2.


Só não sei se os senhores de idade não terão mesmo tomado o desavergonhado Láparo por padre e não lhe pediram a comunhão.
Na volta, até isso ele fingiu dar, um papelinho na boca de cada velhinho e está a andar. 
Esta até me fez lembrar a história do médico. 

Eu conto.
..

A história do médico pediatra que fez confusão


Uma mulher leva um bebé ao consultório do pediatra.

Depois da apresentação, o médico começa a examinar o bebé, vê que o seu peso está abaixo do normal e pergunta:

- O bebé bebe leite materno ou biberão?

- Leite materno - diz a Senhora.

- Então, por favor, mostre-me os seus seios.

A mulher obedece e o médico toca, apalpa, aperta ambos os seios; gira os dedos nos mamilos; primeiro suavemente, depois com mais força, coloca as mãos por baixo e levanta-os uma vez, duas vezes, três vezes, num exame detalhado;

Inconformado, chupa os mamilos diversas vezes. Depois, como se não percebesse, sacode a cabeça para ambos os lados e diz:

- Pode colocar a blusa.

Depois da Senhora estar novamente composta o médico diz:

- É claro que o bebé tem peso a menos... A Senhora não tem leite nenhum.

- Eu sei, doutor. Eu sou a avó... Mas, olhe, não seja por isso: adorei ter vindo.

...   ...

.3. 

A declaração de voto da minha santa sogra


A minha sogra tem 88 anos bem aviados. Já foi operada duas vezes, de cada vez aproveitaram para lhe tirar umas peças, já teve uma tromboflebite, tem angina de peito, tem cataratas, artroses, joanetes e provavelmente outras coisas de que agora não me estou a lembrar - e, o pior, é que também já teve um AVC muito razoável (não tão grave como o do meu pai mas, enfim, não ficou em excelente forma). A dependência também é grande e, embora esteja boa da cabeça e ainda consiga andar - embora com apoio e a custo -, a vulnerabilidade é considerável.

Pois bem, quer ir votar, diz que vai votar no PS (e não fui eu nem o filho que a catequizámos!), e diz que não percebe como é que depois de tudo o que 'estes' andaram a fazer durante 4 anos, ainda se ponha a hipótese dos PàFs irem ganhar. Firme, garante que com o voto dela isso não acontecerá e que, mesmo que chova, quer ir votar.

Toma e embrulha, ó Passos. Pode ser que nem o crucifixo te valha.

..


Pode ser que te enganes, ó Láparo, pode ser que os portugueses não sejam tão parvos como tu pensas.

..

Muito gostaria ainda que me visitassem no meu outro blogue, o Ginjal e Lisboa, a love affair, onde me entrego à rêverie pela mão de Alice Vieira e nos braços de Yiruma

...

Desejo-vos, meus Caros Leitores, uma bela sexta-feira. 

...

1 comentário:

Anónimo disse...

se um gajo tira um crucifixo do bolso e incendeia as redes sociais, o problema não está nele, mas nos seus destinatários, traduzindo, indirectamente os comentadores estão a dizer que somos todos uma cambada de paus mandados.E se com aquele gesto vai influenciar alguma coisa, para mim só se perde as que caem no chão.

Havia um director que dizia, quando estavam a trama-lo, o único animal que leva no cu e ri é a galinha, será?

Bob Marley