Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

domingo, novembro 01, 2015

A 1ª página do Expresso e as televisões estão cheias de quem se opõe a António Costa: Francisco Assis, Joaquim Silva Pinto, um cão que passou na rua com um cartaz que dizia 'Não votei no PS para isto!', um papagaio que se evadiu do Zoo e que passa o dia a dizer: 'I love Assis'. Mas isto vende ou os meios de comunicação social andam a investir nesta gente a fundo perdido? Juro que não percebo.


Claro que o sei do Expresso é do que vejo no site (à borla) e o que vejo na televisão é de passagem já que já dei demais para o peditório de quem se entretém a andar com o Passos Coelho ou o Portas ao colo, arregimentando tudo o que é cão, gato, ex-marcelista ou tem cabelo oleoso para fazerem o frete aos PàFs. 

Agora é o Francisco Assis, essa criatura que pode ter verbo fácil mas, coitado, empatia = zero e capacidade de convencer alguém a ir atrás dele também = zero. Acho que, se tiver cão, nem o cão ele conseguirá convencer a dar a patinha (por mais biscoitos que lhe ofereça). 

Pois o bom do Assis, levado ao colo pelos ditos media, acha que está na altura de chatear o António Costa e de dar uma mãozinha ao Láparo, Cavaco e Irrevogável. Leio que vai ver se faz uma forcinha dentro do PS, na prática uma forcinha de amigos do PàF -- e pimba!, foi só dizê-lo e ganhou logo direito à 1ª página do Expresso. 


Algum psicanalista deveria estudar o caso do Ricardo Costa, um mano de quem António Costa deve ter mais medo do que de uma cascavel.


Na televisão, era o Joaquim Silva Pinto que durante uns tempos reciclou o seu curriculum marcelista nas fileiras socialistas mas que agora, perante a perspectiva de se constituir uma alternativa ao desgoverno pafiano, saltou directamente para os balcões televisivos para pressagiar o funeral político de António Costa. Deve ser por ser noite das bruxas que aparece um fantasma destes a agoirar desta boa maneira.

Só não me admiro de ainda não terem ido repescar o bom do Seguro porque li que foi operado e, portanto, deve estar convalescente. Senão até o Tozé era repescado para vir dizer que votou no PS mas não foi para o António Costa ser 1º ministro, foi mesmo só para ele ser a muleta do Láparo.

Santa paciência. Andei o dia todo no laré mas, quando estava há bocado em casa dos meus pais e agora enquanto escrevo, só com muita sorte ou desviando-nos completamente dos canais portugueses é que a gente consegue evitar os amigos do Cavaco e dos seus afilhados.

Perante isto, a dúvida que me ocupa a mente é esta: será que ouvir a opinião desta gente tem share? A julgar por mim e por quase toda a gente que conheço, mal aparece algum papagaio ou múmia a opinar (e opinam quase todos no mesmo sentido) vai logo de carrinho. Portanto, um dia destes é ver a SIC e a TVI a falirem que nem tordos. E o Expresso idem. 

Bem, já chega disto.

Vou ler qualquer coisa e mais logo já cá volto para vos dar conta do filme maravilhoso que fui ver hoje de tarde. Que filme extraordinário...!

..

As imagens que usei provêm do grande Kaos, essa arca de onde saem preciosidades para todos os gostos.

......

Desejo-vos, meus Caros leitores, um belo dia de domingo.

..

3 comentários:

Fernando Ribeiro disse...

Pela parte que me toca, as televisões perderam o share. Agora só vejo o telejornal da RTP 2, às 21 horas, que aliás não me satisfaz, de maneira nenhuma, mas alguma informação hei de ver ao fim do dia.

Quanto a jornais, só leio o Público, mas apenas, e só apenas, porque me habituei a ele, mais nada. Fico logo com azia quando encontro por lá os artigos do João Miguel Tavares, do Pedro Lomba e quejandos. Argh! Já perdi a conta ao número de vezes em que pensei: «Tenho de deixar de comprar o Público». É um vício que custa a passar, como todos os vícios.

Os mérdia de comunicação estão um verdadeiro nojo. Por este andar, qualquer dia até o Correio da Manhã se torna um jornal de referência... Já faltou mais.

Anónimo disse...

Com Assis a escrever, dizer e a actuar da forma que vemos, sobretudo ao expôr-se, de forma voluntaria e consciente, o PS não precisa da Oposição da extrema-direita – CDS/PSD/Cavaco. Francisco Assis é um político ressabiado, pois perdeu para Seguro, foi repescado por ele, por pena, nunca foi capaz de congregar o apoio suficiente para alguma vez liderar o PS, é um estado de alma do PS, um indivíduo magoado com a política, com o PS, sem simpatias suficientes para o levarem à liderança do Partido Socialista como gostaria e tem mau perder. Mas, sobretudo, é um reaccionário do pior. Um equívoco. No PS, deveria era rasgar o cartão de militante solcialista e inscrever-se no PSD. Um despeitado, um frustado, uma patética figura. Que, num momentos destes, dificil para o PS, prefere atacar o seu próprio Partido, do que dar-lhe o seu apoio de militante. Prefere criticar o SG António Costa do que estar do seu lado. E faz isso publicitando estas suas miseráveis posições. Assis é uma pústula.
P.Rufino

Anónimo disse...

Tudo isto k falam e propaganda nao sou contra Antonio Costa mas a prisao de Socratezs tem tudo a ver c as eleicoes Porque Socrates tinha ganho aos PAFIOSOS nogentos