Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

domingo, outubro 04, 2015

1. Sobre uma que ainda haveremos de ver na Quinta das Celebridades a fazer o célebre número da Cátia Palhinha.
2. Sobre a nova moda do slow dating
3. Especial antecipação da noite das eleições


Já vos avisei, meus Caros, sou mediúnica. Antevejo o que vai acontecer a milhas. Já sei quem vai ganhar as eleições. Mas não posso dizer. Por isso, vou ter que falar noutras coisas.


1. A sucessora da Cátia Palhinha



Há pouco recebi um mail que continha uma fotografia. Olhei com atenção. Não queria acreditar no que os meus olhos viam. Chamei o meu marido. Apurou a visão, olhou de longe não fosse a vista cansada estar a pregar-lhe uma partida. Não achou que fosse caso para ir buscar os óculos mas confirmou: 'é mesmo a gaja'. Explico: uma madame nossa (nossa = minha e vossa) conhecida, de quem, volta e meia falo aqui, moça para aí da minha idade, imagino eu, descia a rua, atrás do chefe, com um vestidinho que pouco descia abaixo do decote. Acontece que a garotona estava de braço no ar, em campanha. Então o vestido trepava por ela acima e só não consegui ver se usa cueca da avó ou fio dental ou quiçá mesmo nada. O meu marido, malandreco, sugeriu que se via qualquer coisa, mas não posso aqui reproduzir o quê. Acho que não, acho que aquilo foi mais wishful thinking da parte dele, na gozação. Intrigada, questionei o meu correspondente, o que me tinha enviado a fotografia, sobre se a senhora estaria doida. Respondeu-me que era consabido que a dita ingeria e inalava e que, estando onde está, é um seguro de liberdade para dois figurões que por aí andam, seus correlegionários. 

Fiquei muda e queda, sem saber o que dizer. Assim andamos. E eu que sempre achei que a senhora sistematicamente não anda bem, apesar dos meus dons mediúnicos, nunca me tinha passado pela cabeça tais hábitos. E ainda mais perplexa fiquei com aquele vestidinho, hiper mini-saia. Imagino o que será aquilo lá nas reuniões em que participa. Ou lhe põem à frente algum de outro sindicato, um que não ligue a tais minudências ou, se algum dos galfarros daquele grupinho fica de frente para ela, aquilo deve ser lindo, uma cena tipo Cátia Palhinha. Devem fazer apostas: será que hoje lhe vamos ver a passarinha?

Bem. Adiante.
....

Deixa-me cá ver se me ocorre mais algum assunto interessante que não perturbe a reflexão dos meus Caros Leitores.

Sim, já sei. 

2. Slow dating


Leio que as apps que permitem descobrir possíveis 'companheiros amorosos' numa fracção de segundo e entabular aproximação a vários candidatos em simultâneo começam a cair em desuso. Agora o que está a dar é o slow dating. As pessoas descobrem que é bom dar algum tempo para que a sedução aconteça. Leio e não sei bem de que falam. Não sei de que sites ou apps falam nem consigo perceber que falem em 'nova tendência' ao falarem de encontros em que as pessoas tenham tempo para se conhecerem. 

Chegam ao ponto de enunciar as vantagens de encontros mais lentos por forma a permitirem que um e outro possam reparar nos pormenores e falam como se descobrir isso fosse uma inovação, algo digno de registo.

Penso que devo ter estado fora do planeta durante um século. No meu tempo era normal as pessoas encontrarem-se para se conhecerem. Pelos vistos, durante o tempo em que vivi fora deste mundo, a coisa mudou, percorreu uma linha curva e voltou ao ponto de partida, apanhando-me no mesmo sítio.

Pois eu confirmo: alguma coisa substitui uma troca de olhares? A vontade do contacto, pele contra pele? O sorriso partilhado? As flechadas que se sentem no coração com uma palavra, um sorriso, uma insinuação?

Mas, pronto, ok, slow dating. Na boa. Só tenho pena de, sendo eu mediúnica, não ter adivinhado que isto ia acontecer: é que escusava de estar aqui feita papalva, a mostrar esta surpresa toda.

Mas, enfim, eu ainda sou do tempo de cenas como esta:

Tomas e Tereza em A insustentável leveza do ser


(Se bem que eu puxe mais para a Sabina - talvez também pelo gosto pela fotografia)


3. Especial noite de eleições


Com os meus dotes mediúnicos, o que abaixo vos mostro é o que antevejo para a noite televisiva desta noite de 4 de Outubro: comentadores aos saltos, apontamentos de reportagem estapafúrdios: as previsões, as análises, as considerações, as certidões de óbito, as loas, as conversas à toa. E os partidos ganhadores e os perdedores e os que ganharam porque perderam e os que perderam porque ganharam e os ganharam porque ganham sempre mesmo quando perdem sempre. E os partidos parvos e os partidos sensíveis. E os papagaios acéfalos e os doutores-sabedores. E os outros. E os mesmos de sempre.



...

De resto, só mais uma coisa: votem, pela vossa saúde.

Desejo-vos, meus Caros Leitores, um belo dia de domingo.
E que o futuro volte a ser um lugar que apeteça visitar.
..

5 comentários:

Anónimo disse...

Também sou mais Sabina :)

Com essa do ingeria e inalava vi logo de quem se tratava eheheh
há muitos anos que é conhecida por isso
fui pesquisar pelo nome e acertei
também estive a analisar a imagem; aquilo ou é cuequinha preta ou uma farta pintelheira da mesma cor ahahahahahahhahahahah
Já agora quando quiser saber os podres dessa gentinha leia o arrebenta/the braganzamothers
um dos blogs mais fascinantes que conheço
http://thebraganza.blogspot.pt/#
http://comunidade.sol.pt/blogs/Arrebenta/default.aspx

GG

Anónimo disse...

Quem será a criatura? Teresa Leal Coelho?
Repugnou-me aquela voz efeminada do Portas, à saída do voto, numa de dar o exemplo ("fui votar cedo , cedinho, para lembrar aos eleitores que votar é um acto de responsablidade"),com aqueles trejeitos de "homem-mulher", a fazer demagogia barata, ao tentar lembrar um passado (que foi bemmelhor do que este presente, de 4 anos, embora estes patetas não o aceitem), a "sair" da Troika, etc, como que a tentar, numa de desespero, convencer os eleitores, com aqueles olhitos de borrega, a votarem neles, no Portas e no Passos. Mete-me nojo. Nauseas!
Oxalá tenham um enterro de mestre. Mas, se não tiverem, continuarei a desprezar essa vil criatura, o Portas.
P.Rufino

Rosa Pinto disse...

Assim não vale. Não sei quem é...ora bolas!

Maria disse...

Deixo as ditas fotos

http://img.photobucket.com/albums/v85/jumento/001/027/_mini_zps9cnhdote.jpg

http://img.photobucket.com/albums/v85/jumento/001/027/_minisaia_zpsroldyfax.jpg

e já agora lembram-se desta?
está certo que é novinha mas...

http://www.tugaleaks.com/programa-proder-do-minist-da-agricultura.html

GG

Francisco Clamote disse...

Bem bom para descontrair.