Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quarta-feira, setembro 30, 2015

O que é o amor à primeira vista? Uma ilusão ou uma profunda e transcendente ligação a outra pessoa? - Esta e outras perguntas sobre a Ars Poetica, a Vida, o Amor e a Morte numa interessante entrevista de Jiří Kylián


Sou dada a amores à primeira vista, acho que não há outros que sejam tão fortes como os inexplicáveis, os que resultam de uma misteriosa atracção.




Na interessante entrevista cujo vídeo aqui partilho convosco, o coreógrafo Jiří Kylián (de quem no Um Jeito Manso já coloquei imensos bailados) diz ao bailarino Istvan Simon - todo ele simplicidade e sensibilidade - que, nisto do amor à primeira vista, por vezes, é a própria pessoa que está vulnerável, disponível para ser atraída, mas que, depois, há situações únicas em que talvez o que aconteça seja o reconhecimento de uma compatibilidade de carismas. 
O carisma é qualquer coisa de indefinível que enforma a maneira de ser de uma pessoa (um misto de personalidade, de carácter, de forma de reagir às circunstâncias - não sei). 
O que sei é que uma pessoa sente que ali está outra que se conjuga connosco (sente - ou seja, não é forçoso que a vejamos), que nos completa, que nos desafia, que nos foge sem que a gente queira que ela se perca de nós, que queremos conhecer sem que consigamos explicar a razão da curiosidade. E, tal como Jiří Kylián o refere, também eu penso que isto não acontece apenas a nível amoroso: pode ser uma curiosidade intelectual, uma estima desobrigada, uma afinidade estética.
Mas não é apenas de amor que conversam aqui, é de muito mais - e até de barbas. O vídeo não está legendado mas a fala é pausada e a dicção é clara - e a conversa um prazer.



....

Sem comentários: