Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sábado, setembro 05, 2015

Lugares a não perder em Lisboa segundo a Vogue francesa


Uma vez mais o site de um magazine de culto, a Vogue, divulga, em primeira página, as maravilhas de Lisboa. Não vou aqui mostrar tudo pois remeterei para o próprio site mas escolho uns quantos lugares de eleição.

As moradas de Lisboa a não perder 


1.


Albergue de juventude em versão luxo: The Independente


Tem aos comandos três irmãos globe-trotters, O The Independente funciona segundo os princípios de um albergue de juventude mas com o conforto de um hotel de luxo. Ultra colorido, decorado com móveis Art Déco tem camaratas para 6 a 12 pessoas mas também suites privadas que dão para o jardim São Pedro Alcântara. E mais? O restaurante eco-amigável e um bar de cocktails. É o CG da fauna festiva lisboeta.

R. São Pedro de Alcântara 81.

2.


Um novo hotel: Hotel Valverde em Lisboa


Desenhado pela dupla de decoradores José Pedro Vieira e Digo Rosa Lã, o Hotel Valverde situa-se em plena Avenida da Liberdade. Passadas as portas, os visitantes entram num imóvel do século XIX dotado de um pátio verdejante, com uma piscina turquesa rodeada de fetos gigantes. Em volta desta parte central tropical desenvolvem-se os quartos que têm uma decoração sofisticada, qualquer coisa entre uma casa colonial ortuguesa e um hotel particular dos anos sessenta. Foi o costureiro Filipe Oliveira Baptista que desenhou o vestuário do pessoal. É sem dúvida uma morada de charme que congrega o melhor da arte de viver portuguesa. 

Já antes, no desconhecimento, aqui tinha falado neste hotel e depois voltei a falar, babada, quando o meu filho me disse que tinha mão dele, a nível de projecto na vertente técnica, de processo reconstrutivo.

Avenida da Liberdade, 164

3.


Um hotel mítico: Palácio Belmonte


O Palácio Belmonte apenas é palácio de nome. Antiga propriedade do Conde Belmonte, o edifício tem cerca de 500 anos situa-se na parte idade da cidade, permitindo estender o olhar ao longo do Tejo: Não tem televisão nem outros gadjets electrónicos mas tem uma piscina de mármore negro e objectos preciosos chineses recolhidos nos quatro cantos do mundo. É ainda uma maravilha para os amantes de azulejos já que as suas paredes estão cobertas de azulejaria.

Fica no Pátio de Dom Fradique 14, 1

4.


Uma tasca para almoçar : O Prego da Peixaria


Por detrás d' O Prego da Peixaria esconde-se um conceito bastante banal. Se do exterior este pequeno restaurante da periferia do Bairro Alto, parece-se com os clássicos com o seu grande bar de madeira e mesas cobertas de azulejos, já no interior, nos pratos, pratica-se outra dança. Conduzido pelo antigo chef da Embaixada do Japão. as especialidades da casa são sandwiches inventivas, misturando diferentes influências culinárias entre o oriente e o ocidente. Confeccionadas a partir de pães coloridos (aromatizados com tomate com curry  ( tinta com choco, etc) estes neo-burgueres são guarnecidos com fatias de carnes (de vaca, carne picada) ou com peixes (camarão marinado, sardinhas, bacalhau). A experimentar.

Rua da Escola Politécnica, 40.
...

Para poderem ver os outros locais de ouro em Lisboa, cliquem por favor, aqui. Noto que, a nível de praias, é uma das praias da Costa que é recomendada, a Riviera.

...

Sem comentários: