Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

terça-feira, julho 14, 2015

Passos Coelho anda a gabar-se de ter partido dele a chave para a solução encontrada para a Grécia. Bela solução. Até o Der Spiegel qualifica as medidas impostas como 'um catálogo de horrores'. E o The New York Times diz que 'If this counts as a victory for the European project, it is hard to imagine what a defeat would look like.'. Mas o Passos Coelho anda a gabar-se. E eu, vendo-o com aquela cara de pau a dizer o que diz, só me lembro daquele macaco do vídeo. É o que ele devia fazer a seguir às gabarolices que apregoa (e que me desculpem os meus Leitores mas este fulano tira-me do sério)


Sou uma pessoa de paz, juro que sou. Gosto de andar na boa, gosto de me rir, não gosto de discussões, de conflitos. Mas uma coisa é certa: há pessoas que parece que têm o condão de despertar em mim maus instintos. Passos Coelho é um deles.




Tem dado cabo do país e, em vez de ter vergonha na cara, ainda se gaba do que fez. Não percebo se não tem mais do que um par de neurónios e, mesmo assim, muito debilitados, ou se acha que os outros são parvos. Provavelmente é uma mistura das duas coisas, ou seja, um verdadeiro desastre para o País.

Mas quando uma pessoa pensa que mais baixo ele não vai conseguir descer, eis que nos surpreende. Agora anda a gabar-se de que aquele lindo serviço que foi engendrado para fazer capitular a Grécia, para vilipendiar o partido do Governo e o próprio Tsipras que teve a ideia de organizar um referendo e, sobretudo, para humilhar os gregos, teve mãozinha dele e que terá sido dele, em pessoa, que partiu a chave de ouro para a venda a patacos dos bancos gregos (e, quem diz bancos, dirá tudo o que seja apetecível para os grandes investidores transnacionais).

E em vez de ter a decência de manter o decoro e a reserva, não: anda a gabar-se. Dá ideia de que não tem vergonha naquela cara.

Transcrevo:

1. (...) "Até tivemos, por acaso, uma intervenção que ajudou a desbloquear o problema, na medida em que foi nossa a sugestão de que do valor dos 50 mil milhões de euros, 25 mil milhões pudesse ser utilizados para, de certa maneira, poder privatizar os bancos que estão agora a ser recapitalizados", afirmou Passos Coelho.


(...) "Quero também, pois claro, congratular e cumprimentar - como de resto o fiz, no final da reunião -, o primeiro-ministro grego, pelo facto de ter mostrado um espírito construtivo, para que o acordo pudesse ter sido alcançado", admitiu Passos Coelho.


2. Se não fosse Passos Coelho a dizê-lo, Portugal não saberia que tinha sido do seu primeiro-ministro a autoria da proposta que pode permitir destinar para investimento algumas verbas do gigantesco programa de privatizações gregas que se avizinha. Isto se, entretanto, o Parlamento de Atenas ratificar a decisão de Bruxelas e, no espaço de dois dias, cumprir o que a própria revista alemã Der Spiegel qualifica como “um catálogo de horrores” - o programa de medidas que deve aprovar até quarta-feira e sem o qual nada prosseguirá. (...)



3. (...) In exchange for a cash lifeline, the country has agreed to much greater concessions than those that were under discussion a few weeks ago. Among them: higher taxes, cuts to government pensions and a sell-off of $55 billion worth of state assets in order to recapitalize banks and make debt payments. That last strategy is a little like a family selling off its furniture to make its mortgage payment; you can do it, but it does not exactly amount to a long-term solution.


(...) The compromise was this: France and its allies won the point in that Greece is still nominally part of the eurozone. 

But the conditions Germany won to punish the country for its misdeeds seem so severe that it could easily topple the fragile coalition government in Greece.


France “won” in the sense that the unraveling of the eurozone did not happen on July 13, 2015. But it came at the cost of policies that make it less likely that will be the case one, six, or 12 months from now.

If this counts as a victory for the European project, it is hard to imagine what a defeat would look like.

....

Curioso como a imprensa estrangeira (a aqui referida e outra) não refere o papel decisivo de Passos Coelho no beijo de morte que a UE deu à Grécia. Portanto, pode muito bem acontecer que, para além de tudo, nem sequer seja verdade aquilo de que se anda a gabar.

E eu, vendo aquela cara de pau, aquele sorriso enviesado e despudorado, aquele artista à espera de um Pirandello que se lhe ajeite, só me apetece sugerir que ele, a Merkel, o Schäuble e todos quantos se uniram para tentar acabar com a democracia, a liberdade e a soberania de um país como a Grécia, façam o mesmo que o macaco do vídeo abaixo e nos deixem em paz.



....

E mais um link para o que por aí se tem dito sobre esta bravata do fantástico PPC

#poracasofoiideiaminha


[O hashtag do momento e a compilação possível de uma série de outras ideias dele para o político profissional que procura refinar a arte de aldrabar os seus eleitores.]


....

As imagens usadas para ilustrar o texto foram obtidas na net e, com excepção da que se vê que provém do We Have Kaos in the Garden, desconheço a sua origem pelo que não a posso aqui referir.

....

Estava com vontade de me atirar a outro post num registo completamente diferente (porque este me desgasta) mas estou com sono e, para além disso, hoje tenho livros novos. Por isso, desculpem esta minha preguiça mas acho que vou dar uma voltinha neles.

Amanhã estarei de volta, tentativamente sem sugestões do calibre da que hoje me ocorreu. A ver se amanhã me sai um post de salão (mas isso, claro, depende do láparo - a ver se ele não me provoca)

.....

Desejo-vos, meus Caros Leitores, uma terça-feira muito feliz.

...

9 comentários:

Anónimo disse...

Que engraçado:
- não lhe desperta maus instintos o José Sócrates, que no dia em que nos ajoelhava perante esta Europa, estava preocupado a perguntar ao Luis se "ficava bem assim ou se era melhor a olhar para o outro lado"...
- não lhe desperta maus instintos o mesmo José Sócrates que personifica o velho ditado português "quem cabritos vende e cabras não tem, de algum lado lhe vem"... Ah... ou tem um grande amigo Santos Silva, esquecia-me!!!
- não lhe desperta maus instintos o Armando Vara, já condenado pelos robalos que recebeu e que agora se apura que deve ter recebido lagostas... que partilhou com o amigo José Sócrates (ai que bom ter amigos!!!).... E que bom ter tido outro amigos procuradores que lhe destruíram as escuras...
- não lhe desperta maus instintos que Mário Soares, escassas horas após ter sepultado a sua extraordinária companheira, tenha deixado o óbvio recolhimento do lar, para rumar a Évora, conversar 2 horas, com o amigo comum, dele e de Armando Vara, que por um caraças de uma coincidência estava a ser interrogado, sobre os milhões de lagostas, que generosamente, se calhar também partilhou com o idoso e não vá o diabo tecê-las...
Ah... a este propósito, foi giro ver que, no seu magnífico hotel lá no Porto (gente fina é outra coisa!), não tenha conseguido, nessa noite, acompanhar as notícias do interrogatório do brilhante Armando Vara (esse sim, com excelente curriculum e muiiiiitos neurónios). Não devia ter ter televisor no quarto, pois não?
- não lhe desperta maus instintos que Tsipras tenha durante 6 meses "abusado da linguagem, testado prazos, sido unilateral, irresponsável na sua aproximação a Putin, usando a sua popularidade doméstica até ao limite " cf Ricardo Costa, in Expresso...
A senhora é mesmo estranha e doente... Que pena, porque até escreve bem...
Cumprimentos
Carlos J. Gomes

Um Jeito Manso disse...

Caro Carlos J. Gomes,

Eu a falar do que se passou na Grécia e do grande responsável pelo brilhante desfecho de tão árduas negociações e vem o meu Caro querer retirar o protagonismo a Passos Coelho, querendo desviar as nossas atenções para uma pessoa que está presa... Não me parece nada bem. Nada de retirar o palco a quem, desde o tempo do casting junto do La Feria, tanto se tem esforçado por pisá-lo.

Que ideia estranha essa sua, oh Caro Carlos... Pois a que propósito vem agora essa conversa toda do Sócrates? Deixe lá o homem sossegado e concentre-se no PPC, festeje com ele...! Essa sua estranha fixação em Sócrates será doença, oh meu Caro...?

:)

Mas, olhe, agradeço o seu comentário. Fez-me começar o dia a sorrir.

Um bom dia também para si, Carlos J. Gomes!

Anónimo disse...

o tsipras abusou de linguagem em 6 meses, e os 4 anos anteriores?

bom, vai haver eleições por cá, um link para ver a assiduidade dos eleitos - http://opontodoparlamento.org/


Bob Marley

FIRME disse...

O rapazeco,vai regressar a uma "lorga" donde nunca devia ter saído...

Rosa Pinto disse...

É ideia minha continuar a não votar... nestas ideias.

pamarepe disse...

Muito bem dito!
Ele há coisas que me conseguem tirar do sério, e este Passos Coelho, de seu nome, é uma delas.
Tomara que o personagem saia de cena o quanto antes, antes que nos aspire de todo... até a medula óssea.

Beijinhos

Paula Pedro

Anónimo disse...

Não falei só no Sócrates...
Falei no Vara...
Falei no viúvo Mário Soares que foi chorar no ombro do amigo, na antecipação do medo de que se descubra a "panelinha"...
Falei no irresponsável do Tsipras.
Ah, pois é... não tinha televisor no seu hotel de cinco estrelas lá pelo Porto, portanto nem sabe quem é o Vara...
Uma tristeza, sabe? Mas ainda bem que a diverte...
Carlos Jansen Gomes

Um Jeito Manso disse...

Caro Carlos J.Gomes,

Pronto, eu respondo a tudo, não se amofine. O hotel não era de 5 estrelas e não estive de férias mas em trabalho. Tinha televisor no quarto, tinha, mas cheguei tão tarde e tão cansada ao hotel que não me apeteceu ver televisão. Apenas soube do que se tinha passado com o Vara no dia seguinte de manhã. E que havia eu de dizer? Já está acusado de alguma coisa? Que eu saiba não. Mas também não o conheço o suficiente para ficar admirada ou desconfiada com o assunto.

Quanto a Mário Soares não faço ideia do que ele anda a fazer mas, se fizesse, respeitá-lo-ia, não me iria para aqui pôr a falar da vontade que ele teve de falar com o amigo. Costumo respeitar a dor das pessoas que perdem a companhia de uma vida.

Mais? Ok, o Tsipras. Não o conheço o suficiente para dissertar sobre ele mas elogio a coragem dos gregos que não se acobardam.

Uma tristeza, diz? Pois. A mim o que me entristece é a parvoíce de quem dá cabo de um país e ainda se põe a ser gabarolas com fanfarronadas despropositadas. E, se quer que lhe diga, também acho um bocadinho triste que alguém ainda defenda quem assim actua. Mas se gosta dele, pois muito bem, goste lá à vontade, gostos não se discutem.

E seja cá sempre muito bem vindo que eu gosto de ter quem me dê luta.

Um bom dia para si, Caro Carlos J. Gomes!


Anónimo disse...

https://www.youtube.com/watch?v=G99Xyj-EVvo