Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

domingo, julho 05, 2015

Nem precisa [quase] de legenda


De Leitor, a quem agradeço, recebi uma fotografia que acompanhava o texto que, esperando que não leve a mal, me atrevo a transcrever:

Quando nos livramos destes reverentes e obrigados com os poderosos e maus como as cobras para com os outros? Espero, apesar do evidente patinar da campanha do PS e da pouca  capacidade de António Costa fazer passar a ideia de que  será um bom 1º ministro, já em outubro deste ano. 



Concordo.

Antes de mostrar a fotografia, permitam umas observações.

António Costa, apesar de agora estar a arrebitar, não tem sabido rodear-se de uma equipa que o ajude a passar uma mensagem forte, em que se retenham ideias chave, ideias que mobilizem. Ora, razões para arrasar este governo indigente não faltam. E, no entanto, parece que não conseguem pegar nas cavalices que os outros têm feito, desmontá-las, evidenciando junto dos portugueses o desgoverno absoluto a que se tem assistido.

Um exemplo: Perante uma notícia escandalosa como a seguinte:
O Tribunal de Contas arrasa o processo de privatização da EDP e da REN. Os juízes sublinham que os rendimentos anuais das empresas podiam ter rendido, no longo prazo, mais dinheiro aos cofres públicos. O relatório denuncia ainda um conflito de interesses, com consultores a trabalharem ao mesmo tempo para os compradores e para o Estado.
vimos o PS, em força, a pés juntos, saltar em cima deste desGoverno de PaFs que tanto tem empobrecido o País sem acautelar os interesses nacionais? É o viste.

E sobre a Grécia*? O que pensa, de facto, o PS? Alguém sabe? É o sabes.

No PS cada um diz o que quer (o que é uma boa coisa) mas depois parece que não há ninguém que fale, de forma inequívoca e oficial, em nome do PS. António Costa parece estar a especializar-se em conversas redondas, que dão para tudo e para o resto. Uma pessoa quer perceber qual a posição do PS e é o percebes.

E há os desastres. Cada debate com Passos Coelho na Assembleia da República é uma oportunidade perdida: Ferro Rodrigues enrola-se nas suas próprias palavras e o que passa é a imagem de um homem com as feições descaídas pelo tédio, com um casaco sempre grande demais, uma roupa pendona, mal amanhada, a voz evidenciando o enfado que lhe vai na alma.

Agora uma coisa é certa: Ferro Rodrigues foi um tiro no pé que o António Costa deu; ele próprio, António Costa, tem desperdiçado o enorme capital de confiança que tinha e não tem sabido capitalizar o desconforto dos portugueses face às aberrações sucessivas deste desgoverno.
Mas, meus Caros, nada, nada, nada disto se compara com a indigência, a falta de nível, a falta de maneiras, a falta de moral, a falta de jeito, a falta de competência, a falta de cultura, a falta de tino, a falta de ética, a falta de sentido de Estado, a falta de tudo o que é vital para se estar nestas funções que é evidente no láparo, nos seus ministros e secretários de estado e da mal arraçada entourage que gravita em volta de todos eles.
Por isso, também estou certa que o PS ganhará as próximas eleições e será já em Outubro que nos veremos livres de gente como a pequena criatura aqui abaixo.



Apesar de eu não ter uma visão tão radical do momento aqui retratado, nem me pareça que o coisinho aqui da fotografia ofenda a República -- pois acho que o que aqui se vê o retrata é a ele, o estilo dele, a fraca dimensão dele -- permito-me transcrever a legenda desta fotografia que pode ser vista no blogue Ponte Europa

Quando um ministro lambe a mão de um clérigo não é apenas um homem que dobra a coluna, é o réptil que humilha a República, insulta a laicidade e trai o País. [Carlos Esperança]


...   ...   ...


* A propósito da Grécia, um outro Leitor, a quem também muito agradeço, enviou-me um conjunto de vídeos sobre um evento no Fórum Lisboa. Merecem a nossa atenção. Com muito gosto aqui divulgo um deles.


A crise europeia à luz da Grécia | Intervenção de Hélia Correia





Quem esteja interessado em ver todas as intervenções pode vê-las aqui.

...

Desejo-vos, meus Caros Leitores, um belo dia de domingo.

..

1 comentário:

Rosa Pinto disse...

Portugal tem que ganhar folgo. O PS só tem a ganhar se entrar nos eixos…
E Lisboa tão bonita. O Costa tem contribuído? Acho que sim.
E por falar em Lisboa, o 7º Festival ao Largo começou bem. Com Sofia Escobar e Joana Carneiro. Por lá se disse: – Pode-se gostar da Mouraria, de Alfama,… mas o cérebro de Lisboa está no Chiado. E foi lindo. Até o eléctrico a passar enriqueceu o cenário.