Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

terça-feira, junho 02, 2015

Os sucedâneos a que alguns homens recorrem para não dizerem simplesmente 'amo-te'


Começo o texto com uma declaração de princípios: vou para aqui pôr-me com conversas sobre o que os homens fazem ou deixam de fazer em vez de simplesmente dizerem que amam a mulher que amam quando eu, pessoa apaixonada por natureza, acho que também nunca disse a alguém 'amo-te'. Não me soa bem, parece-me postiço, pechisbeque, converseta à toa. Posso dizer 'gosto tanto de ti', posso dizer, e se calhar di-lo-ei com alguma ironia à mistura, 'I love you' ou 'Je t'aime', etc e tal, mas, em português corrente, 'amo-te' não dá. A palavra parece que tem uma onda cava ao meio, o som some-se, não sei, não gosto.

E, portanto, compreendo que as pessoas de bom gosto também o não digam. Volta e meia armo-me em menina coquette e peço que mo digam... mas a que porta vou eu bater... Um encolher de ombros, talvez um abraço ou um beijo mas a declaração que eu peço... está quieto. E eu, sem o confessar, até o agradeço, acho que me desataria a rir perante uma palavra que me soa tão pindérica.

Mas vem isto a propósito de um artigo da Elle francesa. 

[Um preâmbulo. 
Ando nisto em vez de andar a desancar o láparo, a pinókia e o resto da tropa fandanga mas a verdade é que acho que o melhor é deixá-los cair de maduros. Nada do que eles digam ou façam já me desperta grande fúria, apenas desejo que venham as eleições e que levem uma corrida em osso mas daquelas em que eles tenham que recolher à toca por muitos e longos anos.
Então, para me distrair, dou por mim a circular por lugares em que vejo decoração, chapéus, vestidos de verão, fotografia. E ando a ler coisas à toda, coisas que não têm nada a ver com nada, por exemplo sobre pinturas que revolucionaram a arte ou coisas a ver com música, enfim, coisas soltas. Como é difícil falar de fragmentos, pequenos apontamentos desgarrados, fico um bocado sem saber como vos trazer um pouco disso, parece-me difícil cerzir tantos retalhos de uma forma que faça sentido.
Também ando com vontade de escrever um diário mas não sei se seja tão íntimo que nunca possa ser visto por alguém ou se seja sobre as pequenas banalidades do dia a dia mas, se assim for, também acho que não tem interesse para ninguém, nem sequer para mim. Poderia escrever um diário ficcionado mas, aí, talvez quem o leia pense que a coisa é deveras maluca, talvez, quem o veja, deite as mãos à cabeça com tanta coisa fora de órbita, dirão talvez que sou pseudo-dada, uma surrealista retardada, quelque chose nessa base. Por isso, também ainda não me resolvi.]

E, portanto, enleada nestes dilemas metafísicos, vou antes poupar-vos e vou simplesmente traduzir, em versão livre, um artigo da Elle que se chama assim:


8 FAÇONS POUR UN HOMME DE DIRE « JE T’AIME » 

ou seja, 

Oito formas de um homem dizer 'amo-te'



(Mas vamos com música que vamos melhor -- e com Leonard Cohen, um mestre na matéria)

Leonard Cohen - Love Itself



Porque é que isso acontece? 

Porque eles são tímidos? Porque não sabem como dizê-lo? 

Seja como for, eles descobrem maneiras de o confessar. Se vos amarem, eles di-lo-ão assim: 


Ele enviar-vos-á textos (sms ou mails) sem qualquer razão aparente

«Que tempo desgraçado!», «Estive a ver fotografias animadas com gatos, que coisa divertida». A priori estas mensagens não têm grande interesse? Errado. Esta é uma das maneiras mais hábeis que ele será capaz de encontrar para dizer que vos ama. Só o facto de pensar em si, já demonstra que ele quer que saiba 'Olha, vou enviar-te um sms...' e isso é capaz de ser uma das maiores demonstrações de afecto que um homem pouco dado a conversas é capaz. Mas se ele não o faz, isso também não quer dizer que não vos ame. Talvez prefira as técnicas seguintes. 


Ele praticará frequentemente o contacto visual, ou seja, a técnica do 'olho no olho'

Não subestimem o poder do olhar. O «eye contact» é o que há de melhor em matéria de sedução. De sedução e de prova de amor também!  Se estiver entre amigos, cada um no seu lado à conversa com amigos, e ele vos lançar olhares enamorados do outro lado da sala, isso significa que está a pensar em si. Não é um querido?


Ele escutá-la-á atentamente 

Ouvir atentamente o outro é um dos aspectos mais importantes numa relação. Se você lhe contar o seu dia e as histórias dos seus colegas ou amigos, ele olhará para si e escutá-la-á. É a sua maneira de vos dizer que as suas palavras lhe interessam. E isso é importante.


Ele tocará espontaneamente em si

Quando estão num local público, ele, como quem não quer a coisa, põe a mão nas suas costas? No restaurante ele coloca a mão perto da sua? Se saírem à noite, ele faz-lhe uma festa no ombro de vez em quando? Esta pequena proximidade mostra que ele quer estar perto, sem que isso signifique forçosamente contacto sexual.


Ele dir-lhe-á que os amigos dele gostam muito de si

Uma maneira indirecta de ele lhe confessar os seus sentie«mentos é dizer que os amigos gostam de si, que a adoram, e, às tantas, quase está a dizer que a amam. Nem valerá a pena dizer-lhe que ele até parece que está a falar dos seus próprios sentimentos. Por outro lado, se os amigos dele também são muito do seu agrado, isso talvez aconteça porque ele lhes fala de si a toda a hora, quase nem conseguindo disfarçar o seu amor por si. 


Ele sorrirá depois de a beijar

Atenção, pequeno pormenor a ter em atenção da próxima vez que ele a abraçar ou beijar. Quando um homem está submerso pelos seus sentimentos e não sabe como exprimi-los, isso pode traduzir-se na sua expressão facial. É o caso de um sorriso depois de um beijo. Mesmo que seja uma coisa ligeira, olhos fechados, os lábios ao de leve roçando os seus, isso pode querer significar «esta mulher, uau, como eu a amo!»


Ele apertará a sua mão com força

Há forma mais simples de fazer compreender a uma mulher que a ama? Alguns homens dizem-no com as mãos. Na rua, em casa de amigos, no cinema durante um bom filme, ele aperta a vossa mão. Oh, mas não com muita força, apenas o suficiente para que você pense para consigo própria «Olha, parece que tem vontade de me dizer alguma coisa». E essa alguma coisa que ele gostaria de lhe dizer é muito simples: ele ama-a. Ele ama a sua presença e quer preservar a vossa relação. Pense nisso!


Ele quererá fazer montes de coisas consigo

O 'amo-te' não passa forçosamente pela voz. Estejam igualmente atentas aos pequenos gestos do quotidiano. Bem, há coisas que podem parecer bobagem, estamos de acordo. Mas sejamos honestos: se um homem quer preparar um jantar para si, quer ir ao supermercado consigo, quer conhecer os seus gostos... como se chama a isso? Amor, talvez, não...?

----

Usei o Ralph Fiennes para ilustrar este post porque tem aquele ar tímido e sincero a que as mulheres acham de um charme irresistível. O artigo em versão original, em francês, pode ser visto aqui.

----

Desejo-vos, meus Caros Leitores, um dia muito feliz.
Paz e alegria para todos.
E muito amor, com ou sem palavras.

....

Sem comentários: