Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sábado, junho 06, 2015

Adele, a mulher de ouro


Chego ao fim da semana e apetece-me ir espanejar, laurear, arejar, mudar de registo.

Fomos ver A mulher de Ouro, o filme que conta a história verídica da recuperação de Portrait of Adele Bloch-Bauer I -- o quadro de Klimt, datado de 1907 -- por parte da sobrinha de Adele, Maria Altmann.





Poderia compor um texto adequado à importância e beleza da obra e da odisseia que foi a recuperação do quadro que os nazis tinham roubado da casa da família e que estava exposto em Áustria. Contudo, perdoar-me-ão, mas estou mesmo incapaz disso. Por isso, transcrevo do cinecartaz:

Helen Mirren
Passaram-se quase seis décadas desde que Maria Altmann (Helen Mirren), de origem judia, foi obrigada a sair de Viena (Áustria) para escapar à invasão nazi. Agora, decidida a recuperar o "Retrato de Adele Bloch-Bauer I", o famoso quadro de Gustav Klimt que foi confiscado à sua família pelo exército alemão, ela deixa Los Angeles (EUA) e regressa, pela primeira vez, à cidade onde nasceu.  
Para a ajudar na longa batalha judicial que a espera – e que vai implicar um confronto com o Estado austríaco e o Supremo Tribunal dos EUA –, apenas poderá contar com Randol Schoenberg (Ryan Reynolds), um jovem advogado corajoso mas com pouca experiência.  


Maria Altmann


Com realização de Simon Curtis ("A Minha Semana Com Marilyn") e argumento de Alexi Kaye Campbell, inspira-se na verdadeira história de Maria Altmann (1916-2011) e na sua longa luta para recuperar o património perdido durante a Segunda Grande Guerra.





Woman in Gold - trailer



.....

A palavra à verdadeira Maria Altmann a propósito do quadro que retrata a sua tia Adele




...

Secrets of New York: The Portrait of Adele Bloch-Bauer




...

Para quem possa:


Gustav Klimt and Adele Bloch-Bauer: The Woman in Gold

April 2, 2015 - September 7, 2015

Note: Although the exhibition "Gustav Klimt and Adele Bloch-Bauer: The Woman in Gold" is only on view through September 7, the painting Portrait of Adele Bloch-Bauer I by Gustav Klimt is on permanent view at the Neue Galerie.

"Gustav Klimt and Adele Bloch-Bauer: The Woman in Gold" is an intimate exhibition devoted to the close relationship that existed between the artist and one of his key subjects and patrons. Included in the exhibition is a display of Adele Bloch-Bauer I, paintings, related drawings, vintage photographs, decorative arts, and archival material.
----

Permitam que vos convide a visitar os dois posts abaixo deste: um sobre a revolução facial que uma maquilhagem bem feita pode operar no rosto das mulheres (tema que desperta em mim grande curiosidade: será que se me entregar nas mãos de uma maquilhadora inspirada poderia ficar tão linda como qualquer das beldades que escolhi para ilustrar o tema?) e um outro sobre a experiência de beijar um desconhecido, às cegas.

----

Desejo-vos, meus Caros Leitores, um belo sábado, um sábado dourado e feliz.

...

2 comentários:

Anónimo disse...

Gostaria bastante de ver esse filme. Mas, se não se encontrar em exibição por onde vivo, Cascais, então não o verei, com pena. Deixo para outra ocasião, através do You Tube. É que não me passa pela cabeça ir a Lisboa ao cinema! Tal como nenhum alfacinha vem até Cascais ver um filme!
Klimpt é sublime. Tenho um livro sobre ele aqui em casa, que estive a folhear, que é espantoso. Já não o relia há algum tempo. Sinceramente, já nem sei onde o comprei. Londres ou Viena?
Embora “caindo” no período Impressionista, segundo Ingo F. Walther, num excelente livro que ajudou a compôr sobre o tema – o Impressionismo – talvez não fosse de todo errrado colocá-lo no, designado, Pós-Impressionismo.
Obras como “Death of Romeo and Juliet”, “Theather of Taormina”, “Judith (and the Holofernes)”, “Nude Veritas”, “Love”, “Beethoven Frieze”, “The Kiss”, “Lady with Hat and Feather Boa”, entre muitos outros, são absolutamente espantosas.
P.Rufino

Anónimo disse...

Vi pelo NETFLIX no final de semana. O filme é muito bom, emocionante. Recomendo!!