Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quinta-feira, maio 28, 2015

Presente para oferecer a ciclistas, a políticos que se põem a jeito para ser abalroados, e a outra gente que se coloca em posições vulneráveis --> Testículos luminosos


Meus Caros, estou aqui com um problema técnico: tomei um comprimido para relaxar os músculos a ver se evitava um torcicolo que se estava a formar e fez-me um efeito tão imediato e tão disparatado que estou completamente a dormir. Desde que aqui me sentei já acordei várias vezes o que significa que tive foi sorte por não ter caído da cadeira.

Por isso, isto hoje vai ser curto e só não digo curto e grosso porque, dado o assunto que é, tenho que ter cuidado com as traições da língua portuguesa.

A coisa conta-se rapidamente. Li sobre uma invenção prodigiosa: um pequeno saco em forma testicular que se pendura na parte de trás do banco da bicicleta e que, se accionado, se ilumina e que, enquanto o ciclista vai a andar, balança e chama a atenção para os que, se pouco atentos ou cuidadosos, lhes poderiam dar uma traulitada.




Transcrevo o texto do Bored Panda que explica:

Most people fall into two categories: the “Ball-Haters” and the “Ball-Lovers”. We’re Heather and Scott, a pair of introverted industrial designers and the founders of Bike Balls.
If you aren’t familiar with Bike Balls, they are essentially a rear bike light that you mount to the bottom of your seat that looks like a pair of bobbing, glowing testicles. We launched on Kickstarter two weeks ago and surpassed our goal in just three days. In the past two weeks of our campaign, many people have told us that our product is “nasty” and “offensive”. While we (obviously) had some inclination of the crudeness of our bicycle light before we released the project, we decided to launch Bike Balls anyway – and here’s why.
Our tagline is “it takes grit, wit, and balls to ride, so show em’ what you got” – we believe in this and want cyclists to gain better visibility, while bringing a bit of humour to the commute, and diffusing any road tension between disgruntled drivers who don’t like to share the road. We’re encouraging cyclists to feel more confident, people will notice you and your glowing Bike Balls, and you will be safer because they see you!



Ora eu, que sou claramente uma pacifista, estou mais do lado dos Ball-Lovers e, portanto, tanto os love que até estou a ver que seriam úteis para algumas pessoas nossas conhecidas e que não são propriamente ciclistas (pelo menos que eu saiba), nomeadamente,

- Para o Ferro Rodrigues quando há debates a sério na AR. Se os pendurasse no cinto, à frente, para mostrar maior auto-confiança - talvez os adversários sejam mais meiguinhos e talvez ele se saia melhor


- Para o Lombinha dos Briefings para ver se, da próxima vez que tiver uma ideia brilhante, aparece mais auto-confiante e não já com aquela carinha aflita de quem sabe que não tarda nada vai desatar a levar pontapés de toda a gente

- Para o Maçães das polacas, vulgo o Alemão, para que, da próxima vez que saia à cena, apareça ainda com mais cara de campeão, uma fera, um tubarão, uma verdadeira merkel que leva tudo à frente, checospolacas, esquerdistas, tudo e, tão vencedor se apresente, que já não seja gozado até à 5ª casa

- Para o Carlos Costa, para os próximos anos, caso se mantenha mesmo pespegado no BdP: tantas faz que é melhor que nunca os tire e até que arranje mais um conjunto para pendurar na testa pois, por tudo o que faz e diz, parece mesmo que está sempre a pedi-las.


- Para a Teresa Leal Coelho, pode usá-los como arrecadas, uns big brincos saltitões, para chamar ainda mais a atenção sobre si e para tornar a sua conversa ainda mais gráfica. Temo bem é que não tenham o efeito pretendido e que o Fernando Negrão se torne um verdadeiro ball-hater e parta mesmo para a violência física.


- Para o Rei das Cagarras, a ver se da próxima vez que der à luz um prefácio de roteiro não lhe caiem todos em cima a perguntar: 'Mas que raio é isto...? Outra vez...?' podendo magoar aquela alma bpnenemente sensível.

- etc (não recomendo para o trio-maravilha láparo-irrevogável-pinokia, porque esses acho que não merecem mimos de espécie alguma).


A coisa é fácil de montar, seja na bicicleta, seja num cinto, quer à frente, quer atrás, quer numa fita de cabelo para ficarem pendurados sobre a testa ou até, quiçá, na gravata, para que fiquem pendurados ao peito. É uma questão de experimentar. Mas com jeitinho, com mãozinhas cuidadosas.




E são resistentes à água o que dá sempre jeito já que se alguém atirar um copo de água à cara de algum dos artistas supra citados - vamos dizer num suponhamos, à cara do Carlos Costa, coitado - os testículos manter-se-ão a funcionar na perfeição.




Além disso, dada a utilidade indiscutível que tem, não parece ser caro. $20 expedidos até à porta de cada um.

Ou seja, um presente útil, relativamente em conta, e que fará um sucesso. Mais informação no site Stickstarter - um negócio que me parece francamente promissor.

----

E pronto, por aqui me fico, Ao divulgar esta útil invenção considero que o Um Jeito Manso cumpriu mais umas das suas missões humanitárias. Com as Bike Balls muita dorzinha e muitos danos colaterais podem ser evitados.

----

E, com vossa licença, acho que agora vou de gatas até à cama. O torcicolo já desapareceu mas eu estou completamente a dormir.

----

Desejo-vos, meus Caros Leitores, uma bela quinta-feira. 
Gentileza para com o próximo é o que hoje vos desejo.

...

1 comentário:

Hu3Games disse...

parece uma bundinha com fogo kkkkkkkk