Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

sexta-feira, março 27, 2015

Das 150 pessoas a bordo, apenas Andreas Lubitz soube que iam morrer





Eu desejo estar só. Não busco companhia.
Quero só o silêncio. Não me agrada murmúrio
nenhum à minha beira.





Jogo a minha vida, troco a minha vida.
De qualquer maneira
ela está perdida...





Tragédia nos Alpes. Passageiros só se aperceberam do desastre no último momento



É apenas nos últimos segundos da gravação retirada da caixa negra que se ouvem gritos dos passageiros que iam a bordo do Airbus A320 da companhia de baixo custo Germanwings. Este facto leva o procurador-geral de Marselha, Brice Robin, a concluir que os tripulantes apenas se aperceberam que o avião ia colidir no último momento.    


"A morte foi imediata, o avião explodiu ao colidir com a montanha" a uma velocidade de 700 km/h, acrescentou esta quinta-feira Brice Robin, em conferência de imprensa com os familiares das vítimas. O avião perdeu progressivamente altitude ao longo de oito minutos, antes de se despenhar - nesse período, e segundo os investigadores, o copiloto não deixou o piloto entrar na cabine. O comandante tinha-se ausentado momentaneamente.

Além dos gritos dos passageiros, a gravação revela ainda que, momentos antes da colisão, a respiração do copiloto, o alemão Andreas Güenter Lubitz, se mantinha calma, o que mostrava que o copiloto estava vivo e consciente - invalidando a tese de um problema de saúde repentino.   


Brice Robin anunciou esta quinta-feira que o copiloto alemão, de 28 anos, destruiu o avião intencionalmente, bloqueando a porta da cabine de pilotagem após o comandante Patrick Sonderheimer ter saído momentaneamente.   

...

Apesar de se falar numa anterior depressão penso que ainda será prematuro adiantar explicações para um drama tão impressionante.

...

  • O bailado é Falling Angels, coreografia de Jiří Kylián, pelo Bałtycki Teatr Tańca
  • A primeira imagem é parte de L'ange déchu e a segunda é um estudo para a mesma obra de Alexandre Cabanel.
  • Os pequenos excertos fazem parte respectivamente de Admonição aos impertinentes e Relato de Sergio Stepansky de León de Greiff.

Sem comentários: