Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

quinta-feira, fevereiro 05, 2015

Miss Dior ouve Janis Joplin


Muito dancei eu ao som de Janis Joplin. Em várias circunstâncias. 

As primeiras vezes aconteceram teria eu uns doze anos. Aos treze a coisa começou a refinar. De cada vez que um de nós fazia anos, havia festa. Como o grupo era grande, havia festa quase todas as semanas. Para além disso ainda havia os convívios do liceu que também eram bons e mais alargados, com uma população com a qual a ligação era mais longínqua. Mas eu preferia as festas de anos. Dos rapazes do grupo, grande parte viria a formar-se em engenharia, mais concretamente engenharia electrotécnica. Portanto, pelavam-se por montar aparelhagens, amplificadores, luzes a piscar e toda a espécie de habilidades próprias para simularem um dancing club, uma boite, qualquer coisa de clandestina e gostosa.

Foi uma época de grandes músicas, muitas delas ainda actuais. Descobri quase todos esses fantásticos músicos nessas calientes festas de anos, nas quais, na nossa maior inocência, descobríamos a nossa sensualidade e aprendíamos o sentido da palavra amor, desejo, ternura. A primeira vez que estive nos braços daquele que o meu coração amava foi numa dessas festas, e como ele me abraçava, e como ele afastava para um dos lados os meus longos cabelos para me beijar a nuca, deixando-me completamente arrepiada, rendida.

Por essas alturas eu adorava dançar, levada nos braços do meu amor até a todas as nuvens que ele inventasse para mim, ao som de Leonard Cohen. Eu adorava a Joan of Arc que tinha uma parte que eu queria dançar como valsa e que ele começava por me fazer a vontade para logo me abraçar com força e me prender entre os seus braços.

O que fazia de Dj intercalava e volta e meia apareciam coisas que não justificavam os slows em que gostávamos de passar a tarde. Susie Q, por exemplo, e todos cantávamos então, alto e bom som. Ou Black Magic Woman. E eu ficava à espera que a coisa sossegasse de novo. E lá vinha o Bridge over Troubled Water. Mas eu gostava mesmo era da Janis Joplin. Dançávamos separados, o corpo à solta, e depois juntavamo-nos e depois toda a gente cantava. Por exemplo, Me & Bobby McGee e os rapazes todos a cantarem muito alto 
Hey, feeling good was good enough for me, hmm hmm,
Good enough for me and apalpa-me aqui  
Na na na na na na na na, na na na na na na na na na na na
Hey now Bobby now, apalpa-me aqui, yeah.
Guardo de todas as fases da minha vida as melhores e mais doces recordações. Da infância guardo a liberdade da rua, do campo, dos meus amigos de brincadeiras, e, em especial, do meu grande, grande amigo, das longas conversas que espantavam os nossos avós. Da minha adolescência guardo as descobertas, a alegria, os amores, o meu grande amor e depois, mais tarde, um outro não tão grande e, a seguir, o amor maior, e as grandes amizades, a partilha e cumplicidade, a intimidade partilhada. E daí para a frente tem sido ainda melhor. Mantenho-me a mesma menina, a mesma adolescente e tenho ainda mais liberdade e tenho ainda mais afecto, o afecto de todos os que nasceram de mim e se vêm multiplicando.

Mas isto derivou para aqui nem sei porquê, já que o que eu queria mostrar não tem muito a ver com nada disto.


Anton Corbijn realizou, Natalie Portman interpretou. A música é Piece of my heart na potente e desbragada voz de Janis Joplin.


Miss Dior



....

3 comentários:

Humberto Barbosa disse...

Caríssima Princesa da Lua

Deixo-lhe este video

http://youtu.be/N7hk-hI0JKw

Tenha uma boa noite e um bom dia
Um abraço
HB

xilre disse...

Diria que algures, haveria também "New kid in town" dos Eagles e, claro, "Us and them", dos Pink Floyd... :)

Boa noite.

Rosa Pinto disse...

Oh yeah, I'll tell you something
I think you'll understand
When I say that something
I wanna hold your hand

I wanna hold your hand
I wanna hold your hand

Oh, please! Say to me
You'll let me be your man
And, please! Say to me
You'll let me hold your hand

Now let me hold your hand
I wanna hold your hand

And when I touch you I feel happy inside
It's such a feeling that my love
I can't hide, I can't hide, I can't hide

Yeah, you got that something
I think you'll understand
When I say that something
I wanna hold your hand

I wanna hold your hand
I wanna hold your hand

And when I touch you I feel happy inside
It's such a feeling that my love
I can't hide, I can't hide, I can't hide

Yeah, you got that something
I think you'll understand
When I feel that something
I wanna hold your hand

I wanna hold your hand
I wanna hold your hand
I wanna hold your hand


THE BEATLES

Beijinho