Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

domingo, janeiro 18, 2015

Cristiano Ronaldo e Irina Shayk estão separados. As suspeitas foram confirmadas pelo agente de Irina, a ex-futuro membro do clã Aveiro. O mundo de repente torna-se mais animado: afinal o CR7 está outra vez solteiro! [Fotografias dos tempos de namoro e a poética do amor nas escolhas de Rosa Pinto]


Tinha já eu repescado para aqui as escolhas poéticas da Leitora Rosa Pinto quando ouvi que Irina Shayk tinha mandado dizer pelo agente que sim senhores, se tinha mesmo separado de Cristiano Ronaldo, o tal que, de sobrancelhas arranjadinhas, brinquinho reluzente, arrebatou no outro dia a sua terceira bolinha (tem três bolinhas e de ouro!) e que, em vez de agradecer também à namorada, soltou um grito que por pouco não fez a audiência sair dali a fugir não fosse aquilo querer dizer que ele tinha visto o lobo mau no meio da sala.


Portanto, perante tão estimulante notícia, tenho que fazer a agulha e reorientar o post. Um assunto destes, que vai deixar os fãs de um e outro cheios de expectativas, não poderia deixar de merecer um espaço aqui no Um Jeito Manso que, como é sabido, é como a casa da mãe Joana, cabe cá tudo.

Ora bem, vejamos lá o que tenho a dizer sobre este facto.

Não sou entendida em futebol mas os factos falam por si e tenho que reconhecer que o rapaz tem jeito para a bola. É uma máquina de marcar golos e de fazer dinheiro. E, como portuguesa, orgulho-me do facto. Não sei bem porquê, e também não posso dizer que seja coisa que me faz vibrar por aí além mas, seja como for, é português o melhor jogador do mundo da actualidade e isso é bom.

Dizem-no focado, disciplinado, de uma entrega total quando tem uma bola nos pés e que, não menos importante, é boa pessoa. E não é de grandes teorias, não é de modéstias coitadinhas, não se perde com conversas inúteis - e isso também abona a favor dele.

Onde eu já vacilo é na estética da coisa. Tem feições certinhas, tem um corpo bem feito e bem trabalhado, é certo, mas, que hei-de eu fazer?, não faz nada o meu género. Todo depilado, desde as pernas às sobrancelhas passando pelas axilas... E aqueles penteadinhos e aqueles brinquinhos... Não dá, nada a fazer. 

Este sábado estava a almoçar num restaurante cantonês ali à Almirante Reis e ao nosso lado um jovem casal. Ela parecia saída de uma capa de revista, cabelo preto nem tratado, corte Bob com franja, cat-eye com um eye-liner perfeito, um casaco de pêlo alto azul claro, jeans justos, botas de salto bem alto. Impec. O namorado não lhe ficava atrás, jeans, camisola salvo erro em preto e bordeaux, um cachecol nos mesmos tons enrolado ao pescoço, barba, cabelo bem penteado com um pouco de gel. Pensei: dariam uma bela sessão de editorial numa revista de moda. 
Mas, às tantas. o meu marido pergunta-me em voz baixa: Já viste as unhas do gajo?
Olhei e ele estava a fazer-lhe uma festa no braço e só vi uma unha. Estava pintada de cinzento escuro brilhante. Ainda pensei: entalou o dedo, ficou com a unha preta e, para disfarçar, o vaidosão pintou a unha.
Mas logo ele rodou a mão no braço de pêlo azul e vi que tinha uma unha de cada cor: uma encarnado pujante, outra azul marinho, outra castanho rosado... Devo ter ficado de boca aberta.
Ou seja, às tantas os homens arranjarem-se desta forma, com estes pormenores que eu ainda acho abichanados, é coisa banal e eu é que estou a ficar antiquada.

Enfim. O que a mim me desagrada no Ronaldo enquanto exemplar masculino, às tantas é o que faz entrar as meninas em delírio, sei lá, já não digo nada.

De resto, sempre me fez um bocado de confusão como é que uma rapariga como a Irina, que circula em tudo o que é palco da alta roda mediática, encaixava naquele clã tão cheio de Aveiros. A Elma, a Kátia, a D. Dolores - que devem ser mesmo umas queridas e que devem mimar e proteger o seu querido Cristiano e mais o Cristianinho - dariam o espaço vital de que Irina Shayk parece precisar? Sempre me pareceu duvidoso mas, enfim, para dizer a verdade nunca foi tema que atormentasse a minha mente.


Parece que o comunicado do agente de Irina diz que a separação não tem nada a ver com o clã Aveiro e eu acredito que não, que o problema deve mesmo ser outro, deve ter a ver com o todo o package.

Irina vem assim juntar-se a Merche Romero e outras que provaram e que, por algum motivo, não gostaram ou não se adaptaram ou a quem eles passou ordem de marcha - coisa lá deles.

E, assim sendo, não sabendo que mais dizer sobre o tema, passo ao registo recordatório: imagens de quando o CR7 e Irina eram o casal de ouro, os namorados mediáticos que a indústria da moda e da publicidade disputavam. As primeiras imagens pertencem à sessão fotográfico produzida para a Vogue e que esteve a cargo de Mario Testino, a penúltima é da autoria de James Houston e a última não faço ideia.





Se concordarem, introduzimos aqui uma nota dissonante: vamos com Agnes Obel - Fuel to Fire



Do you want me on your mind or do you want me to go on
I might be yours as sure as I can say
Be gone be faraway


E, agora sim, chamo agora Rosa Pinto a juntar-se à festa, trazendo as suas escolhas literário-poéticas.

Espero que nem ela nem os mais puristas se ofendam por eu trazer para aqui, à mistura com mundanidades e outras frioleiras, alguns grandes nomes da literatura mas eu acho que a literatura fica bem em qualquer lado e - digo eu - tomara que todos os albergues espanhóis (tipo de alojamento no qual este blogue se insere) acolhessem bem as almas dadas à poesia.



E quando me escrevias, era tão belo o que me contavas que me despia para ler as tuas cartas. Só nua eu te podia ler. 
(...)

Mia Couto




MOTE 
«Não te beijo e tenho ensejo
Para um beijo te roubar;
O beijo mata o desejo
E eu quero-te desejar.» 
GLOSAS 
Porque te amo de verdade,
'stou louco por dar-te um beijo,
Mas contra a tua vontade
Não te beijo e tenho ensejo. 
Sabendo que deves ter
Milhões deles p'ra me dar,
Teria que enlouquecer
Para um beijo te roubar. 
E como em teus lábios puros,
Guardas tudo quanto almejo,
Doutros desejos futuros
O beijo mata o desejo. 
Roubando um, mil te daria;
O que não posso é jurar
Que não te aborreceria,
E eu quero-te desejar!

O Beijo Mata o Desejo, António Aleixo




Dois amantes felizes não têm fim nem morte,
nascem e morrem tanta vez enquanto vivem,
são eternos como é a natureza. 
Pablo Neruda



Amo-te tanto, meu amor… não cante
O humano coração com mais verdade…
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade

Amo-te afim, de um calmo amor prestante,
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente,
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim muito e amiúde,
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.


Soneto do Amor Total, Vinícius de Morais




Desvio dos teus ombros o lençol,
que é feito de ternura amarrotada,
da frescura que vem depois do sol,
quando depois do sol não vem mais nada... 
Olho a roupa no chão: que tempestade!
Há restos de ternura pelo meio,
como vultos perdidos na cidade
onde uma tempestade sobreveio... 
Começas a vestir-te, lentamente,
e é ternura também que vou vestindo,
para enfrentar lá fora aquela gente
que da nossa ternura anda sorrindo... 
Mas ninguém sonha a pressa com que nós
a despimos assim que estamos sós! 

David Mourão-Ferreira, in "Infinito Pessoal"



Dá a surpresa de ser. 
É alta, de um louro escuro. 
Faz bem só pensar em ver 
Seu corpo meio maduro. 

Seus seios altos parecem 
(Se ela tivesse deitada) 
Dois montinhos que amanhecem 
Sem Ter que haver madrugada. 

E a mão do seu braço branco 
Assenta em palmo espalhado 
Sobre a saliência do flanco 
Do seu relevo tapado. 

Apetece como um barco. 
Tem qualquer coisa de gomo. 
Meu Deus, quando é que eu embarco? 
Ó fome, quando é que eu como ? 

Dá a Surpresa de Ser, Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"

___



Bye bye Irina Aveiro. Good luck Irina Shayk.

___


E, prontos, é isto.

Agora vou ali ler mais um bocado do Expresso ou ver o episódio de ontem do Borgen e talvez ainda cá volte. Logo vejo. Até já.

...

8 comentários:

Rosa Pinto disse...

É. A química com Cristiano Ronaldo não acontece. E, quando não há química, a física resume-se ao cálculo das Leis de Newton – e logo a 1ª Principio da Inércia - isso mesmo – inércia!
Nada como uma boa penugem (não orangotango) num belo corpo de homem, um cabelo natural e sobretudo umas sobrancelhas não depiladas,(deixo o brinco, é novo) para nós, mulheres, debitar energia cinética originando Joules e mais Joules.
Ora quanto mais Joules melhor e o trabalho realizado criará uma química de atração entre os corpos.
Valha-me Deus! Que nenhum químico ou físico ande por aqui. Não tenho livro de reclamações.

Pudesse Eu
Pudesse eu não ter laços
nem limites
Ó vida de mil faces
transbordantes
Para poder responder
aos teus convites
Suspensos na surpresa
dos instantes!
Sophia de Mello Breyner Andreson

Beijinho

Rosa Pinto disse...

INTERVALO AMOROSO

O que fazer entre um orgasmo e outro, quando se abre um intervalo sem teu corpo?

Onde estou, quando não estou no teu gozo incluído? Sou todo exílio?

Que imperfeita forma de ser é essa quando de ti sou apartado?

Que neutra forma toco quando não toco teus seios, coxas e não recolho o sopro da vida de tua boca?

O que fazer entre um poema e outro olhando a cama, a folha fria?

Affonso Romano de Sant´Ana

Anónimo disse...

está bom de ver que para as aveiras nenhuma mulher serve para o homem do seu sustento
talvez uma pedinte, zarolha com pelos nas pernas e cabelo ralo seja a pessoa certa. candidatem-se, portanto
lollll

GG

Anónimo disse...

“Conta-se que havia na China uma mulher
belíssima que enlouquecia de amor todos
os homens. Mas certa vez caiu nas
profundezas de um lago e assustou os peixes.”
Hilda Hilst

GG

TITO COLAÇO disse...

Nem sei como vim aqui parar!
Decerto que não foi pelo CR7 e ex, ou pelos Charlies troçadores, ou ainda por tudo aquilo que parece que aqui cabe, pelo menos dito pela autora, como se fosse a casa da Joana.
Agora lembrei-me! Foi pela Alice Munro... Mas isso agora é outra história...
Vou mas deixo esta:

Há quem goste do jeito manso,
das notícias côr-de-rosa,
ou das do Zé-do-Gamanço,
eu sou mais pelo verso e prosa...

Não me leve a mal,
sair conforme cheguei,
mirei o seu estilo e tal,
e até do meu Ginjal gostei!

...

TITO COLAÇO
18.01.2015

FIRME disse...

Nem sei por onde começar...Já fui tão jovem,bruto,palerma,sem jeito,ás vezes fazendo crer que não existia...Mas eu estava lá...Ouvindo,sem escutar,lendo livro nenhum...Uma música trazia-me de volta,ao meu corpo .AFINAL EU EXISTIA...Depois via á minha volta rostos de pessoas desconhecidas,que viviam comigo desde ...não me lembro,coisa estranha !Nada podes fazer por tí...DIZ O MEU ESPELHO.!Parti-lhe,as fuças...Respondi,furioso;POSSO E QUERO...Ainda me resta um pouco da minha dignidade...Até que a paciencia se esgote.e dê um murro numa sala cheia de amedrontados anónimos,onde se põe a merda dum voto,sem MEDO,duns merdas ,que por aí já andam a assustar...CHEGA...OS NOSSOS HERDEIROS,NÃO PODEM HERDAR O MEDO...

Claudia Sousa Dias disse...

Posso dizer que ela é deslumbrante e ele não passa de um gajo vulgar mas com muito dinheiro. Ele arranja um susbstituto com muita facilidade. Quanto a ele, quando a carreira acabar e o dinheiro deixar de correr, crescer e multiplicar-se, a família vai mandá-lo para longe, se lhes cheirar que a fonte está a ficar seca.

Acho que ele fez uma péssima escolha.

Diana Lopes disse...

O casal "perfeito" chegou ao fim, mas o que não faltam são eventuais candidatos(as) para ambos... O que sei é que o nome de Cristiano Ronaldo será recorrente na imprensa desportiva e (ainda mais) na cor-de-rosa!