Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

Actualidade, livros, árvores, amores, ficções, memórias, maluquices, provocações, desatinos, brinca

terça-feira, novembro 04, 2014

Sobre as delicodoces palavras de Cavaco Silva quando enfeitou o cherne Barroso com um colar, tenho a dizer que não é de agora que Cavaco se derrete todo com animais. Ele foram as vacas que riem, ele foram as cagarras, ele são os cavalos. Faltava um cherne. Foi agora.


No post abaixo, mostrei que Eva Cabral - a tal assessora de Passos Coelho a quem se esqueceram de dar chá em pequenina e que confessa que lida melhor com gado do que com pessoas - é apenas uma de entre muitas outras pessoas suculentemente pagas que habitam o gordo gabinete do Primeiro-Ministro.


Mas isso é a seguir. Aqui, agora, deixo as enxúndias do láparo e parto para outras vénias.


Passei ao de leve, na televisão, pelo acto partidário do Cavaco, talvez na qualidade de ex-chefe de Durão Barroso, não percebi bem, a pôr-lhe um colar ao peito e a dizer que o estava a agraciar pelos belos serviços prestados a Portugal e que a ele, cherne, se deve que a Europa seja agora uma potência mais forte que os EUA ou que a Rússia, que à Merkel até lhe tremiam os joelhos com medo dos abre-olhos do cherne, que a ele, cherne, se deve a coesão europeia, o espírito de confiança e o crescimento que grassa por essa Europa fora e que a ele, cherne, se deve a prontidão com que as aeronaves têm levantado voo para darem valentes coças nos bombardeiros russos. Um desfiar de inauditos louvores. 


O cherne, emocionado com tanto mimo, beicinho, uma lagrimita a querer despontar no canto do olho, cabelo oleoso e aquele ar de peixe mal escamado, disse que este doce palavreado de Cavaco era bem a prova dos nove que lhe faltava para ter a certeza que em 2004 tinha feito muito bem em pirar-se para bem longe da piolheira, que um país de tanga é coisa que nunca lhe assistiu.

É bom de raciocínio ele. Foi com raciocínios rápidos e brilhantes como este que ele conduziu a refulgente Europa.

(... ao longo de 10 anos que custaram a passar. Livra!)


E eu fiquei a pensar: olha que este Cavaco, tal como a Senhora Dona Eva, se dá muita bem com animais. Olha as palavrinhas cheias de bombonzinhos que ele usa quando fala da bicharada...!




E até repesco daqui um diálogo recente a propósito de cavalos:


"Conversa no Centro Equestre Internacional de Alfeizerão, no âmbito do Roteiro Presidencial sobre Economias Dinâmicas


Cavaco Silva: Este é bastante mais alto que os outros anteriores.
Criador de Cavalos: Exactamente, exactamente. Os outros têm um ano e pouco. E este já é um cavalo de sete anos, oito anos.
Maria Cavaco Silva: Os outros são bebés?
Criador de Cavalos: Os outros são bebés, exactamente. Mas temos mais pequeninos ainda.
Cavaco Silva: E onde é que tem as éguas?
Criador de Cavalos: Próximo de São Martinho do Porto, em Vale de Paraíso.
Cavaco Silva: Vai fazer viagens lá de vez em quando? [risos]
Criador de Cavalos: Não vai, não vai. A gente não os deixa.
Pessoa a acompanhar a visita: Elas é que vêm cá, não é? [risos]
Criador de Cavalos: Não. Nós fazemos assim: está aí o doutor que lhe faz a extracção do sémen. Já estamos a tentar exportar. Então fazemos palhetas e vendemos o sémen em palhetas.
Cavaco Silva: Coitado… [risos]

Pode ouvir esta conversa em audio aqui."



______


Relembro: no post abaixo falo de Eva Cabral, a bem remunerada assessora de Passos Coelho, a tal que destratou um motorista nos Açores e que, com o episódio, revelou a fina flor que cerca o homem que governa este país. Fui atrás do assunto e mostro quem é e quanto ganha cada um dos génios que aconselha tão bem o nosso primeiro. 

____

2 comentários:

Anónimo disse...

No domingo ouvi pasmado, o prof. Marcelo a dizer que falta pouco para este mandato acabar, o que vier a seguir condecora o Sócrates.

Eu gostava de saber quando estes gajos falam em respeito pelas instituições e pela figura de que estão revestidos, porque é que já é natural fazer isto.
Lembrar que este senhor, na pele de Presidente da República faltou ao enterro do único Nobel da literatura Português.(porque a pessoa Aníbal Cavaco não gostava dele)

e agora não mantêm a tradição de condecorar os ex primeiros ministros (porque a pessoa Aníbal Cavaco não gosta dele)

e isto com justificações para estes actos em horário nobre

bob marley

FIRME disse...

Com vossa licença,boa tarde !Aqui estamos,a comentar mais uma cagarrada ! Nada que não fosse expectável,dado o caráter do " TRISTE DE BELÉM".A coisa já tresanda a vigarice há muito.BES/GES/BPN/PT.que os pariu...É grave a pressa,de se medalharem uns aos outros ! Eu disse há dias que lá vinha medalha a 10-junho...JÁ está!!! O barco afunda-se os ratos armazenam mantimentos pró INVERNO longo que merecem...A malta vai comendo o pão que ninguém amassou,diluído na conversa mansa de jornalistas padeiros desta garotada,que alguns chamam governo!Em nome de um deus qualquer,estamos a pagar juros dum mal que não fizemos! Que venha o inferno para eles...este paraíso não tem entrada nem saída...Prefiro o limbo,lá não haverá bons ou maus?Quem sabe?